Gabriel admite que era hora de mudar postura para aproveitar melhor as características do elenco

3.2 mil visualizações 17 comentários Comunicar erro

Por Andrew Sousa e Rodrigo Vessoni, no CT Joaquim Grava

Para o volante, plantel do Timão rende melhor com postura ofensiva

Para o volante, plantel do Timão rende melhor com postura ofensiva

Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

O assunto da semana no Corinthians é a mudança de postura da equipe. Depois de boa parte da temporada apostando em um estilo de jogo reativo e com dificuldade para criar, a equipe se impôs na estreia de Dyego Coelho. Presente no campo de ataque e pressionando o Fortaleza, o Timão venceu por 3 a 2. Novidade entre os titulares, Gabriel gostou da nova postura do time e admitiu que era preciso mudar.

"Fico feliz com a volta ao time, todo mundo gosta de jogar, quer jogar, todos têm qualidade para isso, sempre que tenho oportunidade tento fazer o melhor. A saída do Carille foi natural, acontece no futebol brasileiro, é normal. Agradecer o Carille por tudo o que fez aqui dentro, conquistou títulos importantes, mas chegou o momento da mudança, respeitamos isso", pontuou, em coletiva concedida nesta sexta-feira.

"Abraçamos o Coelho, ele nos abraçou, resgatou o instinto que o corintiano tem que ter em campo. Fico feliz por ter a oportunidade novamente, por ter feito um bom jogo, lógico que alguns detalhes vão ser ajustados, Coelho teve dois dias de trabalho antes do Fortaleza e é isso, trabalhar o mental para fazer um grande clássico e sair com a vitória", completou.

Leia também:
Gabriel projeta Dérbi: 'Vai ser um Corinthians igual ou até melhor que o último jogo'
Constante alvo do Corinthians, Arana jogou 45 minutos no semestre e está encostado na Itália

Ainda segundo o jogador, a necessidade de mudança não diz respeito apenas aos resultados e desempenho ruim da equipe. Para Gabriel, o atual plantel do Corinthians encaixa melhor com uma ideia de jogo ofensiva e de posse de bola.

"São jogadores diferentes de 2018, 2017, 2012... As características dos jogadores desse ano são para um jogo assim. Se for para perder, perde de cabeça erguida, tentando ganhar, a gente também prefere, mas ninguém gosta de perder. Se for jogar feio para vencer, não vejo problema. Temos que viver o jogo, ver o que cada jogo proporciona, tem jogadores experientes aqui, nossa equipe é madura para sentir isso nos jogos, buscar a vitória, se tiver que defender. Acredito que o grupo inteiro concorda", afirmou.

Contra o Fortaleza, vale destacar, o Corinthians teve seus melhores números referentes a troca de passes e voltou a marcar três gols depois de um turno todo. Agora, a equipe tenta confirmar o bom momento neste sábado, às 19h, contra o Palmeiras.

Veja mais em: Gabriel, Fábio Carille e Dyego Coelho.

Veja Mais:

  • Timão encarou o Atibaia em jogo-treino nesta quarta-feira

    Corinthians empata com o Atibaia em jogo-treino com os reservas no CT Joaquim Grava

    ver detalhes
  • Mauro Boselli tem contrato com o Corinthians até dezembro de 2020

    Boselli fala até de matrícula das filhas e projeta 2020 no Corinthians: 'Não penso em outra coisa'

    ver detalhes
  • Elenco do Corinthians treinou na Arena nesta quarta-feira

    Feminino do Corinthians faz reconhecimento da Arena em treino animado antes da final

    ver detalhes
  • A torcida do Corinthians reservou todos os ingressos para a final do Paulista Feminino na Arena

    Torcida do Corinthians esgota ingressos para final do Paulista Feminino na Arena

    ver detalhes
  • Depois de derrota contra o CSA, treinador soltou o verbo com o elenco

    Sanchez se retrata por cobrança pública ao elenco, mas cobra vaga na Libertadores

    ver detalhes
  • Carro da Mercedes durante GP do Brasil de F1 de 2015

    Como GP de Fórmula 1 ajudou Corinthians a se livrar de dívida de R$ 30 mil junto à PM

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia: