Com déficit de R$ 144 mi, votação orçamentária do Corinthians é adiada e só deve ocorrer em 2020

2.8 mil visualizações 51 comentários Comunicar erro

Andrés Sanchez ao lado do diretor-adjunto do Corinthians, Jorge Kalil

Andrés Sanchez ao lado do diretor-adjunto do Corinthians, Jorge Kalil

Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Uma reunião do Conselho Deliberativo inicialmente agendada para a última quarta-feira foi suspensa e somente deve ser retomada no ano que vem. O encontro, que aconteceu no Parque São Jorge, marcaria a votação da previsão orçamentária do clube.

A aprovação (ou reprovação) da projeção das contas para 2020 foi suspensa em comum acordo entre diretoria e conselheiros.

Até houve a reunião, com discussão das atas previstas, mas, conforme veiculado pelo jornal O Estado de S. Paulo e confirmado pelo Meu Timão, a ausência de boa parte dos conselheiros em decorrência das fortes chuvas que castigaram São Paulo justificou o adiamento da votação. Novo encontro deve acontecer entre janeiro e fevereiro do ano que vem.

Os números de 2019 e as projeções de 2020, ainda que não colocados a pleito, foram expostos para os conselheiros que estavam presentes no Parque São Jorge. Está estimado déficit de R$ 144 milhões para o exercício da atual temporada decorrente principalmente da receita abaixo do esperado com venda de jogadores e diretos de transmissão de televisão. A aprovação (ou reprovação) das contas de 2019 está prevista para abril do ano que vem.

No último balancete divulgado pelo clube, referente ao primeiro semestre do ano, constavam R$ 94,9 milhões de déficit. Cabe lembrar que a previsão orçamentária para 2019, definida no fim do ano passado, apontava projeção de superávit de R$ 650 mil para a atual temporada.

Para o ano que vem, ao menos de acordo com os números apresentados pela diretoria nessa quarta-feira, são projetados R$ 21 milhões de déficit. Somados aos estimados R$ 144 milhões no vermelho de 2019 e aos R$ 18,7 milhões registrados em 2018, o presidente Andrés Sanchez pode encerrar seu atual mandato com aumento de R$ 183,7 milhões na dívida. Há possibilidade de vendas de atletas, por exemplo, alterarem tal panorama.

Atualmente o endividamento do Corinthians está em R$ 626,2 milhões, levando em conta os dados já registados do primeiro semestre de 2019. Projeção feita pelo Meu Timão aponta que, no atual ritmo de crescimento da dívida, o Timão entrará na casa do bilhão de reais em déficit acumulado a partir de 2022.

Nos números de endividamento publicados pelo Corinthians, não constam os débitos junto à Arena.

Veja mais em: Parque São Jorge, Diretoria do Corinthians e Andrés Sanchez.

Veja Mais:

  • Boselli marcou três gols na goleada do Corinthians em Itaquera

    Com três gols de Boselli, Corinthians estreia com goleada no Campeonato Paulista

    ver detalhes
  • Dirigente esclareceu a busca do Corinthians por um ponta esquerda

    Diretor do Corinthians nega 'briga' por Rony, evita citar outros nomes e exalta volta de Everaldo

    ver detalhes
  • O argentino marcou três gols na estreia do Campeonato Paulista

    Fiel escolhe Boselli e Tiago Nunes como destaques de goleada do Corinthians; reserva é o pior

    ver detalhes
  • Camacho foi um dos mais elogiados pela Fiel nas redes sociais

    Tiago Nunes em alta, alegria por Boselli e muitos destaques: Fiel repercute goleada do Corinthians

    ver detalhes
  • Comandante fez seu primeiro jogo na Casa do Povo

    Postura ofensiva, pontos positivos e ansiedade: Tiago Nunes comenta estreia oficial no Corinthians

    ver detalhes
  • Boselli marcou três dos quatro gols alvinegros na estreia

    Mauro Boselli é o terceiro jogador a marcar um hat-trick pelo Corinthians na Arena

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia: