Com retrospecto de títulos, Corinthians vive mais um ano de eleição em 2020

2.9 mil visualizações 37 comentários

Ginásio do Parque São Jorge será novamente palco de votação no próximo mês de novembro

Ginásio do Parque São Jorge será novamente palco de votação no próximo mês de novembro

Meu Timão

O ano de 2020 será mais quente do que o normal no Corinthians fora das quatro linhas. Tudo porque, no fim do mês de novembro, acontecerá mais uma eleição presidencial no Parque São Jorge.

Será a primeira vez que o pleito alvinegro acontecerá ainda durante o terceiro ano do atual mandatário que, neste momento, é Andrés Sanchez. Anteriormente, a eleição acontecia apenas em fevereiro.

Antecipar em dois meses foi uma decisão recentemente tomada pelo Conselho Deliberativo. A intenção é deixar com que o próximo presidente tome as decisões do planejamento para o ano seguinte. Até então, o presidente que estava de saída era o responsável pelas diretrizes do ano seguinte.

Os candidatos ainda não estão definidos. Andrés Sanchez, atual mandatário, não poderá tentar a releição. O grupo de situação (Renovação & Transparência) ainda não definiu o candidato. Duílio Monteiro Alves, atual diretor de futebol, é considerado favorito.

Em relação à oposição, a indefinição é a mesma. Na última eleição, realizada em fevereiro de 2018, Paulo Garcia, Antônio Roque Citadini, Felipe Ezabella e Romeu Tuma Jr. foram os nomes que tentaram desbancar o atual grupo de situação que está no comando do Corinthians desde 2007. Sem sucesso.

Ano de eleição sempre deu título

Será a quinta eleição direta no Parque São Jorge desde a saída de Alberto Dualib. Em todos os outros pleitos, o ano sempre foi marcado por título da equipe profissional. Em 2009, Andrés foi eleito pela primeira vez com o voto dos associados. E o Corinthians conquistou Paulista e Copa do Brasil naquele ano.

Em 2012, apoiado por Andrés Sanchez, o candidato da situação Mário Gobbi Filho venceu a eleição. A equipe viveria na sequência seu maior ano na história, com as conquistas da Copa Libertadores e do Mundial de Clubes.

Em 2015, mais uma vitória da situação com o candidato Roberto de Andrade. No fim daquele ano, sob o comando de Tite, o Corinthians conquistaria o hexacampeonato brasileiro.

E, por fim, a última eleição. Em 2018, Andrés Sanchez voltou ao cargo de presidente do Corinthians. A equipe, dias depois, conquistaria o Estadual diante do rival Palmeiras, no Allianz Parque.

Veja mais em: Eleições no Corinthians e Diretoria do Corinthians.

Veja Mais:

  • Elenco comemora gol de Gustavo Silva sobre o Sport, pelo Brasileirão, na Neo Química Arena

    Corinthians recebe Red Bull Bragantino para se aproximar ainda mais do G6 no Brasileirão; veja tudo

    ver detalhes
  • Duilio Monteiro Alves teve de administrar atrasos salários como diretor de futebol em 2020 e agora como presidente em 2021

    Corinthians já sabe o que fazer com o dinheiro novo do uniforme: findar pendência salarial

    ver detalhes
  • Time feminino do Corinthians tem maratona de jogos pelo Brasileirão Sub-18

    Jornadas duplas e maratona no Feminino Sub-18: a semana de compromissos do Corinthians

    ver detalhes
  • Presidente do Corinthians lamentou tragédia que aconteceu na manhã deste domingo

    Presidente do Corinthians se solidariza após acidente aéreo que vitimou jogadores do Palmas

    ver detalhes
  • Corinthians e Red Bull Bragantino se enfrentam nessa segunda-feira

    Corinthians tem favoritismo contra o Bragantino nas casas de apostas

    ver detalhes
  • [Vitor Chicarolli] Vitinho, do Flamengo, pode solucionar problemas do Corinthians em 2021

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia: