Ex-Corinthians destaca dificuldades vividas na Itália com a pandemia de coronavírus

4.4 mil visualizações 18 comentários Comunicar erro

Por Meu Timão

Gabriel Strefezza mora em Ferrara, na Itália

Gabriel Strefezza mora em Ferrara, na Itália

Reprodução/Instagram

Assim como no Brasil, a pandemia do novo coronavírus tem afetado os calendários esportivos de todo o mundo. Países como a Espanha e a Itália, por exemplo, já adotaram medidas de quarentena mais restritivas que as do Brasil. O ex-lateral corinthiano de 22 anos, e agora meia, Gabriel "Espeto", que defende a SPAL, da Itália, é um dos jogadores que vivencia a pandemia de perto.

Em entrevista ao GazetaEsportiva.com, o jogador de 22 anos, revelado pelas categorias de base do Timão, contou estar em casa há dez dias, sem sair nem para fazer compras. O atleta falou, inclusive, sobre o medo de os alimentos começarem a se tornar escassos no país.

"Aqui começou em fevereiro a situação do corona, mas ninguém levou a sério. O presidente tinha falado na TV que quase no final de abril pretendia fechar todos os lugares, as escolas, tudo, e o povo não levou a sério. Agora, piorou, todo dia tem 300, 400 mortos aqui na Itália. Dá medo, mas a gente comprou só o necessário para se manter bem esses dias", disse o ex-corinthiano.

Gabriel Strefezza, como é conhecido na Itália, ainda comentou sobre as consequências da paralisação do campeonato local e explicou como estão as expectativas para a retomada da Série A. O atleta, que costuma visitar o Brasil em maio, não tem perspectivas de retorno ao país.

“Moro com minha mulher e filha, que hoje tem 5 anos. Minha mãe e minha vó iam vir para cá, eu já tinha comprado passagens para elas e tudo. Quando aconteceu isso, cancelei. Sempre vou em maio para o Brasil, então, como não devo ir dessa vez, vai fazer um ano que estou sem ver ninguém e não sei nem quando vou para casa. A saudade bateu mais forte”, contou.

Leia também:
Ao Meu Timão, joia da base valoriza sequência de empréstimos, mas revela 'mágoa' com Corinthians
Negativos para coronavírus, Luan e auxiliar do Corinthians seguem em recuperação caseira
Confira o tempo de contrato dos jogadores que tem vínculo com o Corinthians

“Difícil, a gente nunca passou por isso. Não poder sair, treinar… Eu treino em casa, mas vai ser difícil. Acho que a gente vai precisar de pelo menos uns dois meses de pré-temporada, treinos intensos, para pegar o ritmo de novo”, completou o jogador.

Outro conhecido da Fiel que passa por situação parecida é Felipe. O ex-zagueiro do Timão, que atualmente defende o Atlético de Madrid, também contou como estão sendo os cuidados com o coronavírus na Espanha.

Veja mais em: Ex-jogadores do Corinthians e Pandemia do coronavírus.

Veja Mais:

  • Malcom se mostra otimista por sequência do Corinthians em 2020

    Ao Meu Timão, Malcom detalha pandemia na Rússia e diz ser questão de tempo para Corinthians engrenar

    ver detalhes
  • Araos é um dos pedidos de contratação de Sampaoli, do Atlético-MG

    Meia corinthiano entra na mira do Atlético-MG a pedido de Sampaoli, diz portal

    ver detalhes
  • [Rafael Castilho] Como você faz falta, Corinthians!

    ver detalhes
  • Corinthians define logo que será utilizado na celebração dos 110 anos do clube

    Corinthians define logo que será utilizado na celebração dos 110 anos do clube

    ver detalhes
  • Cria do Corinthians, Caíque França segue emprestado ao Oeste

    Caíque França comenta preparação durante quarentena e destaca importância de empréstimo ao Oeste

    ver detalhes
  • Ramiro doa 50 cestas básicas para cidade natal em combate ao coronavírus

    Coronavírus: gesto de corinthiano Ramiro e cerca de cem mortes marcam sexta-feira no Brasil

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia: