Jô analisa momento do Corinthians, pede paciência para Fiel e minimiza importância de semana livre

20 mil visualizações 72 comentários Comunicar erro

Jô conversa com a reportagem do Meu Timão sobre atual momento do Corinthians

Jô conversa com a reportagem do Meu Timão sobre atual momento do Corinthians

Rodrigo Gazzanel/Ag. Corinthians

Com uma nova filosofia de jogo, o Corinthians ainda não engatou uma boa sequência nesta temporada e coleciona decepções. Depois de ser eliminado de forma precoce da Pré-Libertadores, a equipe alvinegra sofria sérios riscos de ser eliminado na primeira fase do Campeonato Paulista até a paralisação pelo coronavírus.

Em entrevista concedida ao Meu Timão, o ex-corinthiano Jô, destaque na campanha do hexacampeonato brasileiro em 2017, ressaltou a cobrança por resultados, mas elogiou o trabalho do técnico Tiago Nunes e pediu paciência para a torcida do Corinthians.

"É um momento difícil, assim como todo início de trabalho. É complicado. Não é fácil você pegar uma equipe com vários jogadores chegando e outros saindo. Chegar e acertar logo de primeira é bem difícil. Isso acontece, a cada um milhão, apenas uma vez. O Brasil exige resultado. As vezes pode parecer que o time não está tão preparado e organizado, mas se os resultados vierem todo mundo esquece isso. O torcedor não vai ver se o time tem esquema tático ou outras situações. Deu resultado, o torcedor esquece isso. Eu percebo que o Tiago Nunes tem um esquema de jogo diferenciado, a maneira de jogo também é diferente dos últimos treinadores que passaram pelo Corinthians. Porém, o resultado não está vindo. Com isso, o trabalho aparenta ser ruim. É um trabalho que ainda não deu certo, mas dá para perceber", disse.

"Eu tenho contato com jogadores dentro do Corinthians, que são amigos particulares, e o comentário é que o trabalho está sendo bem feito. Como o resultado não está vindo, requer uma cobrança muito maior. Isso é Corinthians, é natural. Todo mundo tem que saber que jogar no Corinthians vai ter essa cobrança. Acredito que se tiver um pouco de paciência o resultado aparece. Eu lembro bastante de 2017, quando começamos a temporada bem abaixo e conseguimos evoluir com o passar dos jogos. Evoluímos depois de um clássico contra o Palmeiras, foi onde encaixou. Mas demorou um pouco. Infelizmente teve a parada, mas eu via um cenário igual 2017. Teria um Dérbi que poderia virar toda a chave. É um time que tem qualidade, com jogadores que tem qualidade, mas os resultados não apareceram ainda. O time joga bem, cria bastante, mas ainda carece na pontaria. Acredito que um pouco mais de paciência por parte da torcida todos verão que o caminho é bom", completou

Leia também:
Goleada do Corinthians e 'show de Boselli' ganham destaque em novela da Globo
Jô explica ao Meu Timão por que Boselli ainda não engrenou no Corinthians e dá dica para Tiago Nunes
Ao Meu Timão, Jô descarta jogar em rival e expõe desejo de retornar ao Corinthians: 'Prioridade'

O divisor de águas na relação da torcida com o novo treinador do Timão foram as semanas sem compromissos oficiais. Muitos corinthianos acreditavam que a equipe melhoraria neste período, mas isso não aconteceu. Nos últimos jogos, o time errou muitos passes e também não conseguiu solucionar problemas no ataque e na defesa. Para Jô, a falta de jogos atrapalhou a evolução do Corinthians.

"Muitos treinadores pedem essa semana para poder fazer o trabalho e dar essa evolução coletiva ao time. Eu já vejo que só o jogo te dá essa condição. Nos treinos, você tem um companheiro de trabalho todos os dias, que já sabe o que você vai fazer em cada jogada. Fica uma coisa mais robótica, que só o jogo te proporciona algumas situações. Tem coisas que só acontecem durante os jogos. Situações que tiram e dão confiança. O treinamento não te dá isso, te dá um certo respiro de fazer tudo aquilo que você imagina, mas para o jogador, um jogo após um outro é cansativo, mas dá chance e mais confiança de buscar o resultado e crescer", expôs.

"A quantidade de jogos é mais importante que os treinos. Cada um tem sua maneira de trabalhar e a maioria dos treinadores acham que com a semana cheia fica mais fácil. Acho que com jogos fica mais fácil", concluiu.

Vinculado ao Nagoya Grampus, do Japão, até janeiro de 2021, Jô também admitiu que vê o Corinthians como prioridade num provável retorno ao futebol brasileiro e explicou por que o argentino Mauro Boselli ainda não engrenou pelo clube do Parque São Jorge.

Veja mais em: , Ex-jogadores do Corinthians e Ídolos do Corinthians.

Veja Mais:

  • Zagueiro Pedro Henrique durante partida contra o Água Santa

    Pedro Henrique destaca bom momento individual e vê 'pressão exagerada' no Corinthians

    ver detalhes
  • Corinthians anuncia promoção para sócios do Fiel Torcedor

    Corinthians anuncia promoção para Fiel Torcedor durante pandemia de Covid-19

    ver detalhes
  • Boselli vê Janderson com um futuro promissor no Corinthians

    Boselli comenta relação com garotos e revela conselho para Janderson evoluir no Corinthians

    ver detalhes
  • Ezabella se reúne com Mario Gobbi para viabilizar candidatura forte de oposição no Corinthians

    [Marco Bello] Ezabella se reúne com Mario Gobbi para viabilizar candidatura forte de oposição no Corinthians

    ver detalhes
  • Zagueiro Ronald anotou dois gols na Copinha de 2020

    Ronald deixa em aberto futuro no Corinthians, mas não descarta empréstimo para 'ganhar rodagem'

    ver detalhes
  • Jogador argentino fez sucesso com a camisa do Benfica

    Atacante argentino foi oferecido ao Corinthians no fim de 2019, mas Tiago Nunes negou contratação

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia: