Destaque do título paulista do Corinthians em 2018, Maycon vê Jô com poder de decisão na final

1.4 mil visualizações 15 comentários

Por Meu Timão

Maycon e Jô foram companheiros de Corinthians em 2017

Maycon e Jô foram companheiros de Corinthians em 2017

Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Na tarde deste sábado, o Corinthians tem a oportunidade de repetir o feito de 2018 e conquistar mais um título paulista diante do Palmeiras, no Allianz Parque. Destaque da conquista corinthiana naquele ano, o volante Maycon apostou no poder de decisão de Jô para a final.

Contratado pelo Corinthians na paralisação do futebol, o atacante Jô faz sua terceira passagem pelo clube. Titular no lugar de Boselli, que se recupera de uma cirurgia na face, o corinhiano vem sendo um dos destaques do elenco.

Já na sua partida de estreia, Jô balançou a rede e ajudou a garantir a vitória corinthiana por 2 a 0, diante do Red Bull Bragantino. Por seu poder de decisão, Maycon disse confiar no atacante para a final deste sábado.

"Cara, eu acredito que o Jô (vá decidir). Acredito que o Jô vai ajudar ali com gol, vai jogar muita bola como ele tem feito no retorno. Se fosse pra confiar em alguém, confiaria nele", pontuou o ex-Corinthians Maycon, em entrevista ao GloboEsporte.com

Apesar de não defender mais a camisa do Corinthians, Maycon revelou que ainda acompanha o time. Atualmente no Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, o volante contou que sofre com a diferença de horário, mas não deixa de saber o que acontece com o clube.

"O primeiro jogo da final eu acompanhei porque foi depois da nossa classificação, a gente teve um dia de folga e eu tive um tempo pra assistir. Os outros jogos eu acompanho quando é quatro horas da tarde, a final será 16h30 e eu consigo acompanhar tranquilo, mas normalmente os jogos quando são mais a noite eu não consigo acompanhar porque tenho treino no dia seguinte, só vejo os melhores momentos ou a reprise depois", contou.

Relembrando, então, o feito de 2018, Maycon pontuou algumas diferenças entre aquela final e a desse ano, e analisou uma possível vantagem corinthiana pela falta de torcida no duelo.

"Acredito que foi até mais difícil (a de 2018) pela torcida e pelo resultado adverso que tivemos no primeiro jogo, para a final de hoje eles empataram. Vai depender só de um resultado normal com vitória, mas acho que é tranquilidade pra jogar em campo neutro. Não vai ter a torcida adversária, então isso vai ajudar um pouco, mas não vai deixar o título mais fácil, eles vão ter que lutar muito, mas eu acredito que possam ser campeões porque estão fazendo uma grande campanha depois da pausa. Estão jogando muito bem e acredito que eles saiam campeões", analisou

Momento decisivo em 2018

Maycon é frequentemente lembrado pela torcida corinthiana por sua boa passagem pelo clube e, principalmente, pela conquista do título paulista de 2018. Foi do volante a última cobrança de pênalti, que garantiu o bicampeonato alvinegro.

Ele relembrou o momento da decisão das dos cinco atletas que fariam as cobranças contou que pediu para ser o último da lista.

"Sim, eu pedi pro Fábio (Carille) no momento né? Eu pedi pra bater o quinto pênalti. O Fábio escolheu os jogadores, aqueles que foram se pronunciando, e eu falei que bateria e quero bater o quinto pênalti. Pedi pra bater porque o Danilo foi o primeiro que escolheu, e ele escolheu bater o primeiro e eu gostaria de bater o primeiro ou o último. Como ele escolheu a primeira opção, eu fiquei só com o último", relembrou.

Veja mais em: Maycon, Ex-jogadores do Corinthians, Campeonato Paulista e Dérbi.

Veja Mais:

  • Caio Campos, superintendente de marketing do clube e gestor da Neo Química Arena, criticou volta do público nos estádios

    Responsável pela Neo Química Arena sobre público reduzido nos estádios: 'Prejuízo será maior'

    ver detalhes
  • Corinthians começa sua trajetória na Copa do Brasil em outubro

    Corinthians conhece adversário das oitavas de final da Copa do Brasil na próxima quinta-feira

    ver detalhes
  • Daniel Portella foi fisiologista do elenco principal do Corinthians entre janeiro de 2008 e maio de 2010

    Corinthians é condenado na Justiça do Trabalho em ação movida por Daniel Portella, ex-fisiologista

    ver detalhes
  • Fagner, Avelar e Gil compõem a defesa do Corinthians, além de Lucas Piton

    Corinthians não sofria gols em nove jogos seguidos desde 2018; desempenho defensivo preocupa

    ver detalhes
  • Timão tem cometido muitos pênaltis no Brasileirão

    Mão na bola faz o Corinthians ter três pênaltis marcados contra si nos últimos quatro jogos

    ver detalhes
  • Cássio foi eleito o melhor em campo pela Fiel

    Cássio e Otero se salvam em noite de avaliações ruins no Corinthians; atacante beira o zero

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia: