'Soberba, empolgação, não sei', diz Fábio Santos ao explicar derrota do Corinthians em Dérbi

5.7 mil visualizações 31 comentários

Por Meu Timão

Fábio Santos relembrou a derrota sofrida para o Palmeiras e analisou o que fugiu do controle do Corinthians

Fábio Santos relembrou a derrota sofrida para o Palmeiras e analisou o que fugiu do controle do Corinthians

Rodrigo Coca/Ag. Corinthians

Um dos momentos mais duros do Corinthians na reta final da temporada de 2020 foi a dolorosa derrota por 4 a 0 para o Palmeiras. Nos bastidores do Dérbi, Fábio Santos foi um dos responsáveis pela bronca no elenco.

No clássico no Allianz Parque, o Corinthians fez um primeiro tempo desligado e foi para o vestiário perdendo por 2 a 0. Cássio, Fábio Santos e Vagner Mancini foram "as vozes" que brigaram naquele momento. Ao final do jogo, que acabou em 4 a 0, o lateral-esquerdo voltou a falar e analisou o desempenho abaixo do Timão.

"Temos que ter a leitura dentro de campo. Falamos o jogo todo que não adianta marcar pressão. Bola no Luiz Adriano, pivô e corre pra trás. 90 minutos correndo pra trás. Não é o treinador que tem que falar, a gente que conversar dentro de campo. Vimos que não dava. Era linha baixa. A gente faz tão bem a porr* da linha baixa e hoje quer mudar? Tem jogo que não dá pra jogar de igual para igual. Muito mais time, os caras tão montado há muito mais tempo. Não é porque ganhou de cinco que vai mudar a porra toda", iniciou o lateral naquela ocasião.

"Joguei porr* nenhuma, não quero me livrar, mas temos que aprender pro futuro. Falta dez rodadas, não dá pra ficar errando assim. Não pode achar natural perder um clássico por 4 a 0. E se o Gabriel não é expulso, ia ser uns cinco, seis porque a gente ia conseguir fazer a mesma coisa. Não falta competição, todo mundo trabalha, mas temos que entender o jogo rápido. Sofre pra caralho, quinta-feira a gente ganha o jogo de novo. Vamos manter o nosso foco", registrou o documentário Acesso Total, do SporTV.

Em entrevista para o documentário, Fábio Santos relembrou o momento no estádio adversário. O atleta se colocou como um dos que mais fala em momentos como esse, mas teve dificuldade em definir o que fugiu do controle corinthiano naquele Dérbi.

"Tudo tem seu momento, sou o cara que fala quando tem que falar, sei me colocar. E acaba ali também, sai do vestiário e acaba. Não dá para ficar sentido se alguém falar, tem que saber ouvir. Isso que é bacana de um grupo que quer ser vitorioso", apontou o atleta.

"Soberba, empolgação, não sei o adjetivo que podemos usar pra isso, mas foi isso que aconteceu (aquele dia). Fizemos um 5 a 0 bom contra o Fluminense, baixamos a guarda contra o Palmeiras e achamos que dava pra jogar de igual pra igual naquele momento. E não dava. Todo mundo ficou chateado, a gente sabe porque perdeu. Eles tiveram o mérito, claro, mas nós demos mérito para eles também", garantiu o corinthiano.

Após a goleada, o Corinthians se reapresentou no CT Joaquim Grava e iniciou os preparativos para o duelo contra o Sport, que acabou em vitória corinthiana por 3 a 0. Antes da partida, Mancini conversou com o elenco e apontou o necessário para a busca da recuperação.

"É importante a gente passar um pro outro que estamos recuperados. Dar resposta dentro de campo é o que a gente precisa agora pra reequilibrar na competição, o emocional, mas tem raiva ai que tem que ir por jogo também", disse o treinador na ocasião.

Veja mais em: Fábio Santos e Dérbi.

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia:

x