A saga de São Jorge no Allianz Parque

Fernando Wanner

Artista plástico, pesquisador, roteirista e professor de história em quadrinhos, designer e Corinthiano.

ver detalhes

A saga de São Jorge no Allianz Parque

Coluna do Fernando Wanner

Opinião de Fernando Wanner

4.2 mil visualizações 60 comentários Comunicar erro

A saga de São Jorge no Allianz Parque

Imagem de São Jorge no Allianz Parque

Foto: Arquivo Pessoal

Fala, Campeão!!! Quem nos protege não dorme! São Jorge guerreiro esteve conosco em todas as frentes, em todas as batalhas! Obrigado por sua percepção e presteza em acreditar no meu pedido e, sem burocracia, liberar a ida de Jorge ao Aranas Parque! Foi uma saga!

Desde o início postamos o nosso padroeiro no parapeito da nossa cabine, mas funcionários do Palmeiras vieram nos indagar se lá estávamos como profissionais ou torcedores. A resposta foi imediata, como TORCEDORES e PROFISSIONAIS, somos a Rádio Memória Corinthiana. Então questionaram sobre a imagem e dissemos que o nosso padroeiro nos acompanha em todas as causas e que isso não significa provocação e muito menos desrespeito, mas apenas a nossa FÉ! A partir daí improvisamos um altar formado por uma cadeira giratória, acoplada a uma outra de plastico, de tal forma que o nosso padroeiro saiu do parapeito, mas não perdeu a visão do gramado.

Em alguns momentos a tensão tomou conta dos adversário, que batiam no vidro ao lado da nossa cabine, onde estavam os profissionais da Rede Globo, entre eles, Walter Casagrande, que tantas alegrias nos deu fazendo gols nesse mesmo adversário. A pressão foi tanta que Casagrande teve um mal estar e teve que ser medicado.

Já o nosso local não tinha proteção e alguns valentões se arriscaram subindo no suporte das cadeiras das arquibancadas em ficando frente a frente conosco proferindo impropérios, que humildemente ignoramos, pois nossa missão era outra, guardiões do nosso Padroeiro e locutores daquilo que transcorria dentro do gramado.

Essa imagem que lhe será devolvida pelo Silvio Romualdo Jr., agora tem em seu histórico a conquista do 29º título de campeão paulista do Sport Club Corinthians Paulista, assim como em 1929, muito bem lembrado por você meu amigo, na casa do adversário!

Significado de Fé: A fé é um sentimento de total de crença em algo ou alguém, ainda que não haja nenhum tipo de evidência que comprove a veracidade da proposição em causa. Ter fé implica uma atitude contrária à dúvida e está intimamente ligada à confiança.

Para quem tem crença também vale lembrar que um enxame de abelhas apareceu no banco de reservas do Corinthians e dizem que uma abelha em sua casa é sinal de SORTE!

Se é verdade ou não, eu digo que creio, que tenho Fé e com muita garra a nossa vitória teve o sabor do mel!

Saudações Corinthianas!
Ernesto Teixeira

Veja mais em: Dérbi e Campeonato Paulista.

Coluna do Fernando Wanner

Por Fernando Wanner

Artista plástico, pesquisador, roteirista e professor de história em quadrinhos, designer e Corinthiano.

O que você achou do post do Fernando Wanner?