O que significa Everaldo titular do Corinthians?

Jorge Freitas

Colunista esportivo do portal 'No Ângulo', este internacionalista é mais um louco do bando e busca analisar o Timão com comprometimento com a realidade e as necessidades do maior clube do planeta.

ver detalhes

O que significa Everaldo titular do Corinthians?

Coluna do Jorge Freitas

Opinião de Jorge Freitas

4.8 mil visualizações 108 comentários Comunicar erro

O que significa Everaldo titular do Corinthians?

Everaldo e a bola: amigos?

Foto: Rodrigo Coca / Agência Corinthians

O ataque do Corinthians para enfrentar o Bahia nesta quarta-feira deve ser formado por Gustavo Mosquito e Everaldo, dois jogadores contestáveis, mas que vivem fases diferentes no clube. Se Mosquito acabou de chegar e ainda busca seu espaço (como criticar um jogador que entrou na pior fase do time?), Everaldo é um daqueles jogadores em que nada se explica vê-lo vestir a camisa do Timão.

Everaldo chegou ao Corinthians no início do Brasileirão de 2019, época em que o clube já precisava de atacantes, mas vinha do tricampeonato paulista, que dava moral para que Carille trabalhasse e tentasse encontrar um bom time para o Brasileirão.

Um ano depois, nada fez. Com apenas dois gols em mais de vinte jogos, Everaldo é uma daquelas contratações inexplicáveis, estranhas, que não possuem um significado, senão obscuro, ao se analisar.

Vejamos.

Everaldo tem 26 anos e, como profissional, tem em torno de 20 gols em toda a carreira. "Apareceu" para o futebol no Fluminense, mas, na realidade, fez apenas sete gols em 54 jogos, sua melhor (ou menos pior) fase na história de sua carreira. Nem mesmo no fraco campeonato carioca, Everaldo foi capaz de realmente se destacar a ponto de se tornar um dos artilheiros da competição.

Mas é claro que Everaldo é atacante de ponta e nem sempre o número de gols pode representar sua efetividade, mas a realidade é que não vemos o jogador participar diretamente dos gols marcados pelo Corinthians. Aliás, em sua última partida "emblemática", entrou contra o Palmeiras e a sua única jogada que me vem à cabeça é uma bola que recebeu pela ponta e perdeu para o marcador como se fosse um juvenil jogando contra profissionais.

Há mais de um ano, escrevi uma coluna aqui mesmo no Meu Timão questionando a quantidade de vezes em que o Corinthians ia ao Fluminense buscar jogadores regulares ou ruins. Foi assim com Douglas, Richard, Henrique, Sornoza, Everaldo e, posteriormente, com Yony González (que, embora não fosse mais do Fluminense, jogou por lá para ganhar destaque). Era um questionamento para tentar elevar a crítica à estranha aproximação dos clubes, pois eu não tinha em mãos a resposta.

Nesta quarta, Everaldo entra mais uma vez em campo pelo Corinthians. Não vestirá a camiseta do São Bento, com todo respeito, mas do maior campeão brasileiro do Mundial de Clubes, último time a fazer frente a um europeu, que já vestiu Marcelinho Carioca, Ronaldo, Rivellino, Luizão, Edilson, Neto e tantos outros craques. Talvez faça um gol, o que eu duvide muito, mas não esconderá a importância de se entender sua contratação para limpar o clube de tantos erros e de pessoas de má-fé.

Nada contra o rapaz, mas Everaldo, já com 26 anos, dificilmente daria grande retorno financeiro que justificasse sua contratação. Também nunca teve sucesso na carreira que o credenciasse a chegar tão alto no futebol ou tampouco apresentou um bom potencial técnico que o fizesse melhorar com o passar do tempo.

Sua contração pelo Corinthians significa algo bem estranho e me faz modificar meu questionamento da coluna anterior.

Será que não havia ninguém capaz de identificar as dificuldades do jogador ou simplesmente não quiseram?

Veja mais em: Everaldo.

Este texto é de responsabilidade do autor e não reflete, necessariamente, a opinião do Meu Timão.

Coluna do Jorge Freitas

Por Jorge Freitas

Colunista esportivo do portal 'No Ângulo', este internacionalista é mais um louco do bando e busca analisar o Timão com comprometimento com a realidade e as necessidades do maior clube do planeta.

O que você achou do post do Jorge Freitas?