Corinthians x Grêmio

Pelo Campeonato Brasileiro, o Corinthians enfrenta agora o Grêmio

Acompanhe ao vivo
Um recado à diretoria: 5º lugar não é mérito de Sylvinho

Jorge Freitas

Colunista esportivo do portal 'No Ângulo', este internacionalista é mais um louco do bando e busca analisar o Timão com comprometimento com a realidade e as necessidades do maior clube do planeta.

ver detalhes

Um recado à diretoria: 5º lugar não é mérito de Sylvinho

Coluna do Jorge Freitas

Opinião de Jorge Freitas

5.6 mil visualizações 84 comentários Comunicar erro

Um recado à diretoria: 5º lugar não é mérito de Sylvinho

Roberto de Andrade e Duilio Monteiro acompanharam o treino do Corinthians no CT Joaquim Grava

Foto: Rodrigo Coca / Agência Corinthians

O trabalho do técnico Sylvinho chega a seu sexto mês sem evolução clara. Embora a equipe esteja na 5ª colocação do Campeonato Brasileiro (acima do que almejava no início da competição), em campo a realidade é bem diferente, o que demonstra não somente a incapacidade do treinador em criar um estilo de jogo que forme uma equipe vencedora, mas também o baixíssimo nível da competição.

Quando Sylvinho assumiu a equipe, em maio, às vésperas do início do campeonato nacional, o objetivo do Corinthians era formar uma equipe econômica, que brigasse no meio da tabela com expectativas de, quem sabe, beliscar uma vaga na Pré-Libertadores de 2022. Com a chegada de reforços do nível de Renato Augusto, Roger Guedes, William e Giuliano, o sarrafo aumentou e qualquer resultado que não fosse uma vaga direta para a competição internacional estava abaixo do que esse elenco poderia alcançar.

À primeira vista, é inegável que o Corinthians se tornou uma equipe diferente. Mas será que essa mudança de patamar se deu pelo trabalho do treinador ou por motivos estranhos a ele?

Se compararmos os dois turnos jogados do Brasileirão até aqui, o aproveitamento do Corinthians teve apenas um leve acréscimo na segunda metade da competição. Na primeira parte, foram 49% dos pontos conquistados, com sete vitórias, sete empates e cinco derrotas, além de 18 gols marcados e 16 sofridos. Já na segunda, 52% de aproveitamento, com seis vitórias, quatro empates e quatro derrotas, além de 17 gols marcados e 16 sofridos.

Ou seja, o Corinthians do segundo turno faz e leva mais gols, além de ter praticamente o mesmo aproveitamento que o primeiro turno.

Por isso, é preciso muito cuidado, especialmente à diretoria, antes de avaliar se o trabalho até aqui é realmente bom ou se é disfarçado pela possível e iminente conquista de uma vaga na fase de grupos da Libertadores, pois há variáveis que parecem ter pesado muito mais em prol da equipe do que as escolhas de seu treinador.

1) A começar pela chegada de reforços. É natural que o time jogue mais e conquiste mais vitórias do que faria antes, especialmente pela qualidade de quem chegou, vestiu a camisa e já deu pontos importantes para a equipe;

2) Além disso, a presença da Fiel, que faz o aproveitamento na Neo Química Arena se manter em 100% após seu retorno do estádio, também precisa ser considerado;

3) Também é preciso entender que houve declínio de clubes que brigam pelas primeiras posições, como o Fortaleza, além de desinteresse por outros que disputam finais sul-americanas, especialmente Bragantino e Athletico-PR;

4) Soma-se a isso também o provável G8 da competição, que retira preocupação de clubes como Flamengo e Palmeiras em manter o nível constante no Brasileirão, por não haver risco de ficarem de fora do principal torneio da América no ano que vem.

Em resumo, mesmo com invenções de pardal como Renato Augusto e Roger Guedes de centroavante, além da insistência em Gabriel e Fábio Santos, a realidade é que a vaga na Libertadores "se ofereceu" ao Corinthians, que foi impulsionado pela chegada de novos jogadores, além da volta da Fiel aos estádios e a "desistência" de importantes clubes pela competição nacional.

Não teve méritos do técnico.

Por isso, falar de evolução no Corinthians é disfarçar todas as variáveis que influenciam diretamente na conquista da 5ª colocação do Brasileirão. Evolução se vê em campo, não na tabela. Perdemos os dois jogos para Atlético e Flamengo (turno e returno), mesmo quando enfrentamos times mistos ou reservas e quase que não vendo a cor da bola na maioria dos 90 minutos. Perdemos para Sport e São Paulo, empatamos com Juventude e só jogamos melhor contra o Bahia depois que ficamos com um jogador a mais. Todos, clubes que brigam contra o rebaixamento!

Além disso, seguimos sofrendo para vencer em casa, com emoção até o último minuto de jogo.

"Ah, mas ganhamos do Fortaleza". Vale destacar que a equipe cearense é apenas a 16ª colocada do returno, o que indica que a vitória por 1 a 0 foi mais contra um time a nível de rebaixamento neste momento que de zona de Libertadores (e ainda estavam sem Ederson, Pikachu e Crispim). Não o suficiente, acaba de levar 4 do rival.

Definitivamente, não há evolução.

São pontos para um recado à diretoria do Timão.

Este texto é de responsabilidade do autor e não reflete, necessariamente, a opinião do Meu Timão.

Coluna do Jorge Freitas

Por Jorge Freitas

Colunista esportivo do portal 'No Ângulo', este internacionalista é mais um louco do bando e busca analisar o Timão com comprometimento com a realidade e as necessidades do maior clube do planeta.

O que você achou do post do Jorge Freitas?

  • Comentários mais curtidos

    Foto do perfil de Leandro

    Ranking: 62º

    Leandro 10731 comentários

    @leandro.ferreira.da3 em

    Quem realmente acompanha o campeonato e não só o Corinthians ou a tabela, sabe que esse post reflete a realidade. Principalmente quando se pensa na formação de um time com um coletivo forte, uma ideia clara de jogo que dê perspectivas de evolução à longo prazo. A posição na tabela estaria ótima se o time fosse consistente, mas está longe de ser. Não existe continuidade sem evolução e perspectiva de crescimento.

    Mano, Tite e Carille tiveram continuidade porque o time cresceu ao longo do trabalho e às conquistas vieram naturalmente. Não precisaram de 1 ano pra dar resposta. E quando tiveram um semestre ou um ano ruim, saíram também, mesmo com toda a história construída. Tite em 2013, Mano em 2014 e Carille em 2019. Se o trabalho não têm margem de crescimento que vá levar a títulos, não têm como continuar. Só fica quem ganha. É assim no Corinthians e em qualquer clube gigante do mundo. Até o Zidane com 3 Champions e 2 Mundiais saiu depois de uma temporada ruim. Nada justifica a manutenção do estagiário que é freguês do Barroca.

  • Foto do perfil de Phil

    Ranking: 17939º

    Phil 53 comentários

    @phil.popaye em
    Se a Fiel não voltasse pra Arena a gente estava em 14 lugar pra baixo, com certeza, domingo ganha porque a Fiel vai estar lá!
  • Últimos comentários

    Foto do perfil de Eduardo

    Ranking: 466º

    Eduardo 2720 comentários

    84º. @eduardo.ishibachi em

    Se o mancini não der um nó no sylvinho domingo... Vai jogar em cima desse joão Pedro que pula e não acha nada, se o volante for o xavier é rezar para não dar passe errado no meio de campo e dar contra-ataque fatal (fez isso 2 vezes)..

  • Publicidade

  • Foto do perfil de Eduardo

    Ranking: 466º

    Eduardo 2720 comentários

    83º. @eduardo.ishibachi em

    Só foi por causa da torcida na arena.. Fora só passamos vergonha.. E antes na arena sem torcida, só passavamos vergonha.. Fora sylvinho, liberta fora vai ser um vexame

  • Foto do perfil de Eduardo

    Ranking: 466º

    Eduardo 2720 comentários

    82º. @eduardo.ishibachi em

    Só passamos vexame jogando fora.. Tomamos um vareio dos reservas do framengo.. Outro do patético mineiro.. Sufoco do ceara.. Sylvinho é uma piada de técnico (?)

  • Foto do perfil de Eduardo

    Ranking: 466º

    Eduardo 2720 comentários

    81º. @eduardo.ishibachi em

    Só ganhou na arena com a torcida sem... Só passamos vexame

  • Foto do perfil de EDMILSON

    Ranking: 569º

    Edmilson 2378 comentários

    80º. @ednunes em

    Com toda a certezas Sylvinho não tem mérito algum, não criou um padrão de jogo, ao jogar fora manteve uma postura covarde e apenas e tão somente por causa da torcida conseguimos ganhar em São Paulo.

  • Foto do perfil de Vanilson

    Vanilson 3 comentários

    79º. @vanilson.jose.da.sil em

    O Silvinho mesmo com todos erros o Corinthians está brigando pelo G4, ele tem méritos.Ele só deve ser realmente cobrado Aparti do ano que vem.

  • Foto do perfil de Francisco Kribely

    Ranking: 1843º

    Francisco 954 comentários

    78º. @francisco.kribely em

    Falar sério! Em que mundo está essa torcida esse presidente, essa diretoria, esse time não conseguiu empatar com o time C do Fla, 14 vitórias sofridas, voltando no passado, Mancini com os pé de rato 24 jogos no campeonato brasileiro 12 vitórias, é 52 pontos.; No campeonato paulista 14 jogos com 12 vitórias com os mlks, só porque perdeu para as pepas foi demitido, porque a torcida organizada foi no hotel assusta os mlks, total de jogos 38 com 24 vitórias, Deixei a Sul americana de fora, porque aquele time de velhos, ou asilo que os caras entravam de andadores em campo, que ele levou para jogar com o Penarol, porque tinha mais experiência Cássio, Fagner Gil, f. Santos, cazares, Jô, Luan, m. Vital, Léo Natel, Otero etc, foi o maior erro que ele cometeu, etc, guando eu falou que esse presidente não entende nada de futebol a torcida ficar brava, o duilio só tem desejos pelos amiguinhos, cara um presidente chegar em uma entrevista é falar que tem desejos, um namoro antigo pelo Paulinho, porque são amiguinhos, falar sério, esses duilio está dirigindo o Time errado

  • Foto do perfil de Leandro

    Leandro 19 comentários

    77º. @lele72 em

    Sugiro que o digníssimo colunista vá para o campo e dê apenas uma semana de treinos pra ver como é fácil! Analista de porcentagens esquece que o futebol é o esporte mais imprevisível do mundo, não raro acontecendo "zebras" que dificilmente são vistas em outros esportes. Esquece que Giuliano, Roger Guedes e Renato Augusto estavam meses parados, fora de forma e sem ritmo de jogo mas Sylvinho e comissão tiveram que atropelar etapas pois a qualidade deles é inegável. Mas é mais fácil queimar o treinador, como sempre fizeram, não conseguindo ver que houve uma inegável melhora em campo em relação ao time de Wagner Mancini, mesmo sem os reforços. Nosso técnico fez escolhas erradas? Fez, mas o resultado hoje é excelente perto da expectativa que tínhamos no início do campeonato. Ou será que o digníssimo prefere o futebol ridículo retranqueiro porém eficiente do português da porcada? Sylvinho tem que ser cobrado ano que vem, quando fará uma pré temporada com o elenco completo. Ou será que o digníssimo prefere Luxemburgo, já que Guardiola parece que não vem? Menos digníssimo colunista, menos.

x