E se o Sub-23 do Corinthians funcionasse como deveria?

Mateus Pinheiro

Jornalista na ESPN, Mateus Pinheiro tem apenas 21 anos e já passou alguns deles escrevendo sobre o Coringão. Contaminado pela Epidemia Corinthiana.

ver detalhes

E se o Sub-23 do Corinthians funcionasse como deveria?

Coluna do Mateus Pinheiro

Opinião de Mateus Pinheiro

1.5 mil visualizações 32 comentários Comunicar erro

E se o Sub-23 do Corinthians funcionasse como deveria?

Elenco sub-23 do Corinthians chegou a contar com 38 jogadores e não tem mais calendário para 2019 desde agosto

Foto: Rodrigo Gazzanel/ Agência Corinthians

Equipes alternativas dos grandes clubes fora do Brasil servem, beirando a perfeição, à função para quais foram criadas. Real Madrid Castilla, Barcelona B, Juventus Sub-23; não são poucos os exemplos de elencos atrelados aos grandes, nos quais os jogadores que ainda não conseguiram se firmar no elenco profissional podem ganhar rodagem e tempo de jogo – fora os lesionados, que costumam fazer passagens por esses times na recuperação final.

O corinthiano que lê esse parágrafo pensa: porque por aqui, não é assim?

O clube contratou 25 jogadores para a temporada de 2019 do Sub-23. O erro – enorme – se dá logo nesse início. O elenco inflou e chegou ao número de 38 jogadores. Adicionaram-se a eles jogadores que já estavam sob contrato com o Corinthians.

Dentro dos contratados, a maior bizarrice que deixou o torcedor com uma pulga atrás da orelha foi a de Fran, meio-campista de 27 anos que é filho de um conselheiro do clube. Andrés veio a público e “explicou” que se tratava de um favor pessoal ao colega. Pois é...

Assim, resolvi que fazer um exercício de imaginação seria benéfico para o panorama atual. Imaginar como seria ótimo se o Sub-23 funcionasse e os jogadores que deveriam estar ali, estivessem.

Jovens que não tem mais idade para o Sub-20

O ideal é que jogadores que “estouraram” a idade para o Sub-20, mas ainda não conseguiram ser aproveitados no elenco principal, possam compor esse elenco. Isso pois as competições que disputa o Corinthians B poderiam dar mais rodagem e “casca” para esses atletas, mantendo eles por perto da comissão técnica, sem ter que emprestá-los a outros clubes. Mas não foi isso que aconteceu.

Entre os quase 30 jogadores contratados, poucos agradaram a comissão técnica, e alguns deles já estão sendo liberados para outros clubes. O Oeste, por exemplo, recebeu Kaue Moreira, Luan Victor e Reifit. O mesmo Oeste que recebeu jogadores que deveriam estar nesse elenco. São os casos de Caetano, Thiaguinho, Gustavo Silva (Mosquito) e Gabriel Vasconcelos.

O elenco do Sub-23 corinthiano tinha que ser composto por esses casos perfeitos de jogadores que não foram aproveitados, mas não passam dos 23 anos. O mais velho desses é Vasconcelos, garoto que foi mais emprestado entre todos e não conseguiu render: 23 anos de idade.

Adiciona-se a eles casos claros. Jogadores que ainda estão no clube, aqueles que deixaram por definitivo e aqueles que estão emprestados:

Elenco Sub-23 ideal

JOGADOR POSIÇÃO IDADE TIME SITUAÇÃO
MATHEUS VIDOTTO GOLEIRO 25 FIGUEIRENSE VENDIDO
CAÍQUE FRANÇA GOLEIRO 24 CORINTHIANS 3º RESERVA
FELIPE GOLEIRO 21 CORINTHIANS 4º RESERVA
DIEGO GOLEIRO 19 CORINTHIANS SUB-20 TITULAR
GUILHERME ROMÃO LATERAL 21 SÃO BENTO EMPRESTADO
CAETANO LATERAL/ZAGUEIRO 20 SÃO BENTO EMPRESTADO
LÉO PRÍNCIPE LATERAL 23 PARANÁ EMPRESTADO
PEDRO HENRIQUE ZAGUEIRO 24 ATHLETICO-PR EMPRESTADO
LÉO SANTOS ZAGUEIRO 21 CORINTHIANS LESIONADO
JOÃO VICTOR ZAGUEIRO 21 CORINTHIANS 5° RESERVA
DEL'AMORE ZAGUEIRO 22 CORINTHIANS SUB-23 ENCOSTADO
RAUL GUSTAVO ZAGUEIRO 19 CORINTHIANS SUB-20 TITULAR
WARIAN AMEIXA VOLANTE 23 CORINTHIANS SUB-23 ENCOSTADO
MARCIEL VOLANTE 24 VITÓRIA EMPRESTADO
THIAGUINHO VOLANTE 22 OESTE EMPRESTADO
DU VOLANTE 19 CORINTHIANS SUB-20 TITULAR
MARQUINHOS MEIA 22 PONTE PRETA EMPRESTADO
ARAOS MEIA 22 PONTE PRETA EMPRESTADO
FABRICIO OYA MEIA 20 SÃO BENTO EMPRESTADO
MATHEUS MATIAS ATACANTE 21 CEARÁ EMPRESTADO
RAFAEL BILU ATACANTE 20 AMÉRICA/MG EMPRESTADO
ANDRÉ LUÍS ATACANTE 22 FORTALEZA TITULAR
CARLINHOS ATACANTE 22 VILA NOVA/MG RESERVA
FESSIN ATACANTE 20 CORINTHIANS SUB-20 LESIONADO
GABRIEL VASCONCELOS ATACANTE 23 OESTE EMPRESTADO
GUSTAVO 'MOSQUITO' ATACANTE 23 OESTE EMPRESTADO
JANDERSON ATACANTE 20 CORINTHIANS RESERVA

Claro que existirão os jogadores que não aceitarão as condições de jogarem num time alternativo, ainda mais em um cujo calendário pode acabar em agosto. Mas isso é passageiro, afinal, levando em consideração a força desse elenco que seria o ideal, o time deveria subir divisões rapidamente e ampliar o calendário anual.

As idades acima de 23 podem assustar os leitores, mas é a melhor maneira de fazer jovens revelados no clube renderem. O único clube que leva o elenco a sério já provou que é possível: o Athletico-PR ganha estaduais com os meninos, sem forçar seu elenco principal para a temporada.

E assim como faz Rodrygo e fez Vinicius Júnior no Real Madrid, jovens que possam ganhar chances no principal, podem simplesmente "mudarem" de elenco.

Jogadores lesionados

A categoria Sub-23 serve para aqueles que jogadores com sérias lesões que precisam de maior tempo de recuperação para ganharem de volta o ritmo de jogo. Não foram poucos os casos de atletas assim nesses últimos anos.

Renê Júnior, por exemplo, que passa por processo de adaptação ao campo nos últimos seis meses, poderia ter sido inscrito e utilizado em jogos da categoria para acelerar esse processo.

A ideia do elenco Sub-23 é flutuante. Ou seja, jogadores vão ir e vir por ali, sem que a base e o estilo de jogo seja mudada e todos os atletas promissores do clube possam prosperar ali, sem ter que serem emprestados para outro estado e passarem por todo um processo de adaptação.

No final da leitura se percebe: não é tão difícil. Realmente, o que se escancara é a falta de vontade com uma categoria que poderia ser muito útil ao Corinthians.


Em contato com a coluna, a assessoria do clube esclareceu pontos importantes em relação à categoria, os quais adiciono a seguir:

- O clube esbarra no desejo dos jogadores de atuar pela categoria. Afinal, a exposição deles em clubes de Série B é maior;

- Jogadores vindos da base precisam, para atuarem na Copa Paulista e serem inscritos na "Lista B" (jogadores revelados no clube, como o Paulistão), terem jogado no ano anterior da disputa em alguma competição sub-20. Assim, se limita o número de inscritos que podem entrar na Lista A, de jogadores foras dessas condições;

- Em caso de classificação ao Brasileiro Série D, o clube precisaria atuar sob outro CNPJ, para evitar a desclassificação.

Veja mais em: Corinthians Sub-23.

Coluna do Mateus Pinheiro

Por Mateus Pinheiro

Jornalista na ESPN, Mateus Pinheiro tem apenas 21 anos e já passou alguns deles escrevendo sobre o Coringão. Contaminado pela Epidemia Corinthiana.

O que você achou do post do Mateus Pinheiro?