O nome dele é Gustavo

Sarah Tonon

Trabalhou na ESPN e já tem duas Copas do Mundo no currículo. Atualmente produtora do Meu Timão que marcou o amor incondicional pelo Corinthians na pele!

ver detalhes

O nome dele é Gustavo

Coluna da Sarah Tonon

Opinião de Sarah Tonon

10 mil visualizações 90 comentários Comunicar erro

O nome dele é Gustavo

Gustavo Henrique da Silva Sousa, Gustagol.

Foto: Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians

Gustagol pra lá, Gustagol pra cá. Todo mundo chamando o nosso atacante de Gustagol. Mas será que alguém parou pra pensar que o nome real dele tem muito mais importância?

Não sei se a Dona Ana Lúcia e Seu Aluísio, pais de Gustavo, pesquisaram ou pensaram muito no nome que deram ao filho... Mas eu fui atrás e descobri mais semelhanças e conexões do que imaginava.

Gustavo Henrique da Silva Sousa, é assim que está no RG do nosso Gustagol.
Dentre diversos significados e origens do nome Gustavo, alguns têm grande importância: o Rei Gustavo, da Suécia, foi um rei muito glorioso e conhecido por desenvolver novas estratégias de ataque. Assim como Gustavo, que chegou imponente em sua volta ao Corinthians e trouxe novo significado para o nosso ataque; desenvolvendo ainda mais suas técnicas de ofensivas, como o cabeceio. É o líder da nossa nação, assim como um Rei para sua população.
A combinação de Gustavo Henrique significa ser "O protegido", um príncipe/governante glorioso do lar. Também podemos considerar Gustavo como um protegido (muito) glorioso do nosso lar, afinal, já são 5 gols na Arena Corinthians, a nossa casa.
Falando em glórias... essa é uma palavra que aparece em todas as pesquisas relacionadas ao nome Gustavo. Curiosamente, também na história do Corinthians.
"De tradições de tradições e glórias mil".

Na vida de Gustavo, as glórias chegavam aos poucos mas sempre acompanhadas de sofrimento. Era pintor aprendiz com seu tio na infância em Registro, lugar com enorme índice de violência em SP. Jogava futebol na várzea no time do seu pai, Seu Aluísio, que sempre foi ídolo de Gustavo, parceiros no futebol e na vida. Mas o pai não usou tão bem a cabeça quanto Gustavo, se envolveu com tráfico de drogas e tem idas e vindas na cadeia. Mas Gustavo nunca deixou que isso o abalasse e desistisse de seu sonho. Continuou jogando bola e, sem chuteira ou categoria de base, foi parar na Copinha em 2014. Era apenas a terceira opção mas, por ser "o protegido", algo aconteceu com os dois primeiros jogadores e Gustavo acabou jogando como titular. Fez sua estreia com 3 gols, virou artilheiro e revelação da Copinha. Pronto, deixou de ser Gustavo Henrique pra ser Gustagol. Mas isso não tirou o significado de seu nome, só acrescentou mais glórias e motivos pra comemorar em sua história.

Hoje, em sua segunda passagem pelo Corinthians, ele é Gustagol. É Gustavo. É Gustavo Henrique. É filho de Ana Lúcia, que (acredito eu) não fazer ideia da importância do nome que escolheu. É filho do Seu Aluísio que, apesar de algumas escolhas ruins na vida, fez uma muito importante e positiva: fazer aquele cruzamento no campo de terrão para o Gustavo marcar seu primeiro gol de cabeça.

Gustagol é o nosso atacante, o "glorioso protegido" da Fiel. Um Corinthiano, maloqueiro e sofredor. Como nós.
Que todas essas coincidências e relações de Gustavo Henrique com o Corinthians sejam cada dia mais gloriosas.

Veja mais em: Gustavo e Elenco do Corinthians.

Coluna da Sarah Tonon

Por Sarah Tonon

Trabalhou na ESPN e já tem duas Copas do Mundo no currículo. Atualmente produtora do Meu Timão que marcou o amor incondicional pelo Corinthians na pele!

O que você achou do post da Sarah Tonon?