O que esperar da nova gestão?

Ulisses Lopresti

Vinte e três anos de vida e de corinthianismo. Jornalista, trabalho no Meu Timão. Escrevo aqui e apareço no Contra-Ataque, mídia alternativa de futebol.

ver detalhes

O que esperar da nova gestão?

Coluna do Ulisses Lopresti Figueiredo

Opinião de Ulisses Lopresti

4.8 mil visualizações 83 comentários Comunicar erro

O que esperar da nova gestão?

Duilio Monteiro Alves é o novo presidente do Corinthians

Foto: Rodrigo Coca/ Ag. Corinthians

Na tarde ontem, Duilio Monteiro Alves foi eleito o novo presidente do Corinthians. Ex-diretor de futebol do Timão na atual gestão de Andrés, ele foi candidato pela chapa da situação, com uma imagem muito associada a ao atual presidente. No pleito de ontem, Duilio venceu os concorrentes Mário Gobbi e Augusto Melo.

O resultado era esperado, com o sistema de votos restrito aos sócios do clube, era difícil imaginar que uma oposição conseguiria vencer o candidato da chapa da situação. Após a eleição, muitos corinthianos questionaram a falta da participação da Fiel, e muitos criticaram que apenas os sócios votaram. Talvez seja mesmo a hora de se discutir esse formato.

No total, o pleito teve pouco mais de 2.500 votos, isso é número risível perto das estimativas de 35 milhões de Fiéis. Uma possibilidade seria que os adeptos do “Fiel Torcedor” pudessem votar. Além de ser mais democrático, poderia ajudar muito nas vendas de titularidades.
Mas agora, fica a pergunta, O que esperar dessa nova gestão?

A última gestão do Andrés foi bem fraca, principalmente nas questões financeiras. O time viu o déficit aumentar muito ano a ano, e o número de jogadores com vínculo ao Corinthians aumentou muito. Foi nítido ver uma falta de planejamento junto ao time profissional, principalmente em 2020, ano em que tivemos três treinadores até agora.

Porém, no fim de seu mandato, Andrés anunciou um acordo de Naming Rights e o refinanciamento da dívida do estádio junto à Caixa. Ficou a promessa de que o novo presidente poderia ter um pouco de paz na parte financeira.

Fica a dúvida de até quando essa promessa de “paz” nas finanças será verdade. Duilio terá a missão de reconstruir a confiança da torcida nos seus mandatários e isso será muito complicado. Eu sinceramente, não encontro muitas razões para acreditar num choque de mudanças nas estruturas do Corinthians, porém, tomara que ele siga o exemplo do pai, Adilson Monteiro Alves, e traga mais transparência para a gestão do Timão.

Veja mais em: Duílio Monteiro Alves, Eleições no Corinthians e Presidentes.

Este texto é de responsabilidade do autor e não reflete, necessariamente, a opinião do Meu Timão.

Coluna do Ulisses Lopresti Figueiredo

Por Ulisses Lopresti Figueiredo

Vinte e três anos de vida e de corinthianismo. Jornalista, trabalho no Meu Timão. Escrevo aqui e apareço no Contra-Ataque, mídia alternativa de futebol

O que você achou do post do Ulisses Lopresti?