Vitória 0 x 0 Corinthians - Oitavas-de-final - Copa do Brasil 2018

Copa do Brasil 2018 - Vitória 0 x 0 Corinthians

https://www.meutimao.com.br/jogo/25-04-2018/copa_do_brasil_2018/vitoria-0-x-0-corinthians

02:00

2018-04-25T19:30:00

Barradão

Endereço: Canabrava, Salvador, BA, Brasil

Corinthians Corinthians 0 x 0 Vitória Vitória

Copa do Brasil 2018

Sobre a Partida

Corinthians aposta na defesa, sai ileso do Barradão e segue vivo na Copa do Brasil

Atual campeão brasileiro e bi paulista, o Corinthians estreou sem gols na edição 2018 da Copa do Brasil. A equipe de Fábio Carille ficou no 0 a 0 com o Vitória na noite desta quarta-feira, no Barradão, em Salvador, pela abertura das oitavas de final do torneio mata-mata.

Leia também: Uma novidade, muitas esquisitices: Corinthians goleia na Arena pela abertura do Brasileirão

O Timão terá de vencer o esquadrão baiano por qualquer placar no embate de volta, a princípio marcado para 10 de maio, na Arena Corinthians, para avançar às quartas de final e se manter na disputa pelo título. Como não há gol qualificado, caso os clubes voltem a empatar, decidirão a classificação nas penalidades máximas.

Para o compromisso em solo baiano, Carille não contava com o volante Renê Júnior, desfalque em razão de dores no joelho direito. O comandante alvinegro também promovia outras duas alterações no time com relação à goleada sobre o Paraná Clube: Gabriel e Mateus Vital por Ralf e Clayson, respectivamente.

O Corinthians que iniciava a busca pelo tetracampeonato da Copa do Brasil tinha: Cássio, Fagner, Balbuena, Henrique e Sidcley; Ralf e Maycon; Romero, Jadson, Rodriguinho (capitão) e Clayson.

Escalação do Corinthians para jogo contra Vitória


Meu Timão

Já o Vitória, dirigido por Vagner Mancini, recebia o atual campeão brasileiro com força máxima: Caíque, Zé Welison, Ramon, Kanú e Juninho; Willian Farias (capitão), Uillian Correia, Yago e Rhayner; Neílton e Denilson.

O jogo

Corinthiano, pense rápido: se você fosse um técnico de futebol prestes a enfrentar o Timão de Fábio Carille em um mata-mata, qual postura tática adotaria no primeiro jogo: pressionar desde os primeiros minutos em busca do gol ou ceder a bola ao oponente, apostando nos contra-ataques?

Vagner Mancini não é corinthiano, mas certamente pensou nas situações descritas acima e em outras antes de a bola rolar no Barradão. E acabou optando pela segunda, ainda que jogasse em casa e ao lado de sua torcida.

O Vitória assistia ao Corinthians recuperar a posse imediatamente e trocar passes na intermediária. Foi assim em parte considerável da etapa inicial: com os 11 baianos atrás da linha da bola, o Timão sofria para criar oportunidades e fazer o goleiro Caíque trabalhar. Fora um cruzamento de Clayson não completado por Romero, a equipe pouco produziu nos 30 minutos iniciais.

Nem Corinthians nem Vitória produziram o suficiente para tirar o zero do placar. A equipe da casa chegou a avançar suas linhas e ter um relâmpago ou outro no campo ofensivo, principalmente com Neílton, camisa 10. Ainda assim, quando não interceptado pela zaga alvinegra, errou nas escolhas e também decepcionou seu torcedor.

O principal lance da primeira parte diz respeito a Ralf. Escalado por Carille, o volante se chocou com Yago, levou as mãos ao ombro esquerdo e permaneceu caído no gramado, com dores. Sem condições de seguir na partida, logo foi substituído pelo concorrente Gabriel, deixando o campo às lágrimas.

Ralf deixou campo aos prantos no Barradão

Ralf deixou campo aos prantos no Barradão

Reprodução/FOX Sports

Gabriel, por sua vez, mal teve tempo de tocar na bola, pois o árbitro Bráulio da Silva Machado encerrou o período inicial.

Os cenários se inverteram no segundo tempo. Mandante, o Vitória passou a acelerar os passes e pressionar o Timão, que cozinhava o jogo como queria. A estratégia implementada por Carille parecia clara: não correr riscos em Salvador, sobretudo porque o Corinthians poderia decidir a classificação na Arena Corinthians.

Um fato curioso pôde ser visto aos dez minutos. Ao fazer um desarme, Gabriel recuou a bola em direção à área alvinegra, onde Cássio estava. O goleiro entendeu que se não se tratava de um passe e, assim, pegou a bola com a mão. O juiz, porém, assinalou tiro indireto a favor dos donos da casa. Na cobrança, Juninho acertou a barreira e ganhou escanteio.

Carille apostaria no banco de reservas a fim de buscar ao menos um gol em Salvador. Não demorou a chamar Mateus Vital e Emerson Sheik, que entraram nos lugares de Jadson e Clayson.

Ainda assim, mesmo com o Vitória já não tão disposto a pressionar para vencer, o Corinthians também tinha cautela para contra-atacar. Afinal de contas, um 0 a 0 fora de casa e no jogo de ida está longe de ser mau resultado...

Em suma: os goleiros Cássio e Caíque pouco trabalharam durante a noite. Algo que, decerto, não ocorrerá em Itaquera. Agora é na Arena, Fiel!

Por que acreditar no tetra corinthiano? O Saudações lista inúmeros motivos!

Quem Atuou

Títulares

Reservas

Técnico

Árbitro

Comente a partida: Vitória 0 x 0 Corinthians

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!