Elias resolve e o Timão assume a liderança do grupo da morte

Corinthians Corinthians 1 x 0 San Lorenzo San Lorenzo

Libertadores 2015

Elias resolve e o Timão assume a liderança do grupo da morte

Por Meu Timão

Artilheiro do Corinthians na competição, Elias marcou o gol do Timão

Artilheiro do Corinthians na competição, Elias marcou o gol do Timão

Foto: Daniel Augusto Jr. / Agência Corinthians

O Corinthians viajou à Buenos Aires para enfrentar o San Lorenzo, pela Copa Libertadores. Na noite desta quarta-feira, as equipes se enfrentaram no estádio El Nuevo Gasométro, em uma situação atípica. De portões fechados, o San Lorenzo não pode receber a sua torcida, punida pela Conmebol após o uso de sinalizadores durante a partida final da Recopa, em 2014.

Sem pode contar com Sheik e Fábio Santos, lesionados, e Guerrero suspenso, Tite precisou montar a equipe fazendo mudanças no time que considera titular e novamente improvisando Danilo como um homem do ataque. A equipe do Timão entrou em campo com Cássio, Gil, Edu Dracena, Uendel, Fagner, Ralf, Elias, Renato Augusto, Jadson, Danilo e Mendoza.

No banco, Tite ainda perdeu Felipe - que foi cortado de última hora por dores de ouvido. O treinador pode contar somente com sete jogadores na reserva: Walter, Edílson, Yago, Cristian, Luciano, Petros e Vagner.

Primeiro tempo sem graça

A primeira etapa do jogo sem torcida foi no mínimo esquisita: sem a vibração da torcida, as duas equipes demoraram a entrar no ritmo da partida, que tinha jeito de treino. Com a formação mista e o cenário fora do comum, o Timão não foi o mesmo dos jogos anteriores na competição.

O time do San Lorenzo se encontrou mais fácil, e nos minutos iniciais pressionou e levou perigo ao gol de Cássio. Além da estranheza e da falta de entrosamento, o Corinthians teve outro inimigo na primeira etapa: a arbitragem. Como é comum nos torneios da Conmebol, a omissão é instrução dada ao juiz e assistentes na partida - e o San Lorenzo aproveitou para bater muito.

Aos 15 minutos, uma falta violenta em Renato Augusto - uma tesoura, que não valeu nem um cartão amarelo ao jogador do time argentino - virou preocupação para Tite. O meia, que sempre sofreu com problemas físicos, não se lesionava há quase um ano, quando começou trabalho preventivo adicional.

Por uma infeliz coincidência, o nome do árbitro - Carlos Veras - fez torcedores e equipe se lembrarem de um outro árbitro homônimo do futebol sulamericano. O nome de Carlos Amarilla, o juiz que prejudicou descaradamente o Corinthians em partida contra o Boca Jr, pela mesma competição, causa calafrios nos corinthianos.

Segundo tempo de sorte e talento

O segundo tempo começou com Renato Augusto substituído - com dores - para a entrada de Cristian. O jogo finalmente ganhou ritmo, mas ficou lá e cá e o Corinthians contou com a sorte para não sofrer gol do San Lorenzo.

O time argentino conseguiu chegadas perigosas, e aos 10 minutos protagonizou um lance quase inacreditável - em lance dentro da área do Corinthians, a bola bateu na trave salvadora.

Pouco tempo depois do lance, outra dor de cabeça para Tite: Mendoza sentiu e o treinador precisou chamar Petros para substituir o jogador. Embora o Corinthians tivesse melhorado em campo, o jogo parecia longe de se resolver.

Até que aos 20 minutos, Elias surgiu como elemento surpresa, em velocidade, invadiu a área e marcou o gol do Corinthians com muita habilidade. O jogador marcou seu quarto gol na competição e ganhou o status de artilheiro do Timão na competição.

Sem opções no banco, Tite ainda fez uma última alteração, que causou estranheza: Edilson entrou no lugar de Jadson, e a equipe ficou com 3 laterais em campo. Apesar de algumas chegadas perigosas do San Lorenzo, a sorte esteve a favor do Timão que conseguiu o resultado positivo.

Com o resultado, o Timão assumiu a ponta do Grupo B. O próximo jogo do Timão será contra o São Paulo, que apesar de rival também no grupo da Libertadores, encontrará o Corinthians pelo paulista no domingo.

Quem Atuou

Títulares

Reservas

Técnico

Árbitro

Comente a partida entre Corinthians e San Lorenzo

  • 1000 caracteres restantes