Corinthians garante liderança geral e Tite chega a 16 clássicos de invencibilidade

Corinthians Corinthians 1 x 1 Santos Santos

Paulista 2015

Corinthians garante liderança geral e Tite chega a 16 clássicos de invencibilidade

Por Meu Timão

Guerrero perdeu muitas oportunidades na partida contra o Santos

Guerrero perdeu muitas oportunidades na partida contra o Santos

Foto: Daniel Augusto Jr. / Agência Corinthians

Neste domingo de Páscoa, o Corinthians recebeu o Santos na Arena Corinthians. O clássico, entre os melhores times do Campeonato Paulista, valia a manutenção da invencibilidade corinthiana - o Timão entrou em campo com a marca de 28 jogos sem perder em casa.

Apesar da classificação já garantida para a próxima fase, Tite escalou a equipe titular do Corinthians e foi para o jogo com força máxima. O time escalado para o jogo era composto por Cássio, Uendel, Gil, Felipe, Fagner, Elias, Ralf, Renato Augusto, Jadson, Sheik e Paolo Guerrero.

E não foi só o treinador que levou a partida a sério: a Fiel compareceu em peso no clássico e fez uma festa muito bonita na Arena. Cerca de 32,5 mil torcedores foram ao estádio apesar do feriado prolongado na capital, e geraram renda de mais de 1,8 milhões de reais ao Timão.

Chances perdidas e vantagem no placar

O primeiro tempo começou muito equilibrado, com as duas equipes criando boas chances. Ambas as equipes mostraram que não são as melhores da competição por acaso: com marcações funcionando bem, as equipes mantiveram a posse de bola muito equilibrada e um jogo limpo. Apesar do clássico, os atletas terminaram a etapa inicial sem cartões amarelos para nenhum dos lados.

O Corinthians, porém, mostrou seu diferencial ofensivo - especialmente no terço final da primeira etapa, quando foi mais incisivo na pressão pelo gol. No total, foram 13 finalizações do Timão contra apenas duas do Santos - e inacreditáveis oportunidades perdidas pela equipe para abrir o placar.

O Santos apresentou bom futebol, mas com a qualidade, o Timão foi crescendo pouco a pouco no clássico. Foram dribles (como o rolinho de Elias em Lucas Limas) e chegadas perigosas de Renato Augusto, como em um lance que teve duas bolas na trave e uma defesa quase impossível do santista Vladimir.

O gol, porém, só saiu depois de uma sequência de quatro escanteios: com cruzamento preciso de Jadson, Felipe marcou de cabeça aos 42 minutos, trazendo justiça ao placar. Apesar da diferença pequena na posse de bola, foram tantas chances criadas que o placar poderia ter sido mais elástico no primeiro tempo.

A bobeada da segunda etapa

A etapa final começou com o Santos tentando pressionar mais, e o Corinthians atuando no contra ataque. O Timão ficou mais defensivo e tentou segurar o ímpeto do rival, enquanto o técnico santista fez a primeira substituição, colocando Geuvânio no lugar de Elano.

A alteração fez efeito e o time da baixada empatou a partida ao 13 minutos, após bobeada da defesa do Corinthians, que desorganizada aceitou o cruzamento na área e o cabeceio de Ricardo Oliveira. Aos 18 minutos, Fagner fez a falta em Robinho e reclamou, e acabou levando o amarelo (o jogador recebeu a terceira advertência e fica fora do jogo contra o XV de Piracicaba).

O poder de criação do Corinthians caiu, mas a equipe chegou ao gol de Vladimir em boa cobrança de falta de Jadson. Aos 35 minutos, Tite chamou Vagner Love que entrou no lugar de Paolo Guerrero - o peruano perdeu grandes chances da partida de hoje. Aos 38 minutos, Renato Augusto deixou o gramado para a entrada de Petros. Os minutos finais ficaram mais nervosos e na sequência Emerson Sheik e Geuvânio se desentenderam e levaram ambos o cartão amarelo.

Apesar disso, o Timão pressionou mas não conseguiu reabrir a vantagem no placar. Isso, porém, não impediu que o Corinthians garantisse a liderança geral do campeonato. Outra marca da partida foram os os agora 29 jogos invictos na Arena e o recorde de Tite: 16 jogos sem sofrer derrotas em clássico.

O próximo jogo do Corinthians será o último da fase de grupos do Paulista, contra o XV de Piracicaba, na noite desta quarta-feira. O jogo não afeta o calendário do Timão uma vez que o confronto com a Ponte Preta na fase eliminatória já está garantido, já que ambos os times dividem a chave e estão matematicamente classificados.

Quem Atuou

Títulares

Reservas

Técnico

Árbitro

Comente a partida entre Corinthians e Santos

  • 1000 caracteres restantes