Antes de reencontro com ex-clube, Giovanni Augusto comemora 'melhor escolha da vida'

Antes de reencontro com ex-clube, Giovanni Augusto comemora 'melhor escolha da vida'

Por Lucas Mariano e Vinícius Souza

Giovanni Augusto é um dos destaques do Corinthians na temporada e deve encara o Atlético-MG nesta quarta

Giovanni Augusto é um dos destaques do Corinthians na temporada e deve encara o Atlético-MG nesta quarta

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Contratado no início da temporada, Giovanni Augusto tem motivos de sobra para comemorar. O meia-atacante, principal reforço do atual campeão brasileiro, pôde disputar 25 jogos com a camisa alvinegra, marcar quatro gols e cair nas graças da Fiel. Em entrevista exclusiva ao Meu Timão, o camisa 17 recordou a saída do Atlético-MG, adversário do Corinthians nesta quarta-feira à noite, em Belo Horizonte, pelo Campeonato Brasileiro.

“Estou muito feliz aqui no clube e sou eternamente grato ao Atlético-MG, que abriu as portas para mim e me tratou com todo o carinho, deu toda a estrutura que um jogador precisa para se tornar profissional. Mas é vida que segue. O Corinthians resolveu apostar em mim, abrir as portas para mim e todo jogador sabe que temos que estar preparados para tudo. Acho que hoje em dia é normal isso, não dá para agradar todo mundo, o importante é que eu consigo dormir em paz”, disse Giovanni Augusto.

A chegada do armador ao Parque São Jorge gerou ira em parte da torcida do seu ex-clube. Isso porque, antes de ser procurado pelo Timão, Giovanni já havia declarado o desejo de trocar o time de Minas Gerais pelo de São Paulo em duas ocasiões distintas. Nas redes sociais, ele foi alvo de atleticanos, que o acusaram até de "cuspir no prato que comeu". Nada que o meia não estivesse acostumado.

“É normal. Hoje em dia a gente já está acostumado com isso porque não conseguimos agradar todo mundo. Assim como tem torcedores que criticaram e xingaram, tem também aqueles que me apoiaram. Importante é que estou com a cabeça tranquila. Sei que fiz uma das melhores escolhas da minha vida”, frisou, se referindo ao "sim" que deu ao aceitar a proposta da diretoria do Corinthians.

Entre outros assuntos, Giovanni Augusto relembrou a derrota sofrida para o Timão no dia 1º de novembro de 2015, no estádio Independência. Ele era um dos titulares da equipe mineira, à época treinada por Levir Culpi, e sentiu na pele o futebol corinthiano que encantou o Brasil ao longo do segundo turno. Naquele domingo, o time capitaneado por Tite derrotou os donos da casa por 3 a 0, gols de Malcom, Vagner Love e Lucca.

“Foi um jogo muito difícil. Sabíamos da dificuldade porque o Corinthians vinha em uma sequência muito boa. Sem duvida, era um jogo chave porque se conseguíssemos vencer ainda teríamos chance no campeonato, mas não deu certo. O time do Corinthians fez uma grande partida, realmente anulou todos nossos pontos fortes. Depois do apito final, realmente vimos que estava difícil buscar o título e então a gente conversou que teríamos que pelo menos honrar a camisa com o segundo lugar e a vaga na Libertadores”.

Fã de Ronaldo, Ronaldinho Gaúcho e Zidane, o jogador de 26 anos foi revelado pelo Atlético-MG em 2010, mas não recebeu muitas oportunidades do técnico Vanderlei Luxemburgo e foi emprestado ao Náutico. Por lá, ficou sem receber salários e decidiu retornar a Belo Horizonte em busca de uma nova chance. Acabou rodando por Grêmio Barueri, Criciúma e ABC antes de se destacar pelo Figueirense, equipe pela qual marcou o primeiro gol da Arena Corinthians numa partida oficial, em 18 de maio de 2014.

Dois anos depois, o meia-atacante reviveu o período em que sonhava em defender o Timão e reiterou que as palavras ditas a respeito do assunto foram sinceras. “Infelizmente, no futebol brasileiro tem muito disso. Às vezes você acaba prejudicado por ser sincero e falar a verdade. Eu falei mesmo lá no Atlético-MG que tinha o sonho de defender essa camisa do Corinthians. Acho que isso acabou vindo de uma forma negativa. A torcida do Atlético-MG acabou vendo de uma forma negativa, mas só falei porque era realmente o que o meu coração desejava”, completou. “Então estou feliz que tenha dado tudo certo e hoje vivo um dos melhores momentos da minha vida por defender essa camisa”, completou.

Veja Mais:

  • Arana pode se transferir para a Inter de Milão nos próximos dias

    Com oferta na mão, Corinthians espera retorno de presidente para definir venda de Arana

    ver detalhes
  • Filha dá resposta sensacional ao pai palmeirense: 'Vai, Corinthians'

    Pai força garotinha a cantar música do Palmeiras, e ela surpreende com um 'Vai, Corinthians!'

    ver detalhes
  • Corinthians optou por não utilizar redes sociais em respeito ao momento

    Corinthians suspende redes sociais em dia de velório coletivo da Chapecoense

    ver detalhes
  • Torcida do Corinthians se despediu da Arena no empate por 0 a 0 com o Atlético-PR

    Maior do país, público do Corinthians é duas vezes a média do Brasileirão 2016

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes