Portal diz que Roberto de Andrade fraudou documento da Arena; presidente responde

Portal diz que Roberto de Andrade fraudou documento da Arena; presidente responde

Por Meu Timão

4.1 mil visualizações 105 comentários Comunicar erro

Em nota oficial, Roberto de Andrade desmentiu denúncia da revista Época

Em nota oficial, Roberto de Andrade desmentiu denúncia da revista Época

Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

A diretoria do Corinthians teve uma manhã de terça-feira para lá de agitada. Depois de tomar conhecimento da denúncia a respeito de um vazamento de água no subsolo da Arena em Itaquera, o clube divulgou uma nota oficial a respeito de outro imbróglio: uma suposta fraude em documentos relativos à contratação da Omni como administradora do estacionamento do estádio.

Segundo o portal da revista Época, o presidente do Timão, Roberto de Andrade, assinou a lista de presença da assembleia-geral da Arena que decidiu pela contratação da Omni, gestora do Fiel Torcedor, para controlar o estacionamento. O encontro ocorreu em 5 de fevereiro de 2015, mas o mandatário viria a ser eleito apenas dois dias depois, no dia 7.

A publicação aponta que a “assinatura configura falsidade ideológica, uma fraude”. Ainda de acordo com o site, a documentação do estacionamento, a qual contém a assinatura e carimbo de Andrade, foi formalizada em 10 de janeiro, portanto 27 dias antes de o dirigente assumir o lugar de Mário Gobbi oficialmente.

Em resposta, Roberto se disse “novamente vítima de ataque injustificado à sua honra – sabe-se lá orquestrado por quem ou com qual objetivo”. “O contrato objeto desta última matéria foi comercialmente acordado entre as partes, redigido, validado pelo Departamento Jurídico do Clube e encaminhado para a assinatura das outras partes contratantes antes da eleição do Presidente Roberto. Quando o contrato retornou assinado pelas outras partes, Roberto de Andrade já era o presidente do Corinthians e já exercia regularmente seu mandato”, diz trecho da nota.

Leia a nota oficial divulgada pelo Corinthians na íntegra

Novamente vítima de ataque injustificado à sua honra – sabe-se lá orquestrado por quem ou com qual objetivo –, o presidente Roberto de Andrade Souza vem a público reiterar que jamais fraudou qualquer documento, seja relacionado ao Corinthians, seja em sua vida pessoal ou profissional, como equivocadamente insiste a Revista Época. O contrato objeto desta última matéria foi comercialmente acordado entre as partes, redigido, validado pelo Departamento Jurídico do Clube e encaminhado para a assinatura das outras partes contratantes antes da eleição do Presidente Roberto. Quando o contrato retornou assinado pelas outras partes, Roberto de Andrade já era o presidente do Corinthians e já exercia regularmente seu mandato. A Revista Época foi devidamente informada de que o Presidente Roberto já estava no exercício do mandato quando assinou o documento, mas preferiu insistir em sua fantasiosa e falaciosa versão.

Veja Mais:

  • Junior Urso está relacionado para seu primeiro jogo pelo Corinthians

    Primeira vez de Junior Urso! Corinthians relaciona 23 jogadores para clássico contra São Paulo

    ver detalhes
  • Forte chuva caiu no Parque Ecológico durante treino do Corinthians deste sábado

    Corinthians finaliza preparação para Majestoso; veja provável escalação

    ver detalhes
  • Arena Corinthians é a casa do Timão desde maio de 2014

    Fundo da Arena Corinthians abate R$ 260 milhões de dívida com Odebrecht

    ver detalhes
  • Torcedor do Corinthians tem 'compromisso majestoso' na noite deste domingo em Itaquera

    Fiel garante 39 mil ingressos para Corinthians x São Paulo; resta um setor disponível

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes