Dez torcedores do Corinthians têm prisão decretada no Rio acusados de ameaças pela internet

Dez torcedores do Corinthians têm prisão decretada no Rio acusados de ameaças pela internet

Por Meu Timão

Flamenguistas e corinthianos brigaram no Maracanã no último dia 23

Flamenguistas e corinthianos brigaram no Maracanã no último dia 23

Os dez torcedores do Corinthians que estavam detidos no Rio de Janeiro desde a semana passada acusados de ameaçar a juíza Marcela Assad Caram tiveram prisão preventiva decretada nesta quarta-feira. A decisão foi tomada pela juíza Ana Helena Mota Lima Valle.

"Convém ponderar que os fatos praticados, por si só, são gravíssimos quando praticados contra qualquer nacional. Contudo, em se tratando de uma magistrada no exercício das suas funções, representante de um Poder do Estado, se mostra mais que necessária a garantia da Ordem Pública, que, sem dúvida, restou abalada", declarou Ana Helena à imprensa.

Com possibilidade de pena máxima de até quatro anos de prisão, os dez corinthianos foram enquadrados nos artigos 138 (calúnia), 140 (injúria), 141 (inciso II - contra funcionário, em razão de suas funções), 344 (usar de violência ou grave ameaça, com o fim de favorecer interesse próprio ou alheio, contra autoridade, parte, ou qualquer outra pessoa que funciona ou é chamada a intervir em processo judicial, policial ou administrativo, ou em juízo arbitral) e 288 (Associarem-se 3 (três) ou mais pessoas, para o fim específico de cometer crimes).

As ameaças à juíza Marcela aconteceram por meio de redes sociais e motivadas por dois fatores: além de ter decretado a prisão dos corinthianos que supostamente estavam envolvidos no confronto com a polícia militar no último dia 23, no Maracanã, antes do jogo entre Corinthians e Flamengo, ela é flamenguista. Uma imagem na qual ela aparece com a camisa do Flamengo ao lado do marido e do filho viralizou nas redes sociais.

Vale lembrar que os 30 torcedores do Corinthians presos no Rio de Janeiro após a confusão envolvendo flamenguistas, corinthianos e policiais seguem em Bangu há mais de três semanas - ao menos dois deles presos injustamente. No intervalo de menos de um mês, o episódio do Maracanã rendeu, portanto, 40 prisões a corinthianos e nenhuma a flamenguistas, que foram os responsáveis por iniciar a briga.

Veja mais em: Corinthianos presos no Rio.

Veja Mais:

  • Pedrinho, à direita, está na mira de Barcelona, Atlético de Madrid e Chelsea

    Trio europeu monitora Pedrinho; agente aposta em multa de R$ 68 mi para mantê-lo no Corinthians

    ver detalhes
  • Del'Amore é um dos destaques do Corinthians na Copinha-2017

    Zagueiro do Corinthians com ascendência italiana é sondado pela Lazio

    ver detalhes
  • Caixa pode seguir no uniforme do Corinthians para 2018

    Corinthians inicia conversas com Caixa por renovação do patrocínio master

    ver detalhes
  • Walter, em fase final de recuperação. Cássio iniciou a temporada como titular

    Walter recebe visita de médico para voltar a treinar com bola no CT do Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes