Com elenco sem protagonistas, Corinthians aposta na coletividade para 2017

Com elenco sem protagonistas, Corinthians aposta na coletividade para 2017

4.6 mil visualizações 76 comentários Comunicar erro

Herbetta falou sobre postura da direção do Corinthians em relação a reforços

Herbetta falou sobre postura da direção do Corinthians em relação a reforços

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

A ordem no Corinthians é apertar o cinto e sanar as dívidas. Por isso, o torcedor alvinegro não deve aguardar grandes contratações da direção do clube para a próxima temporada, mesmo com os consecutivos fracassos dentro de campo em 2016. E a visão de que a ausência de ídolos pode impactar de maneira negativa perante a torcida não mexe com o brio de quem comanda o Timão.

“Depois do Ronaldo, o Corinthians mudou um pouco a filosofia, inclusive no ano passado tinha vários ídolos, dividia essa responsabilidade. Tinha Jadson, Renato Augusto, Love, Malcom. Acho que o legado do Tite é esse, aliás. O Corinthians deixou de ter o one man show para ser mais coletivo”, afirmou o superintendente de marketing do Corinthians, Gustavo Herbetta, à Gazeta Esportiva.

Herbetta chegou ao Timão no início de 2015, ao lado do presidente Roberto de Andrade. O profissional tem participado ativamente das decisões tomadas pela diretoria e, questionado a respeito das polêmicas recentes envolvendo o nome do dirigente – entre elas o pedido de impeachment protocolado por membros do Conselho Deliberativo –, foi sincero.

“A gente continua fazendo nosso trabalho no dia a dia, o Roberto dá uma liberdade total para a gente. As metas traçadas em fevereiro de 2015 a gente continua seguindo... Desde 2015, nosso objetivo sempre foi captação de receita no curto prazo via alguma alternativa que não fosse campos tradicionais. Por isso o foco no primeiro ano foi Fiel Torcedor”, explicou.

Até o momento, o Corinthians anunciou apenas duas contratações para 2017: os atacantes Luidy, ex-CRB, e Jô, que estava sem clube. A ideia é fechar com ao menos outros três reforços que sejam viáveis financeiramente.

“É isso que estamos fazendo desde 2015 para diminuir essa dívida. O objetivo é sanar finança. A conta vem sendo paga, a dívida vem sendo sanada, o objetivo do Roberto é diminuí-la. De onde ela veio não sei responder, mas uma hora teríamos de pagar”, finalizou.

Diminuindo – No fim de novembro, o Corinthians divulgou em seu portal de transparência o balancete de 2016 revisado pelo departamento financeiro do clube até setembro. Nos nove primeiros meses do ano, o Timão fechou as contas no azul: foi registrado um superávit de R$ 69,4 milhões.

Veja mais em: Roberto de Andrade, Diretoria do Corinthians, Impeachment e Mercado da bola.

Veja Mais:

  • Loss tem missão de levar Corinthians a algum título no segundo semestre de 2018. Será possível?

    Acabou a Copa, e agora? Saiba tudo sobre a volta do Corinthians aos gramados

    ver detalhes
  • Marciel não vai permanecer no Corinthians após dispensa da Ponte Preta

    Devolvido pela Ponte Preta, Marciel não fica no Corinthians e deve ser emprestado ao Oeste

    ver detalhes
  • Atleta com mais tempo de clube, Danilo não sabe se fica para 2019

    Corinthians tem quatro jogadores com contrato perto do fim; só um já definiu futuro

    ver detalhes
  • O centroavante Jonathas está entre os recém-chegados no elenco do Corinthians

    Saiba até quando o Corinthians pode inscrever reforços nas competições de 2018

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes