Janela da China fecha, desta vez sem levar nenhum jogador do Corinthians; relembre desmanche

Janela da China fecha, desta vez sem levar nenhum jogador do Corinthians; relembre desmanche

3.2 mil visualizações 67 comentários Comunicar erro

Renato Augusto e Ralf, campeões pelo Corinthians, permanecem no Beijing Guoan

Renato Augusto e Ralf, campeões pelo Corinthians, permanecem no Beijing Guoan

Foto: Reprodução/Facebook

A partir desta quarta-feira, nenhum jogador pode reforçar clubes da China até a próxima janela de transferências. Sinônimo de temor entre torcedores do Corinthians, que perdeu quatro titulares do hexacampeonato brasileiro há cerca de um ano, o período de contratações para equipes do país se encerrou na última terça, com direito a recorde de atletas brasileiros.

A edição 2017 da Super Liga Chinesa, principal competição local, começa com 24 jogadores oriundos do Brasil. Em comparação à temporada anterior, quando 22 atletas nascidos em terras tupiniquins disputaram o torneio, houve crescimento de 10%.

Incentivadas por multinacionais a fazer grandes investimentos no futebol, as equipes chinesas, apesar de ainda não possuírem uma liga competitiva, seduzem jogadores com altos salários, muitas vezes acima da marca de R$ 1 milhão.

Campeão brasileiro de 2015, o Corinthians chamou atenção de um mercado que já tinha um histórico de buscar grandes nomes do futebol brasileiro, como Paulinho, que deixou a Inglaterra para atuar no Guangzhou Evergrande, dirigido pelo pentacampeão mundial Felipão.

Com o sucesso do time na campanha do hexa, a diretoria não conseguiu conter a investida dos chineses e perdeu grande parte de sua equipe titular. Ao total, três clubes desembolsaram juntos 22,5 milhões de euros, valor próximo dos R$ 100 milhões, por Jadson, Renato Augusto, Ralf e Gil. O Corinthians, no entanto, só ficou com cerca de R$ 63,5 milhões deste montante devido à divisão dos direitos de cada atleta. Considerando o imposto cobrado pela Receita Federal (entre 15% e 20%), o valor que chegou aos cofres corinthianos foi ainda menor.

Em 2017, a China não tirou nenhum corinthiano do Parque São Jorge. Muito pelo contrário: o Timão acertou o retorno do meia Jadson, que rescindiu contrato com o Tianjin Quanjian em janeiro em razão do excesso de estrangeiros no elenco.

Veja o quanto foi pago pelos chineses por cada jogador do Timão no desmanche de 2016

Gil
Para onde foi: Shandong Luneng
Valor da compra: 8,5 milhões de euros (cerca de R$ 38 milhões)
Quanto para o Corinthians: R$ 35 milhões – correspondente a 90% de seus direitos

Renato Augusto
Para onde foi: Beijing Guoan
Valor da compra: 8 milhões de euros (cerca de R$ 35 milhões)
Quanto para o Corinthians: R$ 17,5 milhões – correspondente a 50% de seus direitos

Jadson
Para onde foi: Tianjin Quanjian
Valor da compra: 5 milhões de euros (cerca de R$ 22 milhões)
Quanto para o Corinthians: R$ 6,5 milhões – correspondente a 30% de seus direitos

Ralf
Para onde foi: Beijing Guouan
Valor da compra: 1 milhão de euros (cerca de R$ 4,5 milhões)
Quanto para o Corinthians: valor integral

Veja mais em: Mercado da bola.

Veja Mais:

  • Dupla voltou de Chapecó com problemas físicos e pode se tornar baixa

    Dupla será reavaliada e pode se juntar a Cássio como desfalque para Corinthians no sábado

    ver detalhes
  • Gustavinho foi um dos destaques do Timão em vitória diante do América

    Em recuperação, Corinthians conquista segunda vitória no Campeonato Paulista de Basquete

    ver detalhes
  • Jadson marcou de falta o gol contra a Chapecoense, pela Copa do Brasil

    Análise: Corinthians garante classificação na Copa do Brasil e sofre pouco diante da Chapecoense

    ver detalhes
  • Guilherme Arana fez seu primeiro gol com a camisa do Sevilla

    Ex-Corinthians, Arana marca pela primeira vez em goleada do Sevilla; veja vídeo do golaço

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes