Corinthians bate Brusque em disputa de pênaltis e se classifica na Copa do Brasil

Corinthians Corinthians 0 x 0 Brusque Brusque

Copa do Brasil 2017

Corinthians bate Brusque em disputa de pênaltis e se classifica na Copa do Brasil

Por Meu Timão

260 mil visualizações 879 comentários Comunicar erro

Nos pênaltis, o Corinthians se classificou para a Copa do Brasil

Nos pênaltis, o Corinthians se classificou para a Copa do Brasil

Daniel Augusto Junior / Agência Corinthians

O Corinthians viajou a Brusque, no interior de Santa Catarina, onde enfrentou o time homônimo em desafio decisivo pela Copa do Brasil. O confronto foi o segundo do Timão na competição, que vinha de uma vitória por 1 a 0 sobre a Caldense, de Poços de Caldas, no dia 8 de fevereiro.

Com o novo regulamento, a partida - em jogo único - valia a classificação para a próxima fase, e por isso, só a vitória interessava as equipes. Com o empate, o resultado foi definido em disputa de pênaltis, que garantiu a classificação sofrida para a próxima fase.

Apesar do caráter decisivo da partida, porém, Carille não pode contar com força máxima: o DM recheado de atletas dificultou a vida do treinador.

Além disso, o técnico corinthiano devolveu as vagas ocupadas pelos atletas da base aos jogadores mais experientes, contando com Fagner, Balbuena nas vagas ocupadas por Léo Príncipe e Pedro Henrique, contra o Mirassol.

O Timão, portanto, ficou escalado da seguinte forma, no esquema 4-1-4-1: Cássio; Fagner, Balbuena (capitão), Pablo e Guilherme Arana; Gabriel; Ángel Romero, Fellipe Bastos, Maycon e Jabá; Kazim. A novidade na equipe ficou por conta do banco de reservas, com Jadson e Pedrinho entre os relacionados para a partida.

Primeiro tempo

Depois de um jogo bem jogado contra o Mirassol, pelo Campeonato Paulista, o primeiro tempo da partida contra o Brusque decepcionou o torcedor corinthiano. Embora tenha começado criando, o Corinthians teve muita dificuldade para criar contra a equipe catarinense.

Fellipe Bastos durante a partida entre Brusque e Corinthians

Fellipe Bastos durante a partida entre Brusque e Corinthians

Reprodução/TV

Muito fechado, o Brusque anulou o jogo corinthiano, que precisou apelar para chutes de fora da área devido à falta de espaço no ataque. A equipe corinthiana não teve ritmo e nem pernas para imprimir velocidade à partida, e como sempre, acabou colocando parte da culpa no gramado do estádio Augusto Bauer.

A metade inicial do jogo terminou empatada e no intervalo, os jogadores do Timão deixaram o campo com a promessa de voltar com mais foco e superar o empate. Apesar disso, o que se viu na segunda metade partida foi o crescimento da equipe do Brusque, que mais ousado levou muito perigo às redes de Cássio.

Segundo tempo

Mais confiante após segurar o empate no primeiro tempo, o time mandante ficou mais solto e ameaçou o Corinthians com mais frequência. Os contra-ataque viraram o maior trunfo do Brusque, que mostrou preparo físico para explorar a dificuldade da equipe alvinegra em se reorganizar defensivamente.

A necessidade de parar contra-ataques rendeu até mesmo um cartão amarelo para Gabriel, que precisou fazer a falta em Eliomar para evitar o risco de gol. Por isso, com o jogo aberto e com a classificação em risco, o técnico Carille resolveu fazer a primeira alteração na equipe, quando promoveu a reestreia do meia Jadson.

Carille lamentando gol perdido de Jô durante o segundo tempo

Carille lamentando gol perdido de Jô durante o segundo tempo

Reprodução/TV

O agora camisa 77 do Corinthians entrou na vaga de Fellipe Bastos, aos 11 minutos da segunda etapa. Aos 24, o técnico mexeu novamente. Dessa vez foi Jô quem entrou no lugar de Kazim. A chegada da dupla, finalmente mudou um pouco o ritmo, e foi a partir da alteração que o Corinthians teve as melhores chances da partida.

A última alteração de Carille aconteceu aos 38 minutos, com Giovanni Augusto na vaga de Leo Jabá. O meia levou um cartão amarelo 4 minutos após sua entrada no campo. Fagner também foi advertido no lance seguinte, pouco antes do apito final.

Disputa de pênaltis

Com o jogo empatado no tempo regulamentar, as equipes decidiram a partida na disputa de pênaltis. Do lado corinthiano, Jadson, Giovanni Augusto, Maycon, Fagner e Jô foram os batedores. No Brusque, Jonatas Belusso, Willian, Eliomar, Ricardo Lobo e João Carlos assumiram a responsabilidade.

A cobrança começou com Belusso, que bateu bem e converteu para o Brusque. No Timão, Jadson errou a primeira cobrança com tiro para fora. Willian fez o dever de casa para equipe catarinense, Giovanni acertou para o Timão. Eliomar bateu firme e estabeleceu o 3 a 1 para os mandantes.

Jadson bateu o primeiro pênalti do Corinthians, e perdeu

Jadson bateu o primeiro pênalti do Corinthians, e perdeu

Reprodução/TV

Maycon, com firmeza, bateu com segurança e diminuiu: 3 a 2. Ricardo Lobo bateu o quarto, Cássio esteve perto da defesa mas não consegui evitar o tento. Fagner bateu e marcou o terceiro do Timão. João Carlos podia definir a partida, mas acabou batendo na trave. Sobrou para Jô a responsabilidade de manter o Corinthians vivo na luta, e ele conseguiu: marcou e empatou as cobranças em 4 a 4.

O ex-corinthiano Carlos Alberto iniciou a série de cobranças alternadas e perdeu. O erro deu a chance ao Timão de conquistar a vaga. E foi de Romero a oportunidade: o paraguaio bateu a meia altura e deu a continuidade ao Corinthians. O placar terminou 5 a 4.

Mas não tem descanso: o próximo jogo do Corinthians, na Arena, será mais um jogo duríssimo pelo Campeonato Paulista. A equipe enfrenta o Santos, em mais um clássico da competição estadual; a partida acontece às 18h30 deste sábado (4).

Pela Copa do Brasil, o próximo adversário será o Luverdense.

Veja mais em: Copa do Brasil.

Quem Atuou

Títulares

Reservas

Técnico

Árbitro

Comente a partida entre Corinthians e Brusque

  • 1000 caracteres restantes