Atleta processa diretor do Corinthians Steamrollers por agressão

Atleta processa diretor do Corinthians Steamrollers por agressão

36 mil visualizações 30 comentários Comunicar erro

Briga entre atleta e dirigente do Corinthians ocorrida em janeiro veio à tona nesta terça-feira

Briga entre atleta e dirigente do Corinthians ocorrida em janeiro veio à tona nesta terça-feira

Foto: Arquivo pessoal

O que era para ser um jogo festivo de futebol americano se transformou em troca de acusações, agressões e ameaças. Gabriel Hassani André Piauí, ex-atleta do Corinthians Steamrollers, entrou na Justiça contra o diretor da equipe, Ricardo Trigo, sob a alegação de ter sido espancado pelo dirigente durante o amistoso com a Lusa Lions realizado no dia 22 de janeiro.

De acordo com o processo, divulgado pelo site Espn.com.br, Gabriel, de 19 anos, levou socos no rosto depois de discutir com um jogador da Lusa Lions. Tal versão, entretanto, é rebatida por Trigo.

“Um atleta nosso que já estava dando problema há algum tempo dentro do grupo teve um entrevero com um cara da Portuguesa, o jogador caiu e ele (Gabriel) pisou no cara e chutou o capacete dele. Eu estava no canto, estava ali na lateral, fui falar para ele que ‘dessa forma, não se joga no Corinthians’. Ele me empurrou, me agrediu, falou que eu não mandava no Corinthians”, relatou o dirigente em entrevista ao Meu Timão por telefone.

Ex-jogador de futebol americano, Ricardo assume ter desferido golpes no atleta, mas se defende: “Falei que isso não era futebol americano, que isso a gente não tolera aqui. Ele tirou o capacete, me empurrou, fui me defender e tomei um soco na cara”, prosseguiu.

A audiência de conciliação ainda não foi marcada. A defesa de Gabriel reivindica uma indenização de R$ 10 mil. “Hoje fui surpreendido que ele entrou com uma ação pedindo (indenização por) danos morais. Então, se é assim, a gente vai também acionar nossos advogados e vamos ver o que acontece”, concluiu.

O Meu Timão procurou André Piauí para comentar o caso, mas não houve resposta até a publicação da reportagem. Mais cedo, por meio de uma rede social, ele falou em “sonho interrompido”. “Quem me conhece sabe o quanto tudo isso foi doloroso para mim e pros meus familiares, tive meu sonho interrompido no qual eu defendia as cores do time do meu coração! Apesar de tudo isso continuo sendo Corinthians até a minha morte”, escreveu Gabriel. Ele deixou de compor o time após o episódio.

Gabriel (ao centro) não defende mais o Corinthians Steamrollers

Gabriel (ao centro) não defende mais o Corinthians Steamrollers

Arquivo pessoal

Veja mais em: Parque São Jorge e Corinthians Steamrollers.

Veja Mais:

  • Léo Príncipe esteve perto de acertar com Vitória de Setúbal, de Portugal

    Portugueses desistem de empréstimo e adiam saída de Léo Príncipe do Corinthians

    ver detalhes
  • Marcello Deverlan (à esq.) durante treino com profissionais no CT Joaquim Grava

    De contrato renovado, zagueiro da base do Corinthians obtém cidadania portuguesa

    ver detalhes
  • Danilo Avelar realizou exames na tarde desta terça-feira em São Paulo

    Danilo Avelar é aprovado em exames e já fala como reforço do Corinthians

    ver detalhes
  • Corinthians, da capitã Grazi, venceu mais uma no Brasileirão

    Em jogo com viradas e oito gols, Corinthians vence Ferroviária em Araraquara

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes