Convocada, dupla responde se chance de disputar Copa-2018 pode 'prendê-la' ao Corinthians

Convocada, dupla responde se chance de disputar Copa-2018 pode 'prendê-la' ao Corinthians

Fagner e Rodriguinho representarão Corinthians na Seleção Brasileira

Fagner e Rodriguinho representarão Corinthians na Seleção Brasileira

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

A abertura da Copa do Mundo da Rússia está marcada apenas para 14 de junho de 2018. Apesar do longo período até a competição mundial, o assunto já é motivo de cautela para infinitos jogadores, treinadores e profissionais ligados ao futebol. Para os do Corinthians, a princípio, talvez.

Convocados nesta sexta-feira para defender a Seleção Brasileira nos amistosos contra Argentina e Austrália, nos próximos dias 9 e 13 de junho, em Melbourne, Fagner e Rodriguinho foram submetidos à seguinte suposição: caso algum deles recebesse uma oferta de um clube do exterior, a chance de permanecer no Corinthians e, assim, estar “no radar” do técnico Tite às vésperas da Copa poderia influenciar na futura decisão?

Primeiro a tomar a palavra, Rodriguinho, que recentemente viu a direção alvinegra recusar uma proposta oficial do Fenerbahçe (TUR) por ele, foi sincero. “Prender não prende, porque ninguém me algemou aqui (risos)”, brincou. “Estou aqui porque quero, mas a possibilidade de viver um bom momento nos colocou na Seleção. É uma coisa a se pensar, é bem difícil chegar em outro clube, talvez você não jogue, tem período de adaptação. Realmente isso pode contar numa futura decisão. Se acontecer proposta, temos de pensar muito bem”, declarou o camisa 26 corinthiano, que relacionou o bom momento à confiança adquirida ao longo da temporada.

“Acho que a confiança é uma das coisas que mais te fazem evoluir no futebol. Quando você tem um pouco de dúvida sobre o que faz, acaba dando errado. Quando está num nível alto de confiança, cresce absurdamente e consegue colocar para fora aquilo que você sabe fazer. Esperei meu momento chegar, trabalhei bastante para ajudar mais ainda”, disse.

Fagner, que concedeu entrevista coletiva no CT Joaquim Grava ao lado do companheiro de equipe – e, agora, de Seleção – também opinou. Para ele, permanecer ou não no Parque São Jorge não se resume à possibilidade de estar na Copa do Mundo da Rússia.

“Meu caso ainda envolve família, filhos, escola. Tudo tem de ser muito bem pensado em projeção de carreira, para que você tome uma decisão. O fato de estarmos bem estruturados, num clube de ponta, nos possibilitou a Seleção. Isso só nos dá tranquilidade para voltar a trabalhar”, afirmou.

“Para ir à Seleção, tem de fazer um bom trabalho no clube, manter um nível, procurar sempre evoluir e não estacionar. Quando você vai para lá, tem de continuar com esse nível muito alto. Se achar o contrário, vai ficar para trás. Tem de se manter junto ali”.

Convocação à parte, o Corinthians se prepara para ir a Salvador e buscar sua primeira vitória pelo Campeonato Brasileiro, domingo, contra o Vitória, às 16h (de Brasília), na Fonte Nova. Confira aqui o que rolou na sexta-feira do Timão.

Veja mais em: Rodriguinho, Fagner, Tite e Corinthianos na Seleção.

Veja Mais:

  • Pablo não tem permanência assegurada no Timão para a próxima temporada

    Fim da paciência: Corinthians dá ultimato e cobra resposta de empresário de Pablo

    ver detalhes
  • Corinthians anuncia uniforme especial para partida contra Atlético-MG

    Corinthians anuncia uniforme especial para partida contra Atlético-MG

    ver detalhes
  • Ralf ergueu troféu do hexa do Brasileirão antes de deixar Corinthians

    Ralf diz que não jogaria em rival do Corinthians, explica saída e opina sobre Gabriel

    ver detalhes
  • Pré-temporada de 2018 teve início nesta semana para jogadores do Timão

    Corinthians se antecipa, e jogadores realizam exames cardiológicos para 2018

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes