Presidente do Corinthians critica clássico com torcida única e veto às organizadas

Presidente do Corinthians critica clássico com torcida única e veto às organizadas

Por conta da imposição de torcida única, corinthianos foram ao CT apoiar Timão nesta terça-feira

Por conta da imposição de torcida única, corinthianos foram ao CT apoiar Timão nesta terça-feira

Foto: Larissa Lima/Meu Timão

O presidente do Corinthians, Roberto de Andrade, voltou a fazer críticas à imposição de torcida única nos clássicos disputados no Estado de São Paulo. Em entrevista coletiva concedida no fim da tarde desta terça-feira, véspera do Dérbi, o comandante do Timão garantiu lutar com as autoridades competentes pelo retorno da festa nas arquibancadas.

“Falo nesse assunto todas as vezes que tenho oportunidade com as pessoas certas. Nunca deixei de lado, pelo contrário. Estamos brigando, tentando que as coisas mudem. A torcida já deu manifestações de que merece ter um voto de confiança, se assim posso dizer. Acho que o futebol está perdendo a graça em todos os sentidos”, afirmou Roberto de Andrade, em conversa com a imprensa no CT Joaquim Grava.

Na vitória por 2 a 0 sobre a Ponte Preta, no último sábado, o setor Norte da Arena Corinthians foi fechado por ordem do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), consequência do uso de sinalizadores por parte de torcedores antes do clássico contra o São Paulo disputado no dia 11 de junho.

De acordo com Andrade, tal punição não resulta em um futebol mais pacífico e só traz prejuízo aos clubes. “A legislação esportiva está aí e tem que ser cumprida. Mas bloquear o setor Norte, como foi sábado, muda o quê? O torcedor estava lá do mesmo jeito. É um me engana que eu gosto, só prejudica o clube financeiramente. A violência não sai da arquibancada. Ela está em todo país, todas as esquinas, é só abrir o jornal e você vê, morre um, matam dez... Tá muito cômodo as coisas ficarem assim”, acrescentou o presidente corinthiano.

Leia também:
Confira imagens incríveis da torcida do Corinthians no CT nesta terça-feira
Carille define escalação do Corinthians com uma mudança contra o Palmeiras
Torcida do Corinthians marca presença em último treino antes do Dérbi

Em abril de 2016, a Secretária de Segurança Pública do Estado de São Paulo, em conluio com a Federação Paulista de Futebol e a Promotoria do Estado, anunciou que Corinthians, São Paulo, Palmeiras e Santos disputariam, até o fim do ano, jogos entre si com torcida única (somente a dos mandantes). A medida, porém, foi estendida em 2017.

“Não consigo entender, gostaria que alguém me mostrasse que isso resolveu algum problema”, questionou o cartola.

Além disso, como forma de prevenir possíveis confrontos, nem bandeiras podem ser utilizadas pelos torcedores do Corinthians nos estádios situados em São Paulo. Para Roberto, é necessário que os responsáveis por atos de violência sejam severamente punidos.

“São coisas distintas. É triste ver, no Sul, no Rio de Janeiro... Ninguém quer isso. Mas existem outras formas. Tem que ser atacada a violência. De que forma? Punição. Imagem não falta, há filmagens. Quando quer tomar medida séria, é possível. Esses exemplos servirão aos outros pensarem duas vezes antes de tomar atitudes como essas”, concluiu.

Veja mais em: Torcida do Corinthians, Roberto de Andrade, Derbi e Violência no futebol.

Veja Mais:

  • Pablo já disse mais de uma vez que quer permanecer no Corinthians

    Corinthians sobe oferta e espera sim de Pablo: 'Espero que seja suficiente'

    ver detalhes
  • Alvo do Corinthians, Roger deve ser oficializado como reforço do Internacional nos próximos dias

    Decisão de Roger não é repudiada pela diretoria do Corinthians: ‘Faz parte...’

    ver detalhes
  • Ginásio Wlamir Marques recebeu jogo 4 da final do NBB em 2017

    Corinthians faz pré-inscrição na Liga Ouro e reativa basquete após 21 anos

    ver detalhes
  • 32 mil torcedores foram ao estádio em Itaquera no último treino aberto

    Por agradecimento à Fiel, Corinthians deve abrir treino no sábado na Arena

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes