Carille relembra conversas para integrar comissão técnica da Seleção, mas descarta possibilidade

Carille relembra conversas para integrar comissão técnica da Seleção, mas descarta possibilidade

Por Meu Timão

Fábio Carille só tem olhos para sua nova função

Fábio Carille só tem olhos para sua nova função

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Auxiliar técnico do Corinthians por nove anos, Fábio Carille tem uma relação de muita proximidade com Tite, atual técnico da Seleção Brasileira. Por conta desse trabalho duradouro com o comandante da equipe nacional, não seria surpresa se ele rumasse junto de Adenor para um novo desafio. Em alta como treinador, porém, Fábio não nega que houve a possibilidade de seguir esse caminho, mas descarta aceitar um futuro convite para integrar a comissão técnica do ex-companheiro.

"Hoje, não mais. Tive essa expectativa até dezembro. Poderia acontecer alguma coisa esse ano, sim. Estava falando sempre com o pessoal de lá. Poderia. Mas, agora, a minha vida e minha profissão tomaram outro rumo. Vejo isso como sendo muito difícil de acontecer", afirmou Carille durante participação no programa Esporte em Discussão, na Rádio Jovem Pan.

Leia também:
'Queridinho' de Carille, setor defensivo do Corinthians se apresenta como incógnita para 2018
Sem sushi, rock e superstição: o técnico Fábio Carille longe dos gramados
Carille enumera reforços para Corinthians e se diz satisfeito caso perca 20% dos titulares em 2018

A decisão do comandante alvinegro de negar um possível convite veio pela sua efetivação como treinador do Corinthians, algo que ele nunca negou ter como objetivo. Além da inserção em uma nova função e o fim dos trabalhos como auxiliar, a permanência no clube também é um dos motivos que o fazem descartar qualquer chance de juntar-se a Seleção.

"Eu sempre falo, mas quero mudar um pouco o que as diretorias do Brasil pensam. Quero ficar muito tempo no Corinthians. Na Inglaterra se tem muito isso, no nosso país precisa mudar. Eu sempre falo, é meu primeiro ano, ainda estou aprendendo. Se eu continuar ano que vem, sei que vou estar melhor. Em 2019, sei que vou estar melhor e posso ajudar o Corinthians", disse.

Ainda na antiga função, Carille foi um dos remanescentes da debandada alvinegra rumo a Seleção Brasileira, agora comandada por Tite. Na oportunidade, Adenor levou consigo Cléber Xavier (auxiliar), Matheus Bachi (auxiliar), Edu Gaspar (coordenador), Fábio Mahseredhian (preparador físico) e Fernando Lázaro (analista de desempenho).

Veja mais em: Fábio Carille.

Veja Mais:

  • Jô e Jadson voltaram a treinar no campo nesta quinta-feira

    Treino do Corinthians tem retornos, academia lotada e possível trote de despedida

    ver detalhes
  • Corinthians relembrou os dois títulos conquistados em 2017

    Nas redes sociais, Corinthians relembra dois títulos no ano e provoca antis

    ver detalhes
  • Meia cumpriria função que Carille deseja no Corinthians

    Segundo portal, Andrés negocia possível ida de Gustavo Scarpa ao Corinthians; candidato nega

    ver detalhes
  • Jadson viveu temporada de altos e baixos no Corinthians

    Negativa de Jadson a proposta da China lhe rendeu promessa de renovação no Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes