Jogador mais convocado da era Tite, Fagner festeja e relaciona sucesso ao Corinthians

Jogador mais convocado da era Tite, Fagner festeja e relaciona sucesso ao Corinthians

Por Meu Timão

Fagner jogou pela Seleção Brasileira em partida contra o Paraguai, na Arena Corinthians

Fagner jogou pela Seleção Brasileira em partida contra o Paraguai, na Arena Corinthians

Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Dono da lateral direita do Corinthians desde 2014, Fagner vai aos poucos também se tornando bastante acostumado ao ambiente da Seleção Brasileira. O camisa 23 do Timão, afinal de contas, é o único jogador chamado por Tite em todas as suas convocações desde que assumiu a delegação canarinha, no ano passado.

Em entrevista concedida ao portal Globoesporte.com, Fagner festejou a estabilidade na Seleção. Apesar de constantemente ser lembrado pelo treinador com o qual trabalhou no Corinthians, o lateral sabe muito bem: se não houver merecimento, não haverá convocação.

Leia também:
Balbuena 'distribui' camisetas do Corinthians para companheiros da seleção paraguaia
Torcida por Arana e expectativa por quarteto: Corinthians define programação semanal
Balbuena se recupera, treina com bola e leva 'filosofia do Corinthians' ao Paraguai

"A ansiedade é a mesma desde a primeira (convocação). O futebol brasileiro é muito concorrido, se você não estiver no melhor momento em seu clube, amanhã pode não estar na Seleção. É normal a ansiedade, em toda convocação dá um pouco de nervoso no dia anterior e minutos antes", disse.

"Fico feliz por estar sendo lembrado. É pelo trabalho que venho fazendo no Corinthians. Se não conseguisse render no clube, se meus companheiros não estivessem num momento tão bom, eu não seria lembrado. É uma felicidade imensa voltar a representar meu país", completou.

Além do trabalho de Fagner com a camisa do Corinthians, outro fator que o jogador considera preponderante para sua rápida adaptação à Seleção Brasileira é justamente o tempo de trabalho sob comando de Tite no Timão. De janeiro de 2015 a junho de 2016, o lateral foi treinado e "moldado" pelo hoje treinador da equipe canarinha.

"Eu conheço o método do Tite, como ele gosta dos trabalhos, sua forma de trabalhar taticamente a equipe. Isso é bom porque não preciso alterar muito os hábitos do dia a dia. O Carille trabalhou com ele muitos anos, tem muito do legado que ele deixou no clube", argumentou.

Fagner, vale lembrar, já entrou em campo três vezes pela Seleção: amistosos contra Colômbia e Argentina e jogo contra Paraguai pelas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2018. Na última quinta, a exemplo do que deve acontecer também nesta terça, o corinthiano permaneceu no banco de reservas como suplente de Daniel Alves.

Veja mais em: Fagner, Corinthianos na Seleção e Tite.

Veja Mais:

  • Pablo já disse mais de uma vez que quer permanecer no Corinthians

    Corinthians sobe oferta e espera sim de Pablo: 'Espero que seja suficiente'

    ver detalhes
  • Alvo do Corinthians, Roger deve ser oficializado como reforço do Internacional nos próximos dias

    Decisão de Roger não é repudiada pela diretoria do Corinthians: ‘Faz parte...’

    ver detalhes
  • Ginásio Wlamir Marques recebeu jogo 4 da final do NBB em 2017

    Corinthians faz pré-inscrição na Liga Ouro e reativa basquete após 21 anos

    ver detalhes
  • 32 mil torcedores foram ao estádio em Itaquera no último treino aberto

    Por agradecimento à Fiel, Corinthians deve abrir treino no sábado na Arena

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes