Gamarra descreve briga de ex-jogadores do Corinthians e opina sobre Balbuena e Romero

Gamarra descreve briga de ex-jogadores do Corinthians e opina sobre Balbuena e Romero

Por Meu Timão

Gamarra foi a campo pelo Corinthians em 80 oportunidades

Gamarra foi a campo pelo Corinthians em 80 oportunidades

Foto: Divulgação

Um dos principais zagueiros a já vestirem a camisa do Corinthians nos 107 anos de história do clube, o paraguaio Gamarra segue de olho no dia a dia do Timão - e se recordando da nem tão tranquila rotina de defender a equipe do Parque São Jorge.

Leia também:
Cássio descarta 'rixa' com Vanderlei e cobra melhora coletiva: 'Queremos ser campeões'
Atacante, Romero se torna sexto jogador com mais cartões amarelos no Brasileirão

Em entrevista concedida à Band, Gamarra lembrou um episódio para lá de polêmico dos bastidores do Corinthians de 1998 e 1999. Apesar de vitorioso, aquele elenco era conhecido por algumas rixas internas. E o ex-zagueiro não se importou em abrir o jogo:

"Dentro do campo a gente jogava futebol, a gente esquecia as briguinhas e a vaidade que tinha de uns jogadores com outros. Isso nunca influenciou quando começava o jogo. Nós tínhamos um time muito bom, por isso não deu para perceber muitas brigas que tivemos no vestiário na época. Eu vi o Rincón tentar bater no Marcelinho e o Marcelinho sair do quarto correndo", comentou.

O ambiente de algumas discussões fervorosas, no entanto, parece ter ficado para trás. Ao menos no atual elenco, o "mantra" de Fábio Carille é prezar pela união entre os jogadores. E Gamarra sabe muito bem disso porque está acompanhando a atual trajetória do Timão.

"Eu estou acompanhando o Campeonato Brasileiro e o Corinthians está muito bem. Perdeu alguns jogos aí por falta de concentração, porque a maioria dos jogos que perdeu foi para time pequeno", analisou, citando, principalmente, os tropeços para Vitória e Atlético-GO.

Especificamente no que diz respeito aos dois jogadores paraguaios que defendem o Corinthians atualmente, Gamarra não se importou em dar sua opinião sobre a dupla. O atacante Ángel Romero foi elogiado pela entrega dentro de campo; o zagueiro Balbuena, pela liderança e pelo carinho já estabelecido com a Fiel.

"(Romero) É um jogador que se sacrifica muito dentro do campo. Corre muito, marca, briga e é um artilheiro", disse o conterrâneo.

"Isso (de comparação comigo) sempre foi um pequeno problema com os paraguaios que foram jogar depois de mim. O Fabián (Balbuena) é um bom jogador, ele está muito bem. Está jogando em um nível alto, é o capitão do time. É um ótimo zagueiro e está muito bem com a camisa 4. Ele sabe qual é o problema lá, é a torcida. No Corinthians você sabe que tem que ter muita garra, muita determinação e se entregar por essa camisa", acrescentou.

Gamarra, vale lembrar, defendeu o Corinthians de 1998 a 1999 e foi campeão do Brasileirão (98) e do Paulistão (99). Ele se destacou pela qualidade dos desarmes e pelo número baixíssimo de faltas, seja com a camisa do Timão ou com a camisa da seleção paraguaia.

Veja mais em: Ídolos do Corinthians, Ex-jogadores do Corinthians, Balbuena e Romero.

Veja Mais:

  • Jô e Jadson voltaram a treinar no campo nesta quinta-feira

    Treino do Corinthians tem retornos, academia lotada e possível trote de despedida

    ver detalhes
  • Corinthians relembrou os dois títulos conquistados em 2017

    Nas redes sociais, Corinthians relembra dois títulos no ano e provoca antis

    ver detalhes
  • Meia cumpriria função que Carille deseja no Corinthians

    Segundo portal, Andrés negocia possível ida de Gustavo Scarpa ao Corinthians; candidato nega

    ver detalhes
  • Jadson viveu temporada de altos e baixos no Corinthians

    Negativa de Jadson a proposta da China lhe rendeu promessa de renovação no Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes