'Entramos todo jogo para ganhar, não para perder ou sacanear', diz Jô sobre pressão da torcida

'Entramos todo jogo para ganhar, não para perder ou sacanear', diz Jô sobre pressão da torcida

Por Meu Timão

Jô analisou a pressão da Fiel após sequência abaixo do esperado do Timão

Jô analisou a pressão da Fiel após sequência abaixo do esperado do Timão

Foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

O empate de 1 a 1 do Corinthians diante do argentino Racing, na última quarta-feira, pelo jogo de ida das oitavas de final da Copa Sul-Americana, acendeu a cobrança da torcida nas arquibancadas da Arena em Itaquera. O resultado, que veio após uma derrota de 2 a 0 contra o Santos, no Campeonato Brasileiro, levantou desconfiança por parte da Fiel, que chegou a apontar “falta de entrega” dos jogadores. Para o atacante Jô, a pressão é positiva e é algo que se deve lidar diariamente quando se usa a camisa do Timão.

Só o fato de vestir essa camiseta já tem pressão, mas eu fico particularmente feliz quando existe uma cobrança, porque você é cobrado pelo que pode dar. A torcida acostumou com o time sempre vencendo. Ainda vejo muita cobrança sadia, porque eles reconhecem onde a gente chegou, que não foi fácil, teve trabalho”, comentou o artilheiro do Corinthians em 2017, com 19 gols.

“A gente espera que seja sempre assim, porque somos seres humanos, não vamos vir aqui para prejudicar, de sacanagem. Será sempre o melhor para a nossa família. Em momentos ruins do começo do ano a torcida nos apoiou, agora gera uma dúvida, mas está tudo bem, ainda dentro do controle”, acrescentou Jô.

Leia também:
Com Arana, Corinthians inicia preparação para jogo contra Vasco; veja quem pode ganhar chance
Por 'realidade' e 'medo de exposição', Jô não crava permanência no Corinthians em 2018
Jô diz que oscilação do Corinthians está dentro do normal e cita Real e Barcelona

Dono da melhor campanha em um único turno do Brasileirão, terminando o primeiro turno da competição com 47 pontos conquistados em 57 possíveis, o Corinthians vive um momento mais complicado na temporada. Em quatro partidas disputadas no returno do torneio, o Timão venceu apenas uma delas: contra a Chapecoense, por 1 a 0. O empate com o Racing veio após uma sequência de dois resultados negativos em casa, contra Vitória e Atlético-GO, ambos pelo placar de 1 a 0.

A sequência tem deixado a Fiel desconfiada sobre a “vontade” da equipe em campo, com alguns torcedores pedindo a raça que o Corinthians apresentou no primeiro semestre de 2017 de volta. Durante o empate contra o Racing, um torcedor chegou a levantar um cartaz com os dizeres “voltem a jogar como a quarta força”. A frase é alusiva à campanha vitoriosa do Campeonato Paulista deste ano, onde a equipe alvinegra se sagrou campeã mesmo sendo tachada como a pior entre as quatro grandes de São Paulo.

Questionado sobre o cartaz, Jô foi categórico. “Eu não vi, você está me falando agora. Difícil analisar o que esse torcedor quis passar para a gente. Como eu falei, entramos todo jogo para ganhar, não para perder ou sacanear. Nosso objetivo é vencer. Os resultados não estão vindo, mas não é falta de entrega, de empenho. Talvez ele quer que a gente volte a ganhar, como quando era tachado de quarta força e reagia. Se no próximo jogo a gente ganhar talvez ele mude de ideia. É questão de opinião, todos os dias queremos o melhor para o Corinthians”, disse.

Veja mais em: , Torcida do Corinthians, Copa Sul-Americana e Campeonato Brasileiro.

Veja Mais:

  • Com bandeirões e muita festa, Fiel incentivou Timão no último treino aberto

    Corinthians abre à torcida último treino antes do jogo da taça

    ver detalhes
  • Kazim tatua taça do Brasileirão com provocação a rivais do Corinthians

    Kazim tatua taça do Brasileirão com provocação a rivais do Corinthians

    ver detalhes
  • Volante pode seguir os passos de Arana, também revelado pelo Corinthians

    Por possível transferência, agente de Maycon viaja à Europa nesta semana

    ver detalhes
  • Jô e Jadson voltaram a treinar no campo nesta quinta-feira

    Treino do Corinthians tem retornos, academia lotada e possível trote de despedida

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes