Jadson revela bate-papo e conselho a Kazim: 'Já passei por isso'

Jadson revela bate-papo e conselho a Kazim: 'Já passei por isso'

Por Meu Timão

4.0 mil visualizações 78 comentários Comunicar erro

Em má fase, Kazim (à dir.) foi aconselhado por Jadson

Em má fase, Kazim (à dir.) foi aconselhado por Jadson

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Se há alguém que saiba o que é ser criticado por más atuações, este é Jadson. E o camisa 10 do Corinthians tem dado assistências não só com a bola no pé... Em entrevista coletiva concedida nesta segunda-feira, no CT Joaquim Grava, Jadson revelou ter conversado com o atacante Colin Kazim, que vive “inferno astral” desde o início do Campeonato Paulista.

Experiente, o meia elogiou Kazim e disse que aconselhou o atacante inglês naturalizado turco a seguir trabalhando. Segundo ele, Colin conseguirá espantar a má fase e dar a volta por cima.

“O Kazim é um cara muito querido por mim e pelo grupo, um amigo pessoal meu. Torço muito por ele, é um jogador que tem experiência internacional, já passou por clubes da Europa, é rodado. Todo mundo passa por momentos difíceis”, disse Jadson.

Tive uma conversa com ele no vestiário e falei para ele não abaixar a cabeça, trabalhar firme. Uma hora as coisas começam mudar, a bola passa a entrar. Já passei por isso. Como ele é um cara maduro, vai saber lidar com isso da melhor maneira”, acrescentou o meio-campista.

Leia também:
Áudio de comentarista sobre Corinthians vaza no Globo Esporte: 'Peguei muito pesado com o Kazim?'
Em primeira vitória do Corinthians no ano, Jadson e recém-contratados 'estouram'; Kazim destoa

Curiosamente, Jadson sofreu do mesmo problema em meados de 2017. Após fraturar duas costelas, demorou a adquirir a forma física ideal e caiu de produção técnica, perdendo até a titularidade para o volante Camacho. Autor de dois gols na vitória sobre o São Caetano, Jadson recordou as críticas direcionadas por parte da Fiel e da imprensa a ele e falou sobre como fez as pazes com o futebol.

“Nossa equipe estava vivendo um bom momento no Brasileiro, nunca tinha perdido. Aí fomos jogar contra o Avaí e eu acabei fraturando duas costelas. Isso me prejudicou, eu perdi um pouco do ritmo. Na vida do jogador, sempre estamos sujeitos a críticas. Isso faz parte. Pela situação do time, que não estava conseguindo as vitórias, vieram as cobranças. O Carille mexeu no time e voltamos a ganhar”, relembrou o armador, que valorizou o fato de jamais ter criado qualquer tipo de intriga dentro do vestiário:

Nunca reclamei ou fiquei de carinha emburrada, sempre continuei trabalhando e pude ajudar a equipe nas situações em que ele me colocou. É claro que não estou 100% na minha forma, é começo de temporada, mas tenho participado bastante das jogadas. O time tem muito a crescer, tomara que seja um ano abençoado”, completou.

Jadson foi “escalado” pela assessoria de imprensa do Corinthians para atender aos jornalistas na reapresentação do elenco. Entre outros assuntos, o meia comentou a atuação de gala diante do São Caetano e projetou o primeiro clássico Majestoso em 2018, sábado, no Pacaembu.

Veja mais em: Jadson, Kazim e Campeonato Paulista.

Veja Mais:

  • Nathan fez o gol do Corinthians contra o Palmeiras, pelo Brasileiro Sub-20

    Corinthians enfrenta o Palmeiras pelo Paulista Sub-20 em término de sequência contra o rival

    ver detalhes
  • A Fiel levou bom público à Arena Corinthians neste sábado, contra o Grêmio

    Corinthians anuncia promoção para jogo em dia do aniversário do clube; venda começa segunda-feira

    ver detalhes
  • 'Nem Pedrinho salva...': Timão não foi páreo para o Grêmio na noite deste sábado

    Pobre tecnicamente, Corinthians é derrotado pelo Grêmio no fim do primeiro turno

    ver detalhes
  • Walter 'voa' para afastar perigo de gol do Grêmio; nem arqueiro evitou revés em casa

    Walter evita o pior, e Loss é eleito 'vilão': as avaliações do revés corinthiano

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes