Kicker do Corinthians pendurou as luvas, ascendeu e abocanhou até premiação em primeiro ano no FA

Kicker do Corinthians pendurou as luvas, ascendeu e abocanhou até premiação em primeiro ano no FA

3.9 mil visualizações 29 comentários Comunicar erro

Kicker do Corinthians atendeu à reportagem do Meu Timão no Parque São Jorge

Kicker do Corinthians atendeu à reportagem do Meu Timão no Parque São Jorge

Larissa Lima/Meu Timão

Depois de vencer o Santos Tsunami na estreia da São Paulo Football League (SPFL), o Corinthians Steamrollers volta a campo neste sábado. A equipe masculina de futebol americano do Timão encara o São Paulo Spartans no estádio Euclides de Almeida, em Cotia-SP, às 10h. Para manter o 100% de aproveitamento no torneio, o Rolo Compressor conta com um ex-goleiro acostumado a feitos de saltar aos olhos.

Emerson Martins de Nazaré, de 31 anos, é considerado o kicker titular do Steamrollers (#18). Antes de se tornar peça-chave no atual elenco corinthiano, ele tentou a sorte no futebol praticado com bola redonda, como goleiro. Chegou, inclusive, a jogar nas categorias de base dos rivais Palmeiras e São Paulo, mas desistiu de ser profissional aos 17 anos, quando entrou para o Exército.

A vida de Emerson ganharia novo rumo a partir de janeiro de 2017, ao realizar a tradicional peneira do futebol americano do Corinthians. O ex-arqueiro não só foi aprovado nos testes como tão logo deixou a categoria de desenvolvimento para compor o time principal do Rolo Compressor.

“Nunca tinha chutado uma bola de futebol americano (até a seletiva), foi o primeiro contato que tive com o esporte e me identifiquei muito como kicker. Já identificaram na seletiva que eu tinha essa habilidade de chute e falaram: ‘Não, você é kicker!’. Me direcionaram e estou aqui hoje”, narrou Nazaré em entrevista ao Meu Timão.

Leia também: Conheça o quarterback Matheus Torres, arma do FA do Corinthians

Apesar do pouco tempo no esporte, o kicker corinthiano não demorou a brilhar. Foi eleito o melhor chutador do AF Center, campeonato realizado na cidade de São Paulo, arrematando R$ 4 mil – a equipe do Corinthians, vale lembrar, é amadora, e todos os atletas têm de arcar com uniformes, shoulder pads (equipamento que protege o torso) e helmets (capacetes).

No detalhe, únicos equipamentos necessários para o treino de um kicker

No detalhe, únicos equipamentos necessários para o treino de um kicker

Larissa Lima/Meu Timão

Abaixo, confira trechos do bate-papo com Emerson Nazaré, kicker do Steamrollers

Como é o treinamento de um kicker?

É muita dedicação. Um treino solitário, você acaba treinando muito sozinho. Eu, em média, dou mais de 150 chutes por treino, começo devagar, depois vou aumentando. Tem várias situações, de punt, de kickoff, extra point. Aí chuto, vou buscar a bola, analiso o chute, se foi para a esquerda, para a direita, o que tenho de mudar. Sempre estou evoluindo nisso, às vezes trago a filmadora e me filmo chutando. É bem milimétrica, a posição de kicker é bem específica. Toda vez que você entra é um pênalti, entro poucas vezes no jogo, mas sempre em situação de pressão.

Quem te auxiliou no início?

No início, quando passei na seletiva, fomos treinar no Nacional. Não estava treinando como kicker, quando você passa na seletiva ainda não há posição específica. Eu treinei duas semanas em outras posições e teve uma vez que a galera perguntou se alguém sabia chutar. Eu disse que sim, chutei a bola e mandei em cima do telhado (risos). Foi lá que os caras falaram: ‘Você é kicker!’. E aí já subi pro principal, que treina aqui no Parque São Jorge – o time de desenvolvimento treina no Nacional. Com quase 15 dias, já fui pro primeiro jogo.

Leia também: Conheça os planos do Steamrollers para ser expoente do futebol americano no Brasil

E quantos pontos já marcou na carreira?

Eu nem contei muito os pontos, contei mais os erros (risos). Tive oito erros considerando todos os chutes. O que mais me motiva a melhorar são os erros. O primeiro chute que errei foi em Jundiaí. Foi engraçado, fui dar meu primeiro chute e a bola bateu na trave, a trave estava bamba e quase caiu (risos). Fiquei puto, falei: ‘Preciso ter outra oportunidade’. Tive a segunda oportunidade e converti, e a partir de lá fui melhorando. Tive outros erros, mas acredito que é normal. Fiquei feliz demais por ter sido meu primeiro ano, onde ganhei R$ 4 mil numa competição. Ano passado chegamos à final da SPLF também.

Quais seus objetivos dentro do futebol americano?

Eu tenho 31 anos. Acredito que pra posição de kicker dá pra eu jogar muito tempo ainda, é bem mais tranquilo – em termos, porque tem de fortalecer bastante a perna, o risco de lesão é muito alto, muitos exercícios de repetição. Eu espero evoluir cada vez mais, consertando os erros que tive ano passado e cada vez mais evoluir. Estou treinando firme, parei de jogar futebol para focar no futebol americano e não dar ‘trevo na cabeça’, porque a batida é diferente. Quero fazer um bom campeonato e ajudar o time.

Martins se prepara para um de seus cerca de 150 chutes por treinamento

Martins se prepara para um de seus cerca de 150 chutes por treinamento

Larissa Lima/Meu Timão

Serviço

Para adquirir ingressos e acompanhar in loco o duelo entre Corinthians e Spartans, acesse o site www.sympla.com.br/spfl. As entradas custam a partir de R$ 20.

Veja mais em: Corinthians Steamrollers e Especiais do Meu Timão.

Veja Mais:

  • Sornoza pode se tornar o quinto reforço do Corinthians para 2019; Fluminense quer atletas

    Sornoza aceita oferta do Corinthians, mas contrapartida com dupla de emprestados emperra

    ver detalhes
  • Ex-Fluminense, Richard foi anunciado oficialmente pelo Corinthians nesta segunda-feira

    Saiba mais sobre o volante Richard, quarto reforço do Corinthians para 2019

    ver detalhes
  • Trio ganhou espaço no segundo semestre e reencontra treinador em outro patamar

    Jogadores ganham espaço no segundo semestre e reencontram Carille em outro patamar no Corinthians

    ver detalhes
  • Richard é o novo jogador do Corinthians

    Corinthians anuncia contratação de Richard

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes