Andrés Sanchez volta a bancar Loss no Corinthians e detona arbitragem e Conmebol

Andrés Sanchez volta a bancar Loss no Corinthians e detona arbitragem e Conmebol

48 mil visualizações 609 comentários Comunicar erro

Andrés Sanchez na saída da Arena Corinthians após a eliminação na Libertadores

Andrés Sanchez na saída da Arena Corinthians após a eliminação na Libertadores

Rodrigo Vessoni / Meu Timão

Um misto de sentimentos marcou a saída de Andrés Sanchez após a eliminação do Corinthians na Copa Libertadores. Na saída do estádio, o presidente do Timão passou na zona mista e bancou, mais uma vez, a permanência de Osmar Loss. O mandatário também elogiou os jogadores e demonstrou indignação quanto ao "combo" Conmebol.

Leia também:
Desempenho, catimba chilena, bola aérea: Loss explica eliminação do Corinthians
Corinthians soma sétima expulsão em quarta eliminação consecutiva em oitavas
Corinthians atualiza quadros médicos de Fagner, Pedrinho e Pedro Henrique

Além da arbitragem, que na sua visão não coibiu a cera dos chilenos, a postura dos responsáveis pelo exame antidoping também gerou revolta. Sanchez, porém, não detalhou o que aconteceu quando Emerson Sheik e Roger foram levados para fazer os exames.

"Eu estou tentando unir (os clubes brasileiros) faz dez anos. A gente não consegue unir pelo Brasileiro, Paulista, imagina na Conmebol. Tem que tocar para frente. O Santos errou, como é que coloca o cara para jogar? O cara do doping aqui hoje foi absurdo. Os jogadores estão revoltados, foi um grande jogo, mas infelizmente perdemos. O cara fala espanhol, vem aqui e os caras querem agarrar pelo pescoço, pelo braço. Jogar na Conmebol não é fácil", afirmou.

Andrés Sanchez também demonstrou satisfação quanto ao desempenho da equipe, que venceu o jogo por 2 a 1, mas não se classificou pelo gol fora.

"O time foi bem, mas perdemos no Chile. Um jogo péssimo no Chile. Quando eu falo de priorizar Copa do Brasil, é porque a Copa do Brasil está mais próxima. É Copa do Brasil e pontuar no Brasileiro. Nós queríamos ganhar os três campeonatos, mas é difícil. Agora vamos tentar avançar na Copa do Brasil e pontuar no Brasileiro", afirmou.

Já em relação a Osmar Loss, o presidente corinthiano voltou a deixar claro que não há motivos para demissão do treinador.

"Eu só ouço isso, parece o Tite em 2011! Vai cair, vai cair, vai cair… Vocês brigam para não derrubar treinador, mas se eu tirar vocês vão dizer que eu não dei tempo. Isso entristece. O trabalho dele tem sido muito bom, o time está crescendo de produtividade, tivemos que antecipar etapas. Isso leva um tempo", finalizou.

Veja mais em: Andrés Sanchez, Libertadores da América, Erros de arbitragem e Arena Corinthians.

Veja Mais:

  • Ramiro está confirmado na equipe titular do técnico Fábio Carille

    Com seis reforços, Corinthians relaciona 21 jogadores para estreia no Paulistão; veja lista

    ver detalhes
  • Diretoria do Corinthians vem anunciando novidades na camisa alvinegra neste mês de janeiro

    Corinthians fecha patrocínio de dois anos para barra traseira da camisa

    ver detalhes
  • Grêmio é um dos interessados em contar com Douglas em 2019

    De olho em Ramires, Corinthians pode negociar Douglas com o Bahia; Grêmio também tem interesse

    ver detalhes
  • Roger não é mais jogador do Corinthians, mas teve atitude elogiada pela Fiel

    Torcida do Corinthians 'quebra protocolo' e enche a bola de Roger após saída do centroavante

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes