Corinthians larga na frente, mas sofre virada e estreia com derrota no Campeonato Brasileiro

30 mil visualizações 893 comentários Comunicar erro

Corinthians chegou a abrir o placar, mas sofreu a virada jogando na Bahia

Corinthians chegou a abrir o placar, mas sofreu a virada jogando na Bahia

Rodrigo Gazzanel/Ag. Corinthians

Bahia 3 X 2 Corinthians

Brasileiro 2019
28 de abril de 2019, 16:00
Bahia 3 x 2 Corinthians
Fonte Nova

O primeiro passo do Corinthians no Campeonato Brasileiro não foi com o pé direito. Fora de casa, a equipe alvinegra até saiu na frente do marcador, mas acabou derrotada pelo Bahia por 3 a 2, deixando a Arena Fonte Nova sem somar pontos.

O primeiro gol Timão foi marcado por Pedrinho, que vivia tarde especial: o jogador completou 100 jogos pelo clube e foi homenageado nos vestiários antes da bola rolar para o embate contra os baianos. Quem marcou o segundo foi Clayson, já nos acréscimos.

Agenda: o próximo compromisso alvinegro também é pelo Campeonato Brasileiro. Na quarta-feira, feriado pelo Dia do Trabalhador, o Timão reencontra a Chapecoense, às 16h, em Itaquera.

Escalação

Com boa vitória contra a Chapecoense na última quarta-feira, por 2 a 0, o técnico Fábio Carille abraçou o ditado popular que diz "não se mexe em time que está ganhando". Ainda sem contar com nomes como Henrique, Danilo Avelar, Júnior Urso e Gustagol, o treinador repetiu a escalação para a estreia do Brasileirão.

O Timão, então, entrou em campo com Cássio; Fagner, Manoel, Pedro Henrique e Carlos Augusto; Ralf, Ramiro, Pedrinho, Sornoza e Clayson; Boselli.

Escalação que bateu a Chapecoense foi mantida para jogo na Bahia

Escalação que bateu a Chapecoense foi mantida para jogo na Bahia

Meu Timão

Já o Bahia, foi escalado por Roger Machado com Anderson; Nino Paraíba, Ernando, Lucas Fonseca e Moisés; Gregore, Elton, Ramires, Artur e Arthur Caíke; Fernandão.

Primeiro tempo

O jogo começou quente em Salvador. Logo no primeiro minuto, boa troca de passes do Bahia pela direita e Ramires testou Cássio pela primeira vez. E o time da casa queria jogo. Depois da chance, a equipe pressionou a saída do Corinthians, dificultando o trabalho dos comandados de Fábio Carille, que não conseguiam acionar o ataque.

Em uma rara escapada, aos quatro minutos, Pedrinho cruzou para área e Boselli quase conseguiu finalizar de cabeça. O argentino, porém, ficou bastante isolado, recebendo pouquíssimas bolas. Aos 13, ele saiu da área e tentou um chute de longe, mas foi travado.

A melhor oportunidade alvinegra nos primeiros minutos, porém, veio com Clayson. Após Fagner tomar bola do zagueiro baiano, a bola circulou e o próprio lateral cruzou bem para o atacante, que furou na finalização, desperdiçando boa chance.

Na metade da etapa inicial, Pedro Henrique bobeou e não deixou que Cássio encaixasse a bola com tranquilidade, dando um chutão para cima. A bola ficou com o Bahia e Nino Paraíba caiu na área, após contato com Carlos Augusto. O árbitro de vídeo, novidade para este Brasileirão, foi acionado, mas o juiz não marcou penalidade.

Depois de um hiato sem oportunidades para os dois lados, as redes balançaram na reta final do primeiro tempo. Aos 46, Fagner apertou o lateral, a bola sobrou com Ramiro, que achou Pedrinho. De fora da área, o garoto, em seu centésimo jogo pelo clube, bateu bem para abrir o placar.

No lance seguinte, porém, Nino Paraíba cruzou para área e Arthur Caíque ganhou de Pedro Henrique para empatar de cabeça.

Segundo tempo

A etapa final começou difícil para o Corinthians. Com menos posse de bola que o adversário, o time alvinegro seguiu ameaçando pouco a defesa do Bahia. Do contrário também aconteceu, com jogo muito truncado no meio de campo. Em dez minutos, nenhum dos times chegou com perigo ao gol adversário.

Aos 11 minutos, o primeiro suspiro da torcida presente na Arena Fonte Nova. Moisés, ex-Corinthians, soltou uma bomba e Cássio desviou para a trave. No rebote, Ramires bateu por cima do gol, assustando a Fiel.

Para o segundo tempo, cabe ressaltar, Carille mudou a estrutura da sua equipe, puxando Pedrinho para o meio e abrindo Ramiro pela direita. E Ramiro foi quem apareceu para a melhor chance alvinegra nos primeiros 15 minutos. Em boa bola de Clayson, o volante dominou e tentou emendar uma bicicleta, mas sem sucesso.

Aos 20 minutos, o volante novamente apareceu dentro da área. Após receber passe de Sornoza, o camisa 28 rolou de primeira para Clayson, que bateu forte, mas a bola acabou desviando para escanteio.

Ramiro pisou bem na área, mas não conseguiu ajudar o Corinthians a vencer

Ramiro pisou bem na área, mas não conseguiu ajudar o Corinthians a vencer

Reprodução/TV

Sem muita efetividade mudando apenas a função dos titulares, o treinador alvinegro resolveu trocar as peças. Aos 23, Vagner Love veio a campo no lugar de Pedrinho. E em sua primeira jogada, o atacante achou bem posicionado. A boa finalização do ponta acabou parando em grande defesa de Anderson.

Mesmo com as duas chances criadas, quem chegou ao segundo gol foi o Bahia. Aos 32 minutos, Fagner perdeu a bola e o time da casa aproveitou o espaço deixado pelo lateral. Gilberto recebeu de Rogério e rolou para Artur, que se antecipou ao jovem Carlos Augusto para conferir.

A resposta de Carille foi imediata, tirando Ramiro e colocando Mateus Vital em campo. Novamente a troca não surtiu efeito e, com o Corinthians no ataque, o Bahia achou espaço para matar a partida.

Em contra-ataque, Ramires lançou mal, mas Ralf furou o corte e Rogério, livre, só teve o trabalho de encobrir Cássio para colocar o 3 a 1 no placar. Depois do tento, a última troca de Carille: Jadson veio a campo no lugar de Sornoza.

Mesmo com a entrada do meia, Love e Boselli seguiram bastante isolados, sem criar qualquer oportunidade de diminuir a desvantagem no marcador. O segundo gol só veio no último minuto do jogo, em bela finalização de Clayson, que de pouco serviu.

Fim de papo na Fonte Nova e o Timão já começa a pensar no próximo compromisso, em casa, contra a Chapecoense.

Veja mais em: Campeonato Brasileiro.

Quem Atuou

Títulares

Reservas

Técnico

Árbitro

Comente a notícia: