O que Carille e Mano têm a ver com reencontro de Tite e Guerrero na Arena Corinthians

3.4 mil visualizações 21 comentários Comunicar erro

Por Lucas Faraldo e Rodrigo Vessoni

Mano deu moral pra Carille, que deu moral pra Guerrero, que brilhou com Tite e o reencontra na Arena

Mano deu moral pra Carille, que deu moral pra Guerrero, que brilhou com Tite e o reencontra na Arena

Agência Corinthians

A Arena Corinthians será palco de um alvinegro reencontro na tarde deste sábado. Quando a bola rolar para o duelo entre Brasil e Peru, pela terceira rodada da fase de grupos da Copa América, Tite e Paolo Guerrero estarão em lados opostos num estádio em que foram aliados há pouco tempo quando ambos defendiam a mesma camisa: a do Timão.

E o que poucos torcedores do Corinthians se lembram é que Fábio Carille, atual treinador do Timão, e Mano Menezes, antecessor das duas passagens de Tite pelo clube, têm relação direta com a parceria de sucesso ostentada por Tite e Guerrero em 2012, 2013 e 2015.

Em 2009, Fábio Carille surgia no Corinthians como auxiliar-técnico do então comandante alvinegro Mano Menezes. No ano seguinte, após conquistar Série B, Paulistão e Copa do Brasil, o treinador trocou o Parque São Jorge pela Granja Comary – caminho que ironicamente se repetiria com Tite exatos seis anos depois –, mas seguiu próximo de Carille.

Tanto que em 2011, ano de Copa América, Mano Menezes convidou Carille, então auxiliar de Tite, para integrar a comissão técnica da Seleção Brasileira no torneio na Argentina. E por lá chamou atenção do corinthiano um centroavante relativamente desconhecido no cenário brasileiro: o tal do Paolo Guerrero, camisa 9 da seleção peruana.

Na temporada seguinte, Tite precisava de um substituto para Liédson, que encerrava sua passagem pelo Corinthians logo após o título da Libertadores. Eis que Carille se recordou do tal centroavante peruano que havia lhe chamado atenção na Copa América. Bingo! Tite aprovou, a diretoria moveu os pauzinhos e o Timão contratou Paolo Guerrero.

O resto é história! Guerrero deixou o Corinthians após três anos, tendo feito 54 gols em 130 jogos, sido o herói do título mundial de 2012 e ainda conquistado também um Paulista, uma Recopa Sul-Americana e um Brasileirão – todos os títulos sob comando de Tite.

Reencontro – Guerrero e Tite se reencontram agora na Arena Corinthians em situações semelhantes. Ambos viram suas seleções empatarem com a Venezuela (0 a 0) e cumpriram a obrigação de vencer a Bolívia (Brasil por 3 a 0; Peru por 3 a 1). O centroavante fez um gol até aqui; o técnico, quatro pontos. Ambos querem (e podem) mais. Itaquera sabe bem.

Veja mais em: Tite, Fábio Carille, Corinthianos na Seleção, Ex-jogadores do Corinthians, Ídolos do Corinthians, História do Corinthians e Arena Corinthians.

Veja Mais:

  • Marllon deve formar dupla com Bruno Méndez no embate com o Cruzeiro no sábado

    Corinthians se reapresenta, e Carille prepara zaga reserva para jogo contra o Cruzeiro

    ver detalhes
  • Corinthians não conseguiu forçar terceiro jogo final no torneio estadual

    Corinthians perde força nos dois últimos quartos e fica com o vice do Paulista de Basquete

    ver detalhes
  • Jogador tem passagens pela Seleção Brasileira

    Zagueiro com passagem pela Seleção Brasileira diz que sonha em jogar no Corinthians

    ver detalhes
  • Torcedor foi agredido em frente à sub-sede da Torcida Jovem por passar pelo local com camisa do Corinthians

    Torcedor do Corinthians é agredido por integrantes de organizada do Santos

    ver detalhes
  • Vic Albuquerque durante comemoração do primeiro gol da vitória corinthiana

    Corinthians supera colombianas na Libertadores Feminina e encaminha vaga para próxima fase

    ver detalhes
  • Momento em que Dudu, do Goiás, toca na bola com o braço

    'Zerado' no primeiro semestre, Corinthians chega ao quarto pênalti em 2019; veja curiosidades

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia: