Corinthiano gosta do Corinthians. E da seleção?

Marcelo Rodrigues

Escritor, produtor e jornalista, vive escrevendo sobre o Corinthians por aí. Respeita a tradição, sente saudade do Pacaembu e não grita gol antes. Em compensação, depois... vixe!

ver detalhes

Corinthiano gosta do Corinthians. E da seleção?

Corinthiano gosta do Corinthians. E da seleção?

Fagner e Rodriguinho querem estar ao lado de Cássio, na Rússia

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

2.6 mil visualizações 140 comentários Comunicar erro

Quem já ouviu a frase: “Corinthiano não gosta de futebol. Corinthiano gosta do Corinthians”? Talvez um pouco folclórica, é mais uma das muitas formas de tentar explicar o inexplicável que é o Corinthianismo. E, faltando menos de um mês para a convocação final do Tite para a Rússia, vejo muito torcedor dividido. Ainda que egoísta, imaginar o Corinthians sem Cássio, Fagner e Rodrigunho no mês que antecede o mundial preocupa. E muitos preferem que eles fiquem por aqui mesmo. Afinal, foi justamente no mesmo período, ano passado, que o time emplacou vitórias seguidas, abriu vantagem e solidificou o caminho para o hepta.

Mas quais são as reais chances do trio ser lembrado? Extremamente decisivo (oi, Dudu!), Cássio sabe que tem um rival forte pela vaga. Neto defendeu pênaltis importantes na temporada e foi um dos responsáveis por classificar o Valência para a próxima Champions. Mesmo assim, nosso Gigante está em vantagem.

Na direita, Fagner voltou a dar passes para gol no ataque e permanece seguro na defesa. Ao contrário de Rafinha, que errou feio na recente derrota do Bayern para o Real Madrid. Danilo, do City, corre por fora.

E Rodriguinho (eu nunca critiquei!), jogador mais decisivo do time, tem concorrência de pelo menos 7 outros atletas: Giuliano, Arthur, Luan, Lucas Lima, Taison, Talisca e Willian José. Todos piores do que ele, é claro.

Se acontecer do trio ser chamado, Carille (oi, professor!) já planeja o que fazer para suprir os desfalques (sem falar em Renê Jr. e Ralf, machucados). Enquanto no gol ter Walter como opção é um alento, a não liberação de Marquinhos Gabriel é um indicativo do receio de ficar sem Rodriguinho. Ainda mais num momento em que Jadson oscila. Na direita, o jovem Guilherme Mantuan tem a confiança do treinador. E o peso de substituir Fagner. Apesar da dor de cabeça, Carille torce pelas convocações. Ele sabe como é importante para os atletas jogar um Mundial e teria, por tabela, o próprio trabalho ainda mais reconhecido: só o PSG pode ter mais jogadores que o Corinthians na lista final (Daniel Alves, Thiago Silva, Marquinhos e Neymar).

Você concorda com o Carille? Eu fecho com o professor! Cássio, Rodriguinho e Fagner são mesmo merecedores (me-re-ci-men-to!) da convocação e honram como poucos nossa camisa. De fato ia ser muito legal vê-los ao lado do Paulinho na Rússia. Mesmo assim, Tite, me faz um favor? Deixa eles aqui em Itaquera mesmo!

Coluna do Marcelo Rodrigues

Por Marcelo Rodrigues

Escritor, produtor e jornalista, vive escrevendo sobre o Corinthians por aí. Respeita a tradição, sente saudade do Pacaembu e não grita gol antes. Em compensação, depois... vixe!

O que você achou do post do Marcelo Rodrigues?

  • 1000 caracteres restantes