Agora basta o jogador querer sair?

Roberto Piccelli

Roberto Piccelli é advogado atuante em direito público e escreve sobre temas jurídicos e institucionais relacionados ao Corinthians.

ver detalhes

Agora basta o jogador querer sair?

Coluna do Roberto Piccelli

Opinião de Roberto Piccelli

21 mil visualizações 86 comentários Comunicar erro

Agora basta o jogador querer sair?

Segundo a diretoria, Cassini foi vendido porque 'ele quis'.

Foto: Agencia Corinthians | Rodrigo Coca

Em meio a essa enxurrada recente de boatos sobre negociações de jogadores do Corinthians, algumas bobagens têm sido ditas. Então acho que é hora de esclarecer qual é afinal o papel da vontade do jogador para que uma transferência seja concretizada.

Jogadores de futebol, assim como quaisquer outros trabalhadores, não são obrigados a trabalhar onde não querem. Assim, se o Corinthians estiver interessado em “vender” o Elias para o Flamengo, teoricamente, ele só vai se quiser. Afinal, atletas não são mercadorias.

Claro que, na prática, os dirigentes, se estão interessados em se livrar de algum jogador caro ou problemático, ou ansiosos para fazer caixa, pressionam o jogador para assinar uma transferência. Mesmo que o jogador queira permanecer, ele ouve todo tipo de chantagens e apelos para que aceite sair. Fica difícil não ceder. Há boatos de que isso aconteceu em algumas vendas famosas do Corinthians. Em última análise, porém, é verdade que eles não saem se não quiserem. O Elias, por exemplo, não quis sair.

Agora, e o inverso? Se o jogador quiser romper um contrato e se transferir, ele pode simplesmente sair, mesmo sem o consentimento do clube a que estiver vinculado?

É evidente que não. Enquanto ele tiver um contrato em vigor com o clube, esse contrato só pode ser rescindido em duas hipóteses: (i) acordo entre jogador e clube, ou (ii) pagamento da multa.

Normalmente, a multa é fixada no contrato em um alto patamar, mas sua redução é negociável. Assim, o clube interessado em contar com um jogador de outro toma a iniciativa de discutir um abatimento no valor dessa multa para viabilizar a transferência. É assim que se “compra” um jogador: pagando o valor da multa ou, como é mais comum, um meio-termo negociado com o ex-clube para a rescisão do antigo contrato.

Não é de hoje, porém, que a diretoria do Corinthians tem assumido a postura de justificar as saídas dos seus atletas com a “vontade do jogador”. Não é minha intenção discutir aqui se é ou não verdade. Não duvido de que seja só um discurso para fazer caixa e tornar o jogador boi de piranha.

Cinismo ou não, vamos supor que seja verdade; que o Alex, o Marquinhos, o Paulinho, o Cassini, todos eles tenham insistido para sair. A diretoria tem agido certo em se conformar com a vontade do atleta e não exigir o pagamento integral da multa - ou ao menos não negociar uma redução para um valor minimamente razoável? É claro que uma permanência forçada pode não ser o melhor dos mundos, mas será que, até para servir de exemplo para os demais atletas, a diretoria não teria que ser mais firme?

Contratos foram feitos para serem cumpridos, e a diretoria, na melhor das hipóteses, assume a própria frouxidão ao deixar sair um jogador que tem contrato em vigor sem que o clube seja compensado em valores dignos. Principalmente ao declarar publicamente que "tentou" a permanência dele.

Se cada jogador do elenco que vier a receber uma proposta para ganhar mais na Europa for liberado por dinheiro de pinga, simplesmente por ser essa a “vontade do atleta”, talvez seja melhor abrir mão de celebrar qualquer contrato de mais de um ano. Afinal, qual é a vantagem de um vínculo longo, se a obrigação só vale para um lado? Ficar obrigado a pagar o jogador por anos, mesmo que ele não dê retorno?

Coluna do Roberto Piccelli

Por Roberto Piccelli

Roberto Piccelli é advogado atuante em direito público e escreve sobre temas jurídicos e institucionais relacionados ao Corinthians.

O que você achou do post do Roberto Piccelli?

  • Comentários mais curtidos

    Foto do perfil de Carlos

    Ranking: 163º

    Carlos 3985 comentários

    por @cal.gatto

    O que eu achei? Primeiro que o editor parece com o KAKA, só ai já perde um pouco de crédito, rsrsrs, brincadeira, e não vem ao caso. Sobre o assunto, nada disso muda o fato de que a base é mal trabalhada a anos e a suposta vontade do jogador em sair é fruto da falta de perspectiva dentro da própria casa, mais do que nunca, o ditado, planta de casa não faz milagre, no Corinthians se APLICA e nós, trouxas apaixonados continuamos ajudando o clube a ter faturamento alto, pagando FT, comprando ingresso, produtos licenciados, pegando transito e demorando em alguns casos horas para chegar no estádio e ver no dia de Libertadores jogadores que ganham 500 pila mês ser expulso. Enquanto isso, as joias da base, que jogariam com muito mais amor pelo clube, estão indo embora.

  • Foto do perfil de RODRIGO

    Ranking: 1582º

    Rodrigo 753 comentários

    por @gugalvao

    Amigo, é como o Citadini falou o que impera a algum tempo no Corinthians é a farra dos empresario, alguma investigação seria e independente tem que ser feita, os empresários devem estar enriquecendo e deixando muita gente do alto escalão da diretoria ricos, 3,5 milhões de reais não trariam alivio ao Corinthians para abrir mão tão facilmente de um garoto com tanto potencial, somado a isso a covardia de nosso treinador que odeia ter que trabalhar com a base estamos nessa situação decadente onde qualquer esmola é aceita e qualquer timinho vem e lavam nossas promessa, depois da declaração no Twitter do Andrés dizendo que o garoto queria sair e não tinha o que se fazer eu tive ainda mais certeza disso...

  • Últimos comentários

    Foto do perfil de Thomypson

    Ranking: 8847º

    Thomypson 96 comentários

    85º. por @thomypson.alex

    Falou falou e só confirmou a realidade. Quem disse que as multas não foram pagas? A única que não foi paga foi a do Dracena que mínima e sim, basta o jogador querer sair e pagarem a multa estipulada (lembre-se que a multa é feita de acordo com o salário do atleta) que ele sai.
    Mais uma coisa, quem vai querer um jogador insatisfeito no clube? Dá pra confiar em jogador que está ali contra a sua vontade?

  • Foto do perfil de sergio

    Ranking: 6035º

    Sergio 172 comentários

    84º. por @peccato

    Beto gostária de saber sobre a denuncia do sindicato dos jogadores sobre o atraso salarial que pode punir o clube com 3 pontos por rodada se não entendi errado, mais veja bem, nos últimos anos que se notabilizou por atrasar salários foram os clubes do rio aonde ficam CBF e stjd agora que Flamengo conseguiu equilibrar suas contas vasco e botafogo também e estão pagando valores baixos para seus atletas e probabilidade de atraso é pequena o Fluminense está conseguindo equilibrar bem suas finanças e ao contrário clubes paulista que sempre tiveram a tradição de pagar em dia no caso o Corinthians por causa de não poder mais contar com suas rendas da arena ""não lhe parece que essa atitude da CBF e stjd de punir clubes ou seria melhor um derterminado clube no caso o Corinthians ((foi uma atitude de caso pensado, pois, um clube que não pode contar com suas rendas é obvio que atrasaria seus salários))em virtude disso essa atitude não é uma forma de obviamente prejudicar o Corinthians?

  • Foto do perfil de Pedro

    Ranking: 286º

    Pedro 2855 comentários

    83º. por @pedro.kayky.teodoro1

    Nunca vi o Tite usar um da base

  • Foto do perfil de Francis

    Ranking: 378º

    Francis 2353 comentários

    82º. por @francis.mendes

    Diretoria é um lixo

  • Foto do perfil de Alex

    Ranking: 5356º

    Alex 200 comentários

    81º. por @alex2013

    Excelente texto, mas teria que haver uma forma da base poder jogar no profissional.
    Sem perspectiva fica difícil.

  • Foto do perfil de Arlen

    Ranking: 9827º

    Arlen 82 comentários

    80º. por @arlen.oliveira.ponci

    Enquanto não mudar a política da Base não vai ter jeito, todo jogador que receber uma proposta melhorzinha vai sair. O jogador da base do Corinthians não ve perspectiva de jogar no profissional. Quem foi o último da base a subir e jogar? Dentinho e agora o Malcon é muito pouco pra uma base que sempre foi campeã de tudo. Olha o exemplo do Santos, usa bem a base e sempre tem jogadores revelados, Se ganha dinheiro ou não ai é outro caso, é competência dos dirigentes, mas o fato é que no Corinthians, os jovens não vem chance de atuar pelo profissional. Os diretores preferem pagar 500mil de salário para o Cristian se reserva do que subir um moleque. Agora querem contratar um meia, e vendem o Cassini, empresta o Zé Paulo...é muita incompetência.

  • Foto do perfil de Danilo

    Ranking: 5963º

    Danilo 174 comentários

    79º. por @danilo.jordao

    Parei pra pensar, e ganhar 80 mil aqui no Brasil fudido do jeito que está, comendo nossos impostos e sem condição nem segurança de viver bem, melhor ganhar 85 na Europa com saúde, qualidade de vida, segurança, e bem menos impostos, corrupção, safadeza...

  • Foto do perfil de Pedro

    Ranking: 26º

    Pedro 17202 comentários

    78º. por @pedro.teixeira

    Falou tudo, a diretoria do Corinthians é MUITO AMADORA, acho que aceitaram a venda do cassini assim como a do Marquinhos por dinheiro de pinga, por medo de o contrato deles acabarem e o Corinthians não conseguir renovar. Mas ai fica difícil convencer um jogador a renovar se ele não tem oportunidade de jogar no time principal!

  • Foto do perfil de Hugo

    Ranking: 38º

    Hugo 12238 comentários

    77º. por @hugoyp

    Essa diretoria é pífia no quesito base como todas outras anteriores... Dá descrença.

  • Foto do perfil de Edelcio

    Ranking: 7503º

    Edelcio 124 comentários

    76º. por @edelcio.dos.santos

    Eu creio que a diretoria n faz esforço algum pra manter o jogador.