Andrés confirma reunião com Roberto e promete cobrar presidente

Andrés confirma reunião com Roberto e promete cobrar presidente

Por Meu Timão

13 mil visualizações 143 comentários Comunicar erro

Sanchez confirmou reunião com atual presidente Roberto de Andrade

Sanchez confirmou reunião com atual presidente Roberto de Andrade

Daniel Augusto Jr. / Agência Corinthians

O presidente do Corinthians, Roberto de Andrade, terá de dar explicações acerca do momento do clube. Para oposicionistas e até antigos aliados, o mandatário deixou de ouvir diferentes alas políticas do Parque São Jorge, passando até a frequentar o Timão menos do que deveria. Embora se coloque contra o impeachment do mandachuva corinthiano, Andrés Sanchez, ex-presidente da equipe, promete cobranças.

“Vou cobrar dele amanhã (segunda-feira), para ele estar mais presente, saber delegar as coisas. O Corinthians é uma peneira, todo mundo fala, manda (...). Vamos conversar sobre o problema político do clube”, afirmou Sanchez em entrevista à Rádio Transamérica.

Conforme adiantado pelo Meu Timão no último sábado, os retornos de Andrés, Raul Corrêa da Silva e Luis Paulo Rosenberg ganharam força nos bastidores. O trio se juntaria a André Luiz de Oliveira, o André Negão, e Jorge Kalil, vice-presidentes eleitos no último pleito. Há ainda a possibilidade de outros responsáveis por aquele recomeço alvinegro na Série B se juntarem aos demais como, por exemplo, o ex-vice jurídico Sérgio Alvarenga. Todos os nomes ainda estão sendo convidados e/ou ficaram de responder.

Questionado sobre o processo de impeachment de Roberto, protocolado por membros do Conselho Deliberativo no fim de 2016, Sanchez disse ser a favor de todos “unirem forças” para resgatar a identidade do Timão – de acordo com ele, a crise instaurada no clube não está apenas no departamento de futebol.

“Depende do presidente (se licenciar). Eu vou falar com ele amanhã, preciso falar um monte de coisas que vejo e sinto. Vamos juntar o máximo de pessoas para resgatar o Corinthians e sair desse noticiário pejorativo. Não estou propondo assumir nada. Mas óbvio que estou à disposição para o que o presidente precisar e o problema é maior que o futebol. Temos que unir as forças e apaziguar o clube. Esse negócio de impeachment atrapalha profundamente as estruturas. Temos vários contratos e isso traz uma insegurança ao seu parceiro”, reiterou.

“É um crime para o clube (impeachment), faz mal ao clube. Mais fácil se juntarem todos agora para tentar resgatar o Corinthians do que ficar falando de impeachment”, finalizou.

Em tempo: Roberto de Andrade estava de férias nos Estados Unidos e retoma a função de presidente do Corinthians nesta segunda-feira. A tendência é de que ele permaneça à frente do cargo, mas com a obrigação de delegar mais poderes aos demais.

Veja mais em: Roberto de Andrade, Andrés Sanchez, Diretoria do Corinthians e Impeachment.

Veja Mais:

  • Elenco do Corinthians oscilou muito e chega com "patamares alterados" para 2019

    Do início ao fim: a trajetória do elenco do Corinthians durante o ano e como cada um chega para 2019

    ver detalhes
  • Mantuan será jogador da Ponte Preta em 2019

    Corinthians empresta volante Guilherme Mantuan à Ponte Preta

    ver detalhes
  • Desejado pelo Atlético-MG, Clayson quer ficar e retomar alto nível no Timão em 2019

    Clayson freia saída e faz Atlético-MG analisar outros corinthianos; acordo por Luan é mantido

    ver detalhes
  • Marciel está fora dos planos da comissão técnica do Corinthians para 2019

    Sem aval de Carille, Marciel não retorna ao Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes