Andrés confirma reunião com Roberto e promete cobrar presidente

13 mil visualizações 126 comentários

Por Meu Timão

Sanchez confirmou reunião com atual presidente Roberto de Andrade

Sanchez confirmou reunião com atual presidente Roberto de Andrade

Daniel Augusto Jr. / Agência Corinthians

O presidente do Corinthians, Roberto de Andrade, terá de dar explicações acerca do momento do clube. Para oposicionistas e até antigos aliados, o mandatário deixou de ouvir diferentes alas políticas do Parque São Jorge, passando até a frequentar o Timão menos do que deveria. Embora se coloque contra o impeachment do mandachuva corinthiano, Andrés Sanchez, ex-presidente da equipe, promete cobranças.

“Vou cobrar dele amanhã (segunda-feira), para ele estar mais presente, saber delegar as coisas. O Corinthians é uma peneira, todo mundo fala, manda (...). Vamos conversar sobre o problema político do clube”, afirmou Sanchez em entrevista à Rádio Transamérica.

Conforme adiantado pelo Meu Timão no último sábado, os retornos de Andrés, Raul Corrêa da Silva e Luis Paulo Rosenberg ganharam força nos bastidores. O trio se juntaria a André Luiz de Oliveira, o André Negão, e Jorge Kalil, vice-presidentes eleitos no último pleito. Há ainda a possibilidade de outros responsáveis por aquele recomeço alvinegro na Série B se juntarem aos demais como, por exemplo, o ex-vice jurídico Sérgio Alvarenga. Todos os nomes ainda estão sendo convidados e/ou ficaram de responder.

Questionado sobre o processo de impeachment de Roberto, protocolado por membros do Conselho Deliberativo no fim de 2016, Sanchez disse ser a favor de todos “unirem forças” para resgatar a identidade do Timão – de acordo com ele, a crise instaurada no clube não está apenas no departamento de futebol.

“Depende do presidente (se licenciar). Eu vou falar com ele amanhã, preciso falar um monte de coisas que vejo e sinto. Vamos juntar o máximo de pessoas para resgatar o Corinthians e sair desse noticiário pejorativo. Não estou propondo assumir nada. Mas óbvio que estou à disposição para o que o presidente precisar e o problema é maior que o futebol. Temos que unir as forças e apaziguar o clube. Esse negócio de impeachment atrapalha profundamente as estruturas. Temos vários contratos e isso traz uma insegurança ao seu parceiro”, reiterou.

“É um crime para o clube (impeachment), faz mal ao clube. Mais fácil se juntarem todos agora para tentar resgatar o Corinthians do que ficar falando de impeachment”, finalizou.

Em tempo: Roberto de Andrade estava de férias nos Estados Unidos e retoma a função de presidente do Corinthians nesta segunda-feira. A tendência é de que ele permaneça à frente do cargo, mas com a obrigação de delegar mais poderes aos demais.

Veja mais em: Roberto de Andrade, Andrés Sanchez, Diretoria do Corinthians e Impeachment.

Veja Mais:

  • Duelo teve muita luta e poucas chances de gol

    Corinthians cria pouco e fica no empate sem gols na primeira final do Campeonato Paulista

    ver detalhes
  • Cássio recebe a maior nota dos leitores do Meu Timão após Dérbi sem gols

    Cássio 'se salva' e é o melhor do Corinthians em noite de avaliações ruins; meia é o pior

    ver detalhes
  • Liga Nacional de Futsal tem início de temporada marcada para 21 de agosto

    Corinthians conhece detalhes de retorno da Liga Nacional de Futsal; veja novidades

    ver detalhes
  • VÍDEO: Corinthians x Palmeiras | Ao vivo | Final do Campeonato Paulista 2020

    ver detalhes
  • Tiago Nunes analisou o Dérbi desta quarta-feira

    Tiago Nunes aponta equilíbrio em primeira final e projeta jogo de volta: 'Decidida no detalhe'

    ver detalhes
  • Vital e Carlos no jogo contra o Palmeiras, pela final do Paulistão 2020

    Corinthians acerta sistema defensivo e quebra sequência que durava mais de quatro anos

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia: