Corinthians confirma vantagem na Arena e é campeão paulista de 2017

Corinthians Corinthians 1 x 1 Ponte Preta Ponte Preta

Paulista 2017

Corinthians confirma vantagem na Arena e é campeão paulista de 2017

281 mil visualizações 243 comentários Comunicar erro

Goleiro Cássio foi capitão do Corinthians diante da Ponte Preta

Goleiro Cássio foi capitão do Corinthians diante da Ponte Preta

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

“E que gooooool. Coringão na frente. Olha o espetáculo, olha a emoção e a motivação. Olha a festa no Brasil. Você enche de lagrimas os olhos desse povo. Você enche de felicidade o coração desta gente. Corinthians, o grito sufocado de um povo. O grito do fundo do coração de um torcedor”.

40 anos atrás, Osmar Santos narrava assim o título do Campeonato Paulista de 1977, conquistado pelo Corinthians sobre a Ponte Preta depois de um jejum de 23 anos. Neste domingo, diante do mesmo oponente, um novo capítulo da história alvinegra foi escrito na Arena.

E que capítulo! Com gol de Ángel Romero, tão criticado desde que chegou ao Parque São Jorge. O Timão de Tobias e Cássio, de Zé Maria e Fagner, de Basílio e Jadson, empatou com a Ponte Preta por 1 a 1 e se sagrou campeão paulista de 2017.

Solta o grito, torcedor. Pode comemorar! No centésimo jogo da Arena Corinthians, que recebeu a primeira decisão da equipe em sua história, o Timão não deu margem ao erro, teve atuação segura e coroou a boa campanha ao longo do certame. Méritos a Fábio Carille, que driblou a desconfiança da diretoria, as críticas da torcida e levou a chamada “quarta força” de São Paulo à 28ª taça do clube.

Primeiro tempo

Organização tática. Desde o primeiro minuto de jogo na Arena Corinthians, a equipe de Fábio Carille mostrou como pretendia vencer a Ponte Preta dentro de seus domínios e ficar com o troféu de campeão estadual: na base da troca de passes, triangulações e infiltrações, características do time moldado ao longo do primeiro semestre.

Até por isso quem foi a Itaquera demorou a ver jogadas de perigo de gol. Com a desvantagem por 3 a 0 no placar agregado, a Ponte tentava alçar bolas na área a qualquer custo e tinha no trio de ataque – Lucca, Clayson e William Pottker – a esperança de abrir o marcador antes do intervalo. Ainda assim, os primeiros a obrigarem um goleiro a trabalhar foram os corinthianos.

Aos 29 minutos, após erro na saída de bola dos campineiros, Jadson avançou pelo lado direito e cruzou para Romero. O atacante paraguaio, cercado por um zagueiro adversário, ajeitou de cabeça para Maycon, que arrematou de canhota da entrada da área e acertou a trave do goleiro Aranha. Na sobra, Jô finalizou forte, mas acabou bloqueado pela defesa.

A essa altura, o Corinthians controlava as ações como queria dentro de campo e sequer era incomodado pela equipe comandada por Gilson Kleina, bastante impaciente, aliás. Mas faltava o gol, que não veio aos 42 minutos, quando Jô fez bela jogada pela direita e cruzou rasteiro para Romero. Bem colocado, Nino Paraíba afastou de qualquer maneira e evitou o estopim corinthiano. Por ora.

“Começamos um pouco desligados, os deixamos trabalharem bem a bola, depois melhoramos. Tivemos uma bola na trave e chegamos outras vezes. A equipe está indo conforme o combinado”, disse Jô na saída para o intervalo. “Nossa equipe sabia que eles iam vir para cima. No começo jogo se impuseram um pouco, mas criamos chances e só faltou a bola entrar. É ter um pouco mais de tranquilidade para fazer o gol”, acrescentou Jadson.

Segundo tempo

Ainda que o placar da Arena Corinthians evidenciasse o empate sem gols, a imensa maioria dos 46.017 pagantes logo passou a celebrar a conquista. “É campeão, é campeão, é campeão!”, entoava a Fiel. Era o grito que faltava para o Corinthians deslanchar na tarde de domingo.

Aos 17 minutos do segundo tempo, após saída errada de Fernando Bob, Fagner recuperou a bola e tocou para Jadson. O meia-atacante, em outro belo lance, rolo para Romero na entrada da área. À la 1977, o paraguaio chutou e, depois de defesa à queima-roupa de Aranha, contou com a corte para pegar a sobra e estufar as redes alvinegras. 1 a 0 e título encaminhado em Itaquera!

Sem nada a perder além da conquista estadual, a Ponte Preta se mandou ao ataque e até chegou ao gol de empate, com Marllon, mas não foi capaz de reverter a derrota sofrida em casa.

Escalações

Corinthians: Cássio (capitão); Fagner, Balbuena, Pablo e Guilherme Arana; Paulo Roberto; Jadson, Camacho, Maycon e Romero; Jô.

Ponte Preta: Aranha; Nino Paraíba, Marllon, Kadu e Arthur; Fernando Bob, Elton e Jadson; Lucca, Clayson e William Pottker.

Veja mais em: Campeonato Paulista.

Quem Atuou

Títulares

Reservas

Técnico

Árbitro

Comente a partida entre Corinthians e Ponte Preta

  • 1000 caracteres restantes