Diretor do Corinthians relata 'demonização' e respalda Jô em pronunciamento à imprensa

Diretor do Corinthians relata 'demonização' e respalda Jô em pronunciamento à imprensa

Por Lucas Faraldo e Rodrigo Vessoni

3.8 mil visualizações 59 comentários Comunicar erro

Diretor Flávio Adauto no desembarque na Argentina; instantes depois, falou com a imprensa

Diretor Flávio Adauto no desembarque na Argentina; instantes depois, falou com a imprensa

Foto: Meu Timão / Rodrigo Vessoni

O centroavante Jô pode ter uma certeza: não está sozinho no Corinthians em meio à chuva de críticas da qual vem sendo alvo nos últimos dias, após marcar um gol com o braço na vitória por 1 a 0 sobre o Vasco, no último domingo. Em pronunciamento à imprensa feito na chegada da delegação alvinegra a Buenos Aires, nesta terça-feira, o diretor de futebol Flávio Adauto deu respaldo ao camisa 7 do Timão.

Leia também:
Jô admite toque no braço, nega trapaça e abre o jogo sobre polêmica no Corinthians
Após polêmica, Jô demonstra forte abatimento; veja relato da viagem do Corinthians
Neto detona repercussão: 'Por que vocês da Globo não falam toda a verdade?'

O dirigente discursou em frente aos microfones e ao lado de Jô, que instantes depois viria a dar sua versão dos fatos. Como era de se esperar, Adauto saiu em defesa de Jô. Os principais argumentos giraram em torno do comportamento do atleta no clube do Parque São Jorge.

'Polêmico sim, mas envolve um jogador com passado muito tranquilo, um ano de Corinthians com convivência fantástica, um dos líderes do Corinthians, um dos camaradas mais responsáveis que temos no elenco. Isso tudo o credencia a cometer até um erro, um equívoco, uma falha qualquer', declarou Adauto.

O diretor, a exemplo do que Rodriguinho já havia falado em nome do Corinthians na última segunda-feira, relatou um exagero das críticas em cima do centroavante alvinegro.

'Demonizar um jogador como o Jô, de Seleção Brasileira, de Corinthians, que tem um passado como atleta profissional muito bom e que pode ser usado como exemplo... Há um pouquinho de excesso, de exagero, querendo que ele seja o salvador de todos os problemas éticos do futebol. Querem que ele seja o salvador (...) Não usemos o ato de um jogador para tentar resolver todos os problemas do futebol', argumentou.

Antes mesmo que alguém pudesse citar o nome de Rodrigo Caio, zagueiro são-paulino que ficou marcado por um lance de fair play em clássico contra o Corinthians, o próprio Adauto opinou ser injusto comparar as situações. Ele ainda citou os supostos pênaltis não marcados em cima do camisa 7 corinthiano na partida contra o Vasco.

'Um equívoco qualquer que possa ter ocorrido me faz pensar que ele sofreu dois pênaltis. Então nessa linha do fair play o jogador do Vasco deveria ter avisado o juiz: 'Seu juiz, fiz pênalti no Jô'. Então comparar com o Rodrigo Caio, que teve uma atitude bonita naquela ocasião, acho que não cabe nesse momento', disse.

'O Jô sabe que toda a diretoria, todos os companheiros, os torcedores estão do lado dele, porque sabem o quanto ele se dedica e o quanto ele cumpre suas obrigações', finalizou.

Veja mais em: Flávio Adauto, e Erros de arbitragem.

Veja Mais:

  • Badauí, do CPM22: 'Sou obrigado a ouvir que sou torcedor de Arena' | #76

    VÍDEO: Badauí, do CPM22: 'Sou obrigado a ouvir que sou torcedor de Arena' | #76

    ver detalhes
  • Marquinhos Gabriel está de saída do Corinthians

    Rumo aos Emirados Árabes, Marquinhos Gabriel pode render R$ 17 milhões ao Corinthians

    ver detalhes
  • Pedrinho treinou com bola normalmente nesta sexta-feira

    Pedrinho treina sem limitações e pode voltar ao Corinthians na escalação deste sábado

    ver detalhes
  • Fagner deu entrevista no CT Joaquim Grava e falou sobre a convocação para seleção canarinha

    Fagner comemora volta à Seleção e evita entrar em dividida com a CBF por ausência no Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes