Andrés, sobre licença da Câmara caso assuma Corinthians: 'Não deveria ser, mas é corriqueiro'

Andrés, sobre licença da Câmara caso assuma Corinthians: 'Não deveria ser, mas é corriqueiro'

Por Meu Timão

Andrés Sanchez é candidato da situação no pleito de fevereiro de 2018 no Corinthians

Andrés Sanchez é candidato da situação no pleito de fevereiro de 2018 no Corinthians

Foto: Meu Timão / Larissa Lima

Ex-presidente do Corinthians e candidato da situação para o triênio de 2018-20, Andrés Sanchez tem ciência de que terá de pedir licença do cargo de deputado federal (PT-SP) caso seja eleito mais uma vez mandatário no Parque São Jorge. E o cartola admite que esse não é o melhor dos cenários.

CANDIDATOS AO MEU TIMÃO:
Andrés Sanchez: "Institucionalmente o Corinthians deu uma parada"
Antonio Roque Citadini: "O Corinthians é o Corinthians e basta"
Felipe Ezabella: "Clube ainda é muito dependente da receita de TV"
Romeu Tuma Júnior: "Não faço promessas, assumo compromissos"

Em entrevista concedida ao portal Uol e publicada nesta segunda-feira, Andrés Sanchez lamenta a facilidade e frequência com a qual políticos deixam de lado seus cargos públicos. Em 2014, ele foi eleito deputado pelo estado de São Paulo com 169.834 votos (o 20º parlamentar mais votado na ocasião).

"Não deveria ser, mas é corriqueiro. Eu tenho prioridades na vida e acho que o Corinthians neste momento é minha prioridade. E se eu vier a ganhar, vou me dedicar ao Corinthians", alegou o deputado, cujo mandato na Câmara é válido até o fim de 2018.

Ainda falando sobre as responsabilidades que assumirá caso seja eleito presidente do Corinthians na votação prevista para o dia 3 de fevereiro, Andrés Sanchez voltou a explicar o "sacrifício" a que estaria se submetendo ao representar a chapa situacionista no pleito:

"Eu não queria, mas o clube vem se reunindo há seis, sete meses, o pessoal da Renovação e Transparência. Pela pequena dissidência que já houve, se eu não fosse candidato, teria mais cinco, seis candidatos da própria Renovação e Transparência. Isso seria ruim para o grupo e principalmente ruim para o clube. Me convenceram que o único que poderia tentar a melhorar isso seria eu. Então vou para o sacrifício mais três anos, até porque tenho responsabilidade e uma paixão enorme pelo Corinthians", argumentou.

Veja mais em: Andrés Sanchez.

Veja Mais:

  • Emerson Sheik com a camisa do Corinthians em coletiva no CT

    Emerson Sheik é apresentado, diz entender desconfiança e promete dar resposta em campo

    ver detalhes
  • Sheik assinou contrato até o fim de junho

    Emerson Sheik fala sobre contrato de seis meses, aposentadoria e possível renovação com Corinthians

    ver detalhes
  • Sheik beijou escudo do Corinthians ao ser apresentado

    Sheik faz juras de amor ao Corinthians e relembra jogo na Arena pela Ponte: 'Foi estranho'

    ver detalhes
  • Sheik recebeu camisa das mãos do gerente de futebol Alessandro Nunes

    Acostumado a jogar com camisa 11, Sheik revela ideia 'irada' sobre novo número

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes