Andrés Sanchez pode perder foro privilegiado se cumprir promessa de campanha no Corinthians

27 mil visualizações 125 comentários

Andrés Sanchez vai concorrer à presidência do Corinthians pela segunda vez

Andrés Sanchez vai concorrer à presidência do Corinthians pela segunda vez

Rodrigo Vessoni / Meu Timão

Em meio às notícias sobre a eleição presidencial do Corinthians marcada para o dia 3 de fevereiro de 2018, surgiu também mais uma denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o candidato, ex-presidente corinthiano e deputado federal (PT-SP) Andrés Sanchez. De acordo com o Ministério Público Federal (MPF), que colocou o parlamentar pela oitava vez na mira do Superior Tribunal de Justiça (STF), ele teria cometido crime tributário.

E o Meu Timão busca explicar aos torcedores e sócios do Corinthians de que forma esse "pacotão" de denúncias pode afetar o possível próximo presidente do clube.

Vale esclarecer que Andrés Sanchez havia tido denúncia sobre crime tributário arquivada pelo STF no último mês de agosto. Novas investigações do MPF, contudo, fizeram com que o deputado federal fosse mais uma vez denunciado por conta de supostas irregularidades cometidas por meio de sua ex-empresa Quiron Distribuidora de Embalagens - volta a ter sete inquéritos abertos no STF, conforme citado pelo Uol à época do arquivamento.

E é justamente o papel do STF nessa história toda que pode entrar em xeque a partir de uma eventual vitória de Andrés Sanches no pleito do Parque São Jorge. Isso porque o candidato da chapa Renovação & Transparência promete pedir licença de suas atribuições na Câmara dos Deputados, em Brasília, caso assuma a presidência do Corinthians. Eis que, afastado do cargo político, pode perder a prerrogativa do foro privilegiado.

Andrés Sanchez é candidato da situação no pleito de fevereiro

Andrés Sanchez é candidato da situação no pleito de fevereiro

Meu Timão / Larissa Lima

Não há consenso na jurisprudência muito menos na doutrina a respeito desse hipotético cenário. Há quem defenda que, por se afastar da "coisa pública", Andrés Sanchez perderia o direito ao foro privilegiado, concedido justamente àqueles que possuem funções públicas. Porém, há também quem entenda que o direito a ser julgado por instâncias superiores é válido enquanto o parlamentar for titular do cargo - mandato de deputado do candidato corinthiano tem validade de janeiro de 2015 a dezembro de 2018.

Em tempo: o foro privilegiado, na prática, possibilita aos figurões denunciados (i) uma espera mais longa pelo julgamento - há casos em que a morosidade dos trâmites no STF livra o acusado da pena por conta da prescrição do crime - e também (ii) a perspectiva de maior influência política do réu no processo.

Ou seja: se for eleito presidente do Corinthians e cumprir com a promessa de pedir licença da Câmara, Andrés Sanchez corre risco de ser julgado não mais pelo STF mas sim por um juiz comum. Nesse caso, consequências mais drásticas para o hoje deputado tenderiam a ocorrer de maneira mais rápida - na mais grave das hipóteses, em caso de condenação na primeira e na segunda instâncias, o então novo presidente do Timão poderia ser preso ainda durante seu mandato no Parque São Jorge.

Veja mais em: Andrés Sanchez.

Veja Mais:

  • Corinthians foi derrotado pelo Palmeiras

    Corinthians é superado pelo Palmeiras e sofre primeira derrota como mandante no Brasileirão

    ver detalhes
  • Corinthians ainda pode ser ultrapassado na tabela nesta rodada

    Corinthians vê Palmeiras abrir vantagem e pode perder posição no Brasileiro; veja tabela

    ver detalhes
  • Treinador do Corinthians deu respostas duras durante a coletiva após o Dérbi

    VP ironiza pergunta sobre medo de ser demitido do Corinthians: 'Sabe quanto dinheiro eu tenho?'

    ver detalhes
  • Renato Augusto foi eleito o melhor do Corinthians na noite contra o Palmeiras

    Meia é eleito craque do Corinthians em noite de derrota em Dérbi; lateral é o pior

    ver detalhes
  • Torcida do Corinthians cobrou os jogadores após derrota no Dérbi

    Torcedores do Corinthians cobram atletas na saída do estádio após derrota em Dérbi

    ver detalhes
  • Cássio subiu mais um degrau na lista de atletas históricos do Corinthians

    Cássio ultrapassa lenda dos anos 50 e se torna o segundo jogador com mais partidas pelo Corinthians

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia:

x