Com o dobro da idade, Sheik é elogiado por Pedrinho; Fagner fala da volta do atacante ao Corinthians

5.4 mil visualizações 35 comentários Comunicar erro

Emerson Sheik durante jogo-treino no CT Joaquim Grava

Emerson Sheik durante jogo-treino no CT Joaquim Grava

Vinícius Souza/Meu Timão

Emerson Sheik não é qualquer jogador na história do Corinthians. Cinco vezes campeão pelo clube, inclusive sendo protagonista da campanha invicta e inédita da Copa Libertadores 2012, o atacante voltou ao clube e segue sendo notícia entre seus companheiros.

Pedrinho é um dos jogadores que está tendo a chance de conviver com o atacante, de 39 anos. Com praticamente a metade da idade do experiente colega, o jovem de 19 anos contou um pouco sobre a vivência diária no CT. O papo com a reportagem do Meu Timão rolou durante um evento da Nike na região central da capital paulista.

"A gente sempre quer vivenciar o dia a dia com ele, pegar um pouco da experiência de um cara que ganhou tudo. Ter o dobro da minha idade e ser a pessoa humilde que ele é, o caráter, gente boa, o tratamento que ele tem com as pessoas que já ganharam tudo e com a gente da base é o mesmo... Então eu fico feliz e a gente só tem a ganhar com isso, a gente da base ter pessoas com essa experiência do nosso lado", afirmou.

Leia também:
Início irregular, gols tomados em demasia, oscilação de Capixaba... Fagner pede calma
Pedrinho confirma problema de saúde, explica dificuldade e dá previsão para retorno

Nem mesmo o fato de Emerson Sheik ter virado mais um concorrente como atacante de beirada parece mexer com a admiração do camisa 38.

"Para fazermos um grande campeonato, temos de ter grandes jogadores. Não só a chegada do Emerson, mas Lucca, os caras que chegaram são jogadores de qualidade e a briga fica maior. Para a gente que é da base também, é uma briga boa, jogadores de qualidade e a gente trabalha também para cada um ter sua oportunidade", avisou Pedrinho, que tem esperança de voltar a ser relacionado no Dérbi.

Outro que falou sobre os primeiros dias de contato com Sheik foi o lateral-direito Fagner - ambos atuaram juntos em 2014 e parte de 2015, quando o atacante deixou o clube na última passagem. Para o camisa 23, as chegadas dele e de Ralf acrescentarão bastante na temporada.

"Conhecendo, até pela história que eles têm no clube, são jogadores que querem vencer. Só o fato de eles já terem conquistado e conhecerem bem a história do clube faz com que eles cheguem com sede de vitória, porque eles sabem que a pressão no clube é muito grande, a forma que o torcedor do Corinthians pensa", afirmou.

"Tenho certeza que eles estão se empenhando, o Ralf - quando puder estar à disposição também -, para poder estar ajudando da melhor forma possível e todo mundo se ajudar para que a gente possa conquistar bastante coisa esse ano", completou.

Veja mais em: Emerson Sheik, Pedrinho e Fagner.

Veja Mais:

  • Corinthians perdeu para o Cruzeiro por 2 a 1 neste sábado

    Corinthians deixa G4 e pode perder posição até o fim da rodada do Brasileirão; veja tabela

    ver detalhes
  • Em meio a crise, Fábio Carille seguirá no comando do Corinthians

    Diretor do Corinthians garante permanência de Fábio Carille

    ver detalhes
  • Corinthians nunca havia perdido um jogo em que saiu na frente do adversário na Arena

    Após 184 jogos, Corinthians leva a primeira virada jogando na Arena

    ver detalhes
  • Corinthians foi superior, mas não soube converter suas chances em gol em Joinville

    Com briga no fim e vacilos, Corinthians sai atrás nas quartas da Liga Futsal

    ver detalhes
  • Com apenas 5,6, o volante Ralf foi eleito o melhor em campo pela Fiel

    Torcida do Corinthians poupa Ralf em noite de médias extremamente baixas; reserva é o pior em campo

    ver detalhes
  • Jogadoras do Corinthians Feminino se classificaram em primeiro lugar para as quartas de final

    Corinthians conhece adversário das quartas de final da Libertadores Feminina; saiba os detalhes

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia: