300 espartanos contra o exército do mal

Alexandre Tavares

Bacharel em Direito por formação, jornalista por paixão e conselheiro do Corinthians.

ver detalhes

300 espartanos contra o exército do mal

Coluna do Alexandre Tavares

Opinião de Alexandre Tavares

4.2 mil visualizações 73 comentários Comunicar erro

300 espartanos contra o exército do mal

Cássio defende dois pênaltis e cala o Allianz Parque

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Toda arrogância será castigada.

Uma partida de futebol pode ganhar contornos épicos e assim foi com esta finalíssima entre Corinthians e Palmeiras. A bem da verdade e para o seu restabelecimento, vamos aos fatos.

*Sobre os alvinegros:

O COMANDANTE - Fábio Carille

Carille vence pela segunda vez seguida o campeonato paulista e se consolida como o principal treinador do Brasil. Ainda que lhe faltem peças no banco de reservas e o centroavante de ofício, consegue extrair o máximo de seus comandados, encontrou uma alternativa de jogo e saiu campeão. Faz milagre atrás de milagre e com muito pouco.

++++++

O ARTILHEIRO - Rodriguinho

Decidiu mais uma vez para o Corinthians assim como na semifinal contra o São Paulo. É hoje, na minha opinião, o melhor jogador do time do Corinthians.

++++++

O APRENDIZ - Mateus Vital

Fez uma jogada espetacular pelo lado esquerdo desmontando a defesa do Palmeiras. Garoto novo e de técnica apurada. Tem sem dúvidas um grande futuro com a camisa do Corinthians.

++++++

O GIGANTE - O arqueiro Cássio

Intransponível, gigantesco, monstruoso! Decidiu mais um título a favor do Corinthians, pegando pênaltis do milionário Lucas Lima e do insuportável Dudu. Caminha a passos largos para se tornar incontestavelmente o maior goleiro da história do clube, para mim já se tornou.

++++++

A FORTALEZA - A defesa

Nosso sistema defensivo é espantosamente efetivo. Entra ano e sai ano, entra peça e sai peça, e a efetividade é a mesma. Quase sempre, desde 2009, saímos como a melhor defesa de todos os torneios que disputamos. Sem chances para o Palmeiras ontem.

++++++

O SÁBIO - Danilo

O velho de guerra que se tornou um conselheiro, mas que quando chamado à luta jamais decepciona. Mais uma vez entrou no final e bateu o seu pênalti de forma espetacular. Experiente, frio, jogador de jogo grande, ídolo, campeoníssimo!

++++++

O GUERREIRO - Romero

Batalhador incansável. Se falta técnica, vai na raça! Corre o campo todo, marca, luta, irrita o adversário e bateu o pênalti no ângulo! Ontem, por linhas tortas devido à suspensão de Clayson, mais uma vez foi fundamental no auxílio ao time.

++++++

O POVO - A Fiel

Fez o seu papel já na sexta-feira de forma espetacular! Deu um verdadeiro show nas ruas e dentro da Arena Corinthians, incentivando os seus guerreiros para a batalha final. Acreditou até o fim e mesmo sem poder comparecer, empurrou os seus representantes em campo para o título. É o maior patrimônio do clube, inigualável.

+++++++++++

*Sobre os verdes:

O VALETE DE ESPADAS - Incitador do absurdo

"Faz dois dias que eu não durmo direito. Falei para os caras da diretoria do Palmeiras que, se tiver de comprar o juiz, pode comprar. Se tiver de sequestrar a mãe do Carille, sequestra". Assim falou de um palco o líder da principal torcida organizada do Palmeiras na véspera do primeiro jogo. É uma fala que demonstra o desespero pela vitória a qualquer custo e a falta de noção deste pessoal da Zona Oeste.

++++++

CABEÇA DE OVO, O REI DE OUROS - Indignado seletivo e mau perdedor de memória curta

O Palmeiras poupou jogadores na Libertadores para priorizar a final do Paulista; manteve o Jaílson jogando suspenso e ainda o colocou para jogar a partida final; brigou pela antecipação do primeiro jogo para sábado e levou vantagem de ter um dia a mais de descanso com relação ao Corinthians; se esqueceu do pênalti não marcado para o Corinthians no primeiro jogo, aquele mesmo que o juiz marcou toque de mão fora da área mesmo estando perto do lance; forçou a barra na questão do treino aberto, coisa que eles nunca tinham feito e copiaram do Corinthians.

Agora que perdeu o título chamou o campeonato de ''Paulistinha''? Tipo uma criancinha quando o amiguinho não dá o doce e diz "eu nem queria mesmo"? Reclama de um ACERTO da arbitragem sem a menor vergonha na cara e nem fica vermelho? Diz que o campeonato está manchado? Manchado só se for de lágrimas e lavagem (de todos os tipos).

++++++

A RAINHA DE OUROS, VULGO LEILOCA - A megalomaníaca

Alguém que surgiu do nada no futebol com caminhões de um dinheiro estranhamente infinito e que manda mais que o Rei.

Esta senhora e os palmeirenses em geral precisam ter clareza de uma coisa que definitivamente eles não têm: de que dinheiro pelo dinheiro e estrelas pelas estrelas, não fazem um time de futebol. Imparcialmente, se pudesse dar um conselho a um amigo palestrino, seria que eles revissem seus conceitos e valores.

++++++

O LOUCO E O BOBO DA CORTE - Os comediantes

Enquanto o Corinthians é um time emocionalmente equilibrado, o Palmeiras é liderado em campo pelos histéricos e desequilibrados Dudu e Felipe Melo, se perdendo na neblina da loucura e no equívoco do que deve ser um jogo de futebol. Estamos em clara vantagem nos últimos tempos, não é de ontem, e muito pela irresponsabilidade de ambos, sempre pivôs e causadores das confusões.

++++++

O POVO PALESTRINO - Torcida que canta e vibra?

Dizem que toda nação é o espelho dos seus comandantes. E é verdade. Arrotam há tempos uma arrogância sem tamanho, comemoram contratações, cantaram vitória a semana inteira antes da hora e se esqueceram que do outro lado ainda havia o grande Corinthians.

Lotaram sua Arena, mas apareceram nas imagens da TV apáticos, incrédulos, em choque, chorando ou roendo unhas, num silêncio ensurdecedor. Foi um Maracanaço do século 21, um verdadeiro Chiqueiraço.

++++++

OS BÁRBAROS - Ou vândalos

Inconformados com a derrota acachapante em casa, espalharam o terror destruindo trens do metrô e atacaram a sede da Federação Paulista de Futebol a depredando de forma lamentável. O símbolo do Corinthians foi arrancado do portão da Federação e atirado ao chão, mas tremulará altaneiro por toda a eternidade dentro do Allianz Parque neste inesquecível e histórico 08/04/2018.

Veja mais em: Dérbi e Campeonato Paulista.

Coluna do Alexandre Tavares

Por Alexandre Tavares

Bacharel em Direito por formação, jornalista por paixão e conselheiro do Corinthians.

O que você achou do post do Alexandre Tavares?