Eles fizeram 50 gols em 2019. E seguem sem chance no Corinthians

Lucas Faraldo

Escrevendo sobre o Corinthians desde 2014

ver detalhes

Eles fizeram 50 gols em 2019. E seguem sem chance no Corinthians

Coluna do Lucas Faraldo Knopf

Análise de Lucas Faraldo

36 mil visualizações 244 comentários Comunicar erro

Eles fizeram 50 gols em 2019. E seguem sem chance no Corinthians

Nathan fez 30 gols e foi artilheiro do Sub-20 do Corinthians em 2019

Foto: Rodrigo Gazzanel/Corinthians|Diego Vara-Pool/Getty

É muito difícil acreditar que o Corinthians não tenha nas categorias de base jogadores mais (ou ao menos igualmente) capacitados que alguns dos últimos contratados pelo clube.

Matéria de Tomás Rosolino, aqui no Meu Timão, mostrou essa semana que o centroavante Nathan, de 21 anos, está emprestado há seis meses pelo Corinthians ao Racing de Ferrol, da 3ª divisão da Espanha, e não soma sequer 90 minutos jogados do outro lado do Atlântico - mais detalhes sobre essa situação você confere no vídeo abaixo.

Nathan, camisa 9 de 1,90m, fez 30 gols pelo Sub-20 do Corinthians em 2019. É um desempenho até melhor que o de Cauê, hoje cogitado como alternativa a Jô – fez 20 gols no Sub-17 também em 2019 e hoje está encostado em pré-temporada com o Sub-20 pra 2021.

Um mês antes de Nathan ser despachado pra 3ª divisão espanhola, o Corinthians anunciou a contratação de Léo Natel. Precisava?

Dois meses antes de Cauê entrar de férias pós-temporada do Sub-20, o Corinthians anunciou a contratação de Jonathan Cafu. Precisava?

Cauê e Nathan podem não ser solução ideal para o ataque de hoje nem renderem dezenas de milhões de euros amanhã. Mas e Léo Natel? E Jonathan Cafu? São? Renderão?

A mesma lógica vale para Michel Macedo, reserva imediato de Fagner desde o início de 2019. E com contrato até o fim de 2021. São três temporadas sufocando qualquer perspectiva de jovens da base ganharem chances pra mostrar serviço na lateral direita.

Enquanto isso, clubes como o Grêmio dão aula de como ser sustentável e competitivo. O time de Renato Gaúcho emplacou em cinco anos suas cinco maiores vendas de todos os tempos: Arthur (R$ 140 mi, Barcelona, 2018); Everton (R$ 127 mi, Benfica, 2020); Pepê (R$ 98,1 mi, Porto, agora em 2021); Pedro Rocha (R$ 45 mi, Spartak, 2017); e Tetê (R$ 42 mi, Shakhtar Donetsk, 2019).

Ao contratar demais e podar as já escassas chances dos jovens alvinegros, os gestores jogam contra o próprio Corinthians e sua base. E é justamente da base que podem surgir soluções para o clube sair do buraco tanto dentro quanto fora de campo.

E mais: o que aconteceu (e ainda pode acontecer) com o artilheiro do Sub-20 de 2019

Veja mais em: Mercado da bola, Base do Corinthians, Elenco do Corinthians, Jonathan Cafu, Léo Natel, Michel Macedo, Corinthians x Santos e Contratações do Corinthians.

Coluna do Lucas Faraldo Knopf

Por Lucas Faraldo Knopf

Jornalista pela ECA-USP e ex-Esporte Interativo, Jovem Pan e Lance!. Hoje trabalha no Meu Timão. Autor do livro 'Impedimento - Machismo, racismo, homofobia e elitização como opressões no futebol'.

O que você achou do post do Lucas Faraldo?

x