A responsabilidade de ser sempre o melhor

Rafaela De Oliveira

Acadêmica em Jornalismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e de olho na base do Corinthians.

ver detalhes

A responsabilidade de ser sempre o melhor

7.2 mil visualizações 33 comentários Comunicar erro

A responsabilidade de ser sempre o melhor

Renan Areias e Fabricio Oya, titulares na partida contra o Náutico-PE

Foto: Rodrigo Gazzanel/Ag. Corinthians

Na noite desta terça-feira, fui à Arena Barueri certa de que veria o Timão se classificar com tranquilidade e avançar à próxima fase da Copa do Brasil Sub-20. O que não é pedir muito, já que estamos falando sobre o atual e maior vencedor da Copa São Paulo, certo?

Certo, mas errado. Digo errado porque o jogo desta terça pouco lembrou a equipe campeã do começo do ano, que, mesmo não contando mais com Del’Amore, Pedrinho e Carlinhos, manteve a sua estrutura com bons jogadores como Mantuan - bem na partida, aliás - e Marquinhos.

No jogo de ida, no Arruda, há uma semana, os times ficaram no empate sem gols e, com isso, o Corinthians tinha uma enorme vantagem em poder decidir em casa, junto a cerca de 50 torcedores que estavam no estádio para apoiar o alvinegro. Mas não o fez.

O primeiro tempo foi bem disputado, com direito a muita criação e movimentação. O problema foram as finalizações. Já na etapa complementar, o Coringão sucumbiu diante dos pernambucanos e, em determinados momentos, pareceu até desinteressado.

Daí não precisou de muito tempo para a equipe de Recife abrir o placar, pouco tempo depois ampliá-lo e, assim, garantir a classificação. Vale ressaltar que estamos falando sobre a primeira fase da competição, ou seja, sobre uma eliminação precoce frente a um adversário teoricamente inferior.

Além de darmos adeus à disputa, houve, também, um susto envolvendo o lateral-direito Lucas Minele. Após trombada forte com Tarcísio, do Náutico, o jogador deixou o gramado de ambulância, mas já está bem. A partida foi paralisada por nove minutos.

Confesso que já vivenciei momentos mais felizes no estádio de Barueri. E não vou nem comentar sobre o fato do Renan Areias ter ido a campo calçando chuteira verde... Só tornou a ocasião ainda mais triste - e os ânimos dos torcedores mais exaltados, digamos.

Não estou aqui para cornetar a molecada, até porque sou grande defensora da base. Mas, a partir do momento que somos referência na categoria, temos de ter comprometimento e foco para ganhar tudo. Não queremos comemorar título ‘’só’’ em janeiro, queremos ver a base vencer o ano inteiro.

Um beijo.

E vai, Corinthians!

Veja mais em: Base do Corinthians.

Coluna da Rafaela De Oliveira

Por Rafaela De Oliveira

Acadêmica em Jornalismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e de olho na base do Corinthians.

O que você achou do post da Rafaela De Oliveira?