Diretoria deve explicações sobre multa de Oswaldo

Roberto Piccelli

Roberto Piccelli é advogado atuante em direito público e escreve sobre temas jurídicos e institucionais relacionados ao Corinthians.

ver detalhes

Diretoria deve explicações sobre multa de Oswaldo

Coluna do Roberto Piccelli

Opinião de Roberto Piccelli

20 mil visualizações 170 comentários Comunicar erro

Diretoria deve explicações sobre multa de Oswaldo

Valor da suposta multa de Oswaldo é incompreensível

Foto: Agência Corinthians

Contratos mais longos podem envolver a chamada cláusula penal, que é o nome técnico da multa a ser paga em caso de rescisão. Normalmente, o valor da cláusula penal é acertado em meios às negociações que antecedem a assinatura do contrato. Quem tem mais poder de barganha nessa fase acaba definindo em quanto fica.

No caso da contratação de Oswaldo de Oliveira pelo Corinthians, era consenso que o treinador não estava entre os mais cobiçados do Brasil. Não vivia nem mesmo a melhor fase de sua carreira. Vinha de trabalhos curtos nos últimos anos. No Sport Recife, os resultados vinham sendo questionados. Objetivamente o desempenho era fraco no clube em que estava: foram 36,7% de aproveitamento dos pontos.

Ainda assim, não questiono aqui o mérito da decisão de contratá-lo. O fato, porém, é que claramente se tratava de uma aposta de Roberto de Andrade, até pelo histórico recente do treinador. Para Oswaldo, por outro lado, a chance de dirigir o Corinthians não podia ser nada menos do que tentadora. Nesse cenário, pelo risco previsível que a contratação envolvia para o clube, obviamente tocava ao Corinthians impor a fixação de uma multa baixa ou de nenhuma multa. Oswaldo, dadas as circunstâncias, não tinha como fazer exigências.

O fato de haver uma multa no contrato com Oswaldo nos valores que têm sido comentados é grave. Na melhor das hipóteses, temos mais uma evidência de falta de capacidade mínima da diretoria para ver além do curto prazo na hora de negociar contratos - uma capacidade que raramente falta a quem negocia com o clube, porque, incrivelmente, o Corinthians sempre sai prejudicado no final. De uma forma geral, quando é do interesse do clube um contrato mais rígido, o valor da multa tem sido baixo demais; já quando interessa um contrato um contrato mais maleável, o valor tem sido alto. Explicações viriam em boa hora.

Veja mais em: Oswaldo de Oliveira e Diretoria do Corinthians.

Este texto é de responsabilidade do autor e não reflete, necessariamente, a opinião do Meu Timão.

Coluna do Roberto Piccelli

Por Roberto Piccelli

Roberto Piccelli é advogado atuante em direito público e escreve sobre temas jurídicos e institucionais relacionados ao Corinthians.

O que você achou do post do Roberto Piccelli?

  • Comentários mais curtidos

    Foto do perfil de Thiago

    Thiago 32 comentários

    por @thiagostark

    A única forma de acabar com isso é a profissionalização do administrativo do futebol. Criar no clube mecanismos de responsabilização de péssimos e suspeitos negócios.

    Ao meu ver só a transformação do clube em uma empresa com ações na bolsa. As regras do mercado iria acabar com essas péssimas e corruptas gestões do futebol.

    Quando o dirigentes tiverem de responder judicialmente e com seu patrimônio todos esses negócios escusos o futebol brasileiro irá melhorar para todos!

  • Foto do perfil de Herbie

    Ranking: 259º

    Herbie 3668 comentários

    por @herbie

    Multas contratuais altas são um estímulo para o técnico fazer um péssimo trabalho, ser demitido, ganhar uma bolada e partir para um outro clube. Além de botar sob suspeita o responsável por assinar um contrato tão ruim para o clube.

  • Últimos comentários

    Foto do perfil de SCCP

    Ranking: 30ª

    Sccp 1433 comentários

    170º. por @fiel.menezes

    Pois é, o dirigente faz um péssimo negócio para o clube, e ao final de seu mandato, ele vai embora e o clube fica com a conta e os embrólios que o irresponsável dirigente fez.

    Uma alternativa poderia ser mais ou menos como foi feito do Flamengo, de se constar no estatuto do clube, de que se o dirigente gastar mais do que arrecada, ele seria responsabilizado, sendo até excluido do quadro de sócio e também do Conselho do clube.

  • Publicidade

  • Foto do perfil de anisio

    Ranking: 902º

    Anisio 1479 comentários

    169º. por @amoamolim

    Meu caro Roberto, sabemos que todas as gestões desde Dualib, são no mínimo suspicaz. Aliás, quem criou no parque essa turma toda que sucederam Dualib, foi ele próprio. Logo, nem a gestão prolongada de Dualib, passaram a limpo
    Portanto, rever uma coisa no mínimo suspeita, é justam, ente o que não fazem, pois, seria mais ou menos casos de réu confesso. Fazem o contrário, sempre negam as suspeitas e culpam em seus discursos, ou, em notas oficiais do clube, intriga de oposicionistas, invenções da mídia "anti". E que tais.
    Não creio que na primeira denúncia do "excelentíssimo" governador do Rio de Janeiro Sergio Cabral, ele disse que a denúncia procedia. Assim como Lula, assim como Eduardo Cunha, e assim como todos esses bandidos brasileiros do século XXI, que estamos conhecendo a cada dia, a cada semana. Se bem que muitos deles conhecíamos e tínhamos certeza, mas, não havia provas. Assim me parece essas gestões Corinthianas desde Dualib. Sabe-se, mas, ainda não comprovamos.

  • Foto do perfil de Silvio

    Ranking: 10630º

    Silvio 104 comentários

    168º. por @silviochiozini

    Poderia dizer que parte da multa paga pode voltar para os bolsos de quem o contratou, mas como não tenho provas, diria que no mínimo foi uma incompetência gigante colocar uma clausula de multa pois, nesse caso, o Corinthians precisava menos do Osvaldo do que o Osvaldo do Corinthians.

  • Foto do perfil de Thiago

    Ranking: 3430º

    Thiago 453 comentários

    167º. por @tico666

    #impeachmentjá #forabanana. Essa é uma das piores administrações da história do clube. Nunca vi uma sucessão de erros assim.

  • Foto do perfil de Cláudio

    Ranking: 20º

    Cláudio 22886 comentários

    166º. por @claudioalves

    Roubo!

  • Foto do perfil de Alan

    Ranking: 2791º

    Alan 570 comentários

    165º. por @alan.santana5

    Assistindo ao bate bola essa semana vi uma entrevista do presidente do Bahia, um cara jovem, estudado, profissional, inteligente, cheio de boas ideias, um conhecedor de futebol, mas que gere um orçamento infinitamente menor que o do Timão. Aí vemos um banana corrupto e incompetente na presidência de um clube que se bem gerido seria uma máquina de receita, um fenômeno de popularidade.

  • Foto do perfil de marcelo

    Ranking: 123º

    Marcelo 5776 comentários

    164º. por @batman

    Uma coisa que admirei no presidente dos porcos ele contratou pessoas competentes que não erao do clube para funções que eles erao proficionais bons nas área necessária (marcelo mattos nem porquense era veio de um time de minas) porque não começão a pensar em trazer pessoas das área administrativas pessoas que não pense no clube com coração mais como uma empressa e como tal procurao melhorao o desempenho administrativo

  • Foto do perfil de Mauro

    Mauro 12 comentários

    163º. por @mauro.kac

    Os contratos que o Corinthians patrocina merecem um capítulo especial no estudo da administração. Concordo também com as observações do Thiago, menos com as ações em bolsa. Uma lei de responsabilidade fiscal interna, um CORI atuante poderiam atenuar o problema. O aumento da participação política do torcedor pode ajudar.Times europeus com ações em bolsa não se tem mostrado mais bem sucedidos.Os presidentes corintianos tem se mostrado despreparados, e é isso que precisamos prevenir. Quase todos eles se acham diretores de futebol e não sabem o seu real papel. O diretor de futebol deve ser profissional remunerado com atribuição inclusive de contratar técnicos.