Fábio Mahseredjian pensa em possíveis imprevistos: 'Temos que esperar jogo após jogo'

1.2 mil visualizações 17 comentários

Por Meu Timão

Fábio Mahseredjian em treino do CT Dr. Joaquim Grava

Fábio Mahseredjian em treino do CT Dr. Joaquim Grava

Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Na manhã desta quinta-feira, o Corinthians treinou no CT Dr. Joaquim Grava, logo após vitória por 2 a 1 contra o Danubio, no Uruguai, pela Libertadores. Depois do treino, o preparador físico do Corinthians, Fábio Mahseredjian, concedeu entrevista coletiva.

Quando questionado sobre a mescla de jogadores, frequente entre os jogos da Libertadores e do Campeonato Paulista, Mahseredjian confirmou a tendência de revezamento, sempre de acordo com a recuperação de cada atleta para evitar desgastes.

"Conversamos na semana passada e hoje novamente, ele (Tite) vai escalar a equipe pra domingo, a tendência é que isso ocorra, nós temos uma equipe com 25 jogadores de linha. A quantidade de jogadores é pequena, e esse é um pensamento correto, mas nós temos que esperar jogo após jogo, pois os imprevistos ocorrem. Isso vai ser uma decisão física e técnica, a junção dos dois fatores. Esses imprevistos podem ocorrer e desmoronam qualquer tipo de programação prévia. Vamos esperar o primeiro jogo, observar quem recuperou pra decidir o segundo jogo e assim por diante", disse.

Ainda sobre a situação atual do time, afirmou que o elenco corinthiano é dividido em três grupos: titulares (A), suplentes (B) e não convocados (C).

"O grupo A e o grupo C praticamente tem o mesmo volume de trabalho, o problema é sempre esse grupo B, que acaba tendo um volume de trabalho menor. O fator positivo é que esse grupo B que vai ao banco e não joga, ele tem jogado. Isso tem equilibrado a planilha mensal de treinamento, com um volume quase igual nos três grupos. Isso os deixa com o chamado ritmo de jogo, é extremamente importante pra equipe do Corinthians, que tem todos os jogadores preparados para cada partida", contou.

Em uma sequência sem descanso de no mínimo 72h de intervalo, a comissão técnica deve diagnosticar de forma correta, principalmente de quinta para domingo e domingo para quarta, para saber quais atletas utilizar no domingo, sem correr riscos na próxima partida contra o Danubio, em 1º de abril.

"Pode trazer problema em termos de lesões, se nós errarmos no diagnóstico e ele vier a ter uma lesão muscular, pode perder o atleta por um período longo e prejudica a equipe. O período crítico é: domingo, terça e quinta. Nós temos que ser muito cuidadosos ao saber qual atleta está recuperado ou não. Temos que tentar minimizar esses riscos, e mesmo assim nós já sabemos que atletas que jogarem no domingo, terão que ser suplentes, devido ao número de atletas inscritos. Os jogos são de altíssima intensidade e tem um desgaste grande, não tem como dosar, tem que jogar em alta intensidade também", finalizou.

Veja Mais:

  • Grupo com maioria de palmeirenses compareceu a ato contra corinthianos na Avenida Paulista

    Grupo responde manifestação pró-democracia de corinthianos em tom de ameaça

    ver detalhes
  • Corinthians corre risco de cruzeirar e também ter pontuação negativa no brasileirão?

    VÍDEO: Corinthians corre risco de cruzeirar e também ter pontuação negativa no brasileirão?

    ver detalhes
  • Carlão vestiu as cores do Corinthians entre 2005 e 2008

    Título, queda e reestruturação: Carlão relembra trajetória de extremos no Corinthians

    ver detalhes
  • Atacante teve passagem curta no Fortaleza antes de rumar à Europa

    Setorista do Fortaleza se surpreende com iminente chegada de Léo Natel ao Timão: 'Bom para Série B'

    ver detalhes
  • 'Quero ir embora!': Cássio só não saiu do Corinthians por um motivo

    VÍDEO: 'Quero ir embora!': Cássio só não saiu do Corinthians por um motivo

    ver detalhes
  • Roberto de Andrade explica contratação de quarteto no Corinthians e cita até problema familiar

    VÍDEO: Roberto de Andrade explica contratação de quarteto no Corinthians e cita até problema familiar

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia: