Fábio Mahseredjian pensa em possíveis imprevistos: 'Temos que esperar jogo após jogo'

Fábio Mahseredjian pensa em possíveis imprevistos: 'Temos que esperar jogo após jogo'

Por Meu Timão

Fábio Mahseredjian em treino do CT Dr. Joaquim Grava

Fábio Mahseredjian em treino do CT Dr. Joaquim Grava

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Na manhã desta quinta-feira, o Corinthians treinou no CT Dr. Joaquim Grava, logo após vitória por 2 a 1 contra o Danubio, no Uruguai, pela Libertadores. Depois do treino, o preparador físico do Corinthians, Fábio Mahseredjian, concedeu entrevista coletiva.

Quando questionado sobre a mescla de jogadores, frequente entre os jogos da Libertadores e do Campeonato Paulista, Mahseredjian confirmou a tendência de revezamento, sempre de acordo com a recuperação de cada atleta para evitar desgastes.

"Conversamos na semana passada e hoje novamente, ele (Tite) vai escalar a equipe pra domingo, a tendência é que isso ocorra, nós temos uma equipe com 25 jogadores de linha. A quantidade de jogadores é pequena, e esse é um pensamento correto, mas nós temos que esperar jogo após jogo, pois os imprevistos ocorrem. Isso vai ser uma decisão física e técnica, a junção dos dois fatores. Esses imprevistos podem ocorrer e desmoronam qualquer tipo de programação prévia. Vamos esperar o primeiro jogo, observar quem recuperou pra decidir o segundo jogo e assim por diante", disse.

Ainda sobre a situação atual do time, afirmou que o elenco corinthiano é dividido em três grupos: titulares (A), suplentes (B) e não convocados (C).

"O grupo A e o grupo C praticamente tem o mesmo volume de trabalho, o problema é sempre esse grupo B, que acaba tendo um volume de trabalho menor. O fator positivo é que esse grupo B que vai ao banco e não joga, ele tem jogado. Isso tem equilibrado a planilha mensal de treinamento, com um volume quase igual nos três grupos. Isso os deixa com o chamado ritmo de jogo, é extremamente importante pra equipe do Corinthians, que tem todos os jogadores preparados para cada partida", contou.

Em uma sequência sem descanso de no mínimo 72h de intervalo, a comissão técnica deve diagnosticar de forma correta, principalmente de quinta para domingo e domingo para quarta, para saber quais atletas utilizar no domingo, sem correr riscos na próxima partida contra o Danubio, em 1º de abril.

"Pode trazer problema em termos de lesões, se nós errarmos no diagnóstico e ele vier a ter uma lesão muscular, pode perder o atleta por um período longo e prejudica a equipe. O período crítico é: domingo, terça e quinta. Nós temos que ser muito cuidadosos ao saber qual atleta está recuperado ou não. Temos que tentar minimizar esses riscos, e mesmo assim nós já sabemos que atletas que jogarem no domingo, terão que ser suplentes, devido ao número de atletas inscritos. Os jogos são de altíssima intensidade e tem um desgaste grande, não tem como dosar, tem que jogar em alta intensidade também", finalizou.

Veja Mais:

  • Marquinhos Gabriel é aposta do Corinthians para triunfar em território hostil. Vale a aposta?

    Contra o Racing, Corinthians decide classificação às quartas da Sul-Americana

    ver detalhes
  • Mesmo com torcida única, Corinthians ainda não perdeu no Morumbi em 2017

    São Paulo anuncia ingressos esgotados para clássico contra o Corinthians no Brasileirão

    ver detalhes
  • Fachada do estádio, no alto, com imagens de ídolos e os anos de glórias

    Estádio do rival do Corinthians cultua e respeita a história de quem fez história pelo clube

    ver detalhes
  • Carille conduziu trabalho do Timão no estádio Presidente Perón

    Carille explica mudanças no Corinthians e pede 'jogo inteligente' por vaga

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes