Vice-presidente do Corinthians fala sobre impeachment: 'Alguma mudança tem de existir'

3.9 mil visualizações 32 comentários

Por Lucas Faraldo e Rodrigo Vessoni

Torcida compareceu ao Parque São Jorge para protestar em frente aos conselheiros

Torcida compareceu ao Parque São Jorge para protestar em frente aos conselheiros

Rodrigo Vessoni /Meu Timão

O Corinthians vive, nesta noite de segunda-feira, a expectativa em torno da votação do Conselho Deliberativo pela continuidade ou não do processo de impeachment contra Roberto de Andrade. Na chegada ao Parque São Jorge, o segundo vice-presidente da atual gestão, Jorge Kalil, polemizou ao sugerir a necessidade de uma mudança na alta cúpula alvinegra.

"A saída de qualquer presidente é sempre traumática. Mas o Corinthians não pode continuar como está hoje. Algum tipo de mudança tem de existir, seja ela com o presidente Roberto de Andrade ou sem Roberto de Andrade. Que seja o melhor e menos traumático para o Corinthians", analisou o cartola.

Kalil assumiu ao lado de Roberto de Andrade em fevereiro de 2015. No fim do ano passado, pediu licença da vice-presidência e reclamou publicamente da falta de espaço que tinha nas decisões da diretoria. Neste mês de fevereiro, ele voltou a exercer o cargo.

"Eu não diria que existem defeitos (na atual diretoria). Existem algumas ações que não estão de encontro (sic) com a expectativa do torcedor, do conselheiro. Eu muito pouco tenho participado da administração. Tentei várias vezes, me coloquei à disposição, mas não fui chamado e respeito a hierarquia. O regime é presidencialista", explicou.

"Não fiz nada de errado para renunciar. A renúncia é uma fraqueza daqueles que têm algo a temer. E enfatizo: eu não sou candidato à presidência do Corinthians", disse ainda, se referindo ao período de afastamento da vice-presidência solicitado em dezembro.

Por fim, Kalil falou sobre o futuro do Corinthians no caso de Roberto de Andrade ser afastado da presidência. O vice mostrou-se conformado com a possibilidade de André Luiz de Oliveira, o André Negão, assumir o cargo temporariamente.

"Eu sou médico. Jamais vou operar um paciente se eu não tiver certeza de sua doença. Então falar sobre hipóteses não me atrai. Se o André tiver de ser o presidente, que seja, porque assim que determina nosso estatuto. É algo que não dá para prever."

Veja mais em: Impeachment.

Veja Mais:

  • Andrés Sanchez teve mais uma notícia ruim na noite desta segunda-feira

    Conselho de Orientação do Corinthians também sugere reprovação de contas de 2019

    ver detalhes
  • Corinthians pode devolver Yony González e economizar quase R$ 20 milhões

    [Marco Bello] Corinthians pode devolver Yony González e economizar quase R$ 20 milhões

    ver detalhes
  • Cantillo foi um dos destaques do Corinthians no início da temporada

    Cantillo apresenta sintomas de Covid-19 e pode desfalcar Corinthians em Dérbi

    ver detalhes
  • As três opções de escalação para posição problemática no Corinthians de Tiago Nunes

    VÍDEO: As três opções de escalação para posição problemática no Corinthians de Tiago Nunes

    ver detalhes
  • Atacante Jô pode reestrear pelo Corinthians na retomada do Campeonato Paulista

    CBF define janelas internacionais, e Jô pode reestrear pelo Corinthians contra o Palmeiras

    ver detalhes
  • Equipe Sub-23 do Corinthians ganhará atenção especial de Tiago Nunes em 2020

    Corinthians volta a renovar contrato de dupla do Sub-23 em meio à paralisação da base

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia: