Corinthians leva susto, mas 'papai Clayson' sai do banco e carimba virada sobre Ferroviária

34 mil visualizações 239 comentários Comunicar erro

Clayson homenageou filho(a) que ainda nem nasceu durante comemoração de gol do Corinthians

Clayson homenageou filho(a) que ainda nem nasceu durante comemoração de gol do Corinthians

Reprodução/TV

Corinthians 2 X 1 Ferroviária

Paulista 2018
24 de janeiro de 2018, 19:30
Corinthians 2 x 1 Ferroviária
Pacaembu

Um dia após anunciar que será papai, Clayson foi o nome da vitória do Corinthians por 2 a 1 sobre a Ferroviária, na noite desta quarta-feira, no Pacaembu, pela terceira rodada do Campeonato Paulista. O jovem atacante saiu do banco de reservas para selar a virada do Timão. O gol de empate havia sido marcado pelo zagueiro Balbuena.

Os comandados de Fábio Carille, com a vitória, chegaram a seis pontos e subiram assim à liderança do Grupo A do Estadual. O problema é que o Bragantino (segundo colocado com os mesmos seis pontos mas menos gols de saldo) ainda joga pela terceira rodada na noite desta quinta. O Timão pode assim ainda cair na classificação.

Vale lembrar que o Corinthians entrou em campo com ataque alternativo: saíram cinco jogadores considerados titulares para a entrada daqueles que, por ora, são suplentes. O Timão foi escalado com: Cássio, Fagner (capitão), Balbuena, Pedro Henrique e Juninho Capixaba; Gabriel; Marquinhos Gabriel, Mateus Vital, Maycon e Lucca; Júnior Dutra. Havia expectativa de Pedrinho ser escolhido por Carille, o que não aconteceu por conta de uma recuperação de amigdalite de Lucca, que então foi mandado ao gramado.

Em tempo: o Corinthians agora volta suas atenções para o clássico do próximo sábado, também no estádio do Pacaembu, contra o São Paulo, pela quarta rodada do Estadual. Nos últimos dias, são-paulinos manifestaram preocupação nas redes sociais diante da proximidade do Majestoso.

Primeiro tempo

Os primeiros 45 minutos de jogo se desenharam "mais ou menos" do jeito que a Fiel imaginava. O "mais" ficou por conta da supremacia do Corinthians com a bola nos pés, amassando a Ferroviária no campo de defesa visitante do apito inicial ao final. O "menos" se resume ao gol de Léo Castro, que garantiu vitória parcial do time de Araraquara.

Aos 18 minutos, na primeira e única boa chegada da Ferroviária ao ataque, Hygor deixou Lucca para trás, "chamou" a marcação da dupla formada por Juninho Capixaba e Pedro Henrique e cruzou, encontrando Léo Castro livre entre Fagner e Balbuena. O atacante cabeceou, Cássio até chegou a resvalar na bola, mas as redes alvinegras foram balançadas.

Menos de cinco minutos depois, o Corinthians construiu duas boas oportunidades para empatar: Marquinhos Gabriel avançou pela esquerda e cruzou para Balbuena, que cabeceou e viu o goleiro Tadeu fazer grande defesa; em lance seguinte, após bate-rebate da defesa da Ferroviária, Pedro Henrique arriscou chute, e a bola passou tirando tinta do travessão.

Por mais que o gol alvinegro parecesse próximo, as investidas do Corinthians pararam por aí. A segunda metade do primeiro tempo foi basicamente marcada por uma supremacia (em vão) de posse de bola do Timão. Os jogadores alvinegros deram sufoco na defesa da Ferroviária, mas não conseguiram mais criar boas chances de balançar as redes.

Segundo tempo

Você leitor do Meu Timão se lembra da bola cabeceada por Balbuena que por muito pouco não morreu nas redes da Ferroviária no primeiro tempo? Pois bem. Logo aos dois minutos da etapa complementar, Fagner cruzou da direita e o zagueiro paraguaio testou firme, sem chance de defesa para Tadeu, marcando o gol de empate do Corinthians.

No minuto seguinte, Júnior Dutra envolveu a marcação enquanto avançava em direção à grande área. Da altura da meia-lua, arriscou o arremate. Tadeu fez a defesa e a zaga da Ferroviária tirou de qualquer jeito a bola no rebote.

E a partir daí, o filme da etapa inicial se repetiu: o Corinthians pressionava, pressionava, pressionava... E nada. Então o técnico Fábio Carille decidiu colocar a equipe ainda mais para o ataque: tirou o volante Gabriel, recuou um pouco Maycon e colocou Jadson em campo. Não demorou para o treinador também trocar Lucca por Clayson.

Logo na primeira jogada do atacante, um lindo drible foi aplicado para cima da marcação da Ferroviária. Indício de que o ataque corinthiano ficaria mais livre, leve e solto. E mais ainda quando Carille fez sua última substituição: Romero na vaga de Marquinhos Gabriel.

Os 15 minutos finais, então, foram de pressão total do Corinthians. E em meio a tanta pressão, a Ferroviária puxou um venenoso contra-ataque e por pouco não voltou a ficar à frente no placar (teve gol anulado por impedimento). Queriam os deuses da bola que o Corinthians fosse o vitorioso da noite. E o tento saiu justamente dos pés de Clayson: o baixinho fez outra boa jogada pela esquerda após receber passe de Maycon, deslocou a marcação com belo drible e bateu cruzado, aos 37 minutos, para selar a virada!

Veja mais em: Campeonato Paulista, Clayson e Balbuena.

Quem Atuou

Títulares

Reservas

  • Jadson Rodrigues da Silva

    Jadson

    nota média: 6.5

    753 votos

  • Ángel Rodrigo Romero Villamayor

    Romero

    nota média: 6.1

    751 votos

  • Clayson Henrique da Silva Vieira

    >Craque da partida

    >Gol marcardo

    Clayson

    nota média: 9.3

    788 votos

Técnico

Árbitro

Comente a notícia: