Sanchez atualiza dívida da Arena Corinthians e descarta perder Parque São Jorge

Sanchez atualiza dívida da Arena Corinthians e descarta perder Parque São Jorge

38 mil visualizações 248 comentários Comunicar erro

Andrés discursa durante segundo evento-teste da Arena Corinthians, em 2014

Andrés discursa durante segundo evento-teste da Arena Corinthians, em 2014

Foto: Rodrigo Coca/Agência Corinthians

Reeleito presidente do Corinthians no último sábado, em votação que terminou em confusão no Parque São Jorge, Andrés Sanchez já tem em mente o maior desafio de sua gestão: solucionar a engenharia financeira da Arena Corinthians, inaugurada em maio de 2014 e cuja dívida se aproxima de R$ 1,17 bilhão.

Em entrevista coletiva concedida no início da tarde desta terça-feira, no Parque São Jorge, Sanchez voltou a repetir o discurso adotado ao longo de toda a corrida eleitoral: de que todos os conselheiros críticos da maneira como a Arena Corinthians foi estruturada financeiramente aprovaram os contratos em reuniões do Conselho Deliberativo e do Conselho de Orientação (Cori). Ainda assim, Andrés prometeu unir forças a fim de recolocar o clube – e a Arena – nos trilhos.

“Desafio de todos os corintianos, todos sabiam como seria a Arena, foi aprovado no Cori, não fiz nada sozinho. Mas é a prioridade resolver a engenharia financeira com a Caixa e Odebrecht. O que foi falado na eleição (pelos candidatos concorrentes) deixo de lado. Temos que tentar unir o Corinthians, a próxima eleição será em três anos. Serão difíceis, mas agradáveis, com muita alegria, tentando o melhor ao Corinthians”, afirmou Andrés.

Leia também:
Renegociações, investidores e naming rights: Rosenberg define metas para Arena Corinthians
Em avaliação, Caixa deixa claro temor com calote do Corinthians por parcelas da Arena

A nova diretoria do Corinthians voltou a conversar com a Caixa Econômica Federal já na segunda-feira. À noite, o clube divulgou nota oficial em resposta à notícia de que a Caixa havia executado as garantias do empréstimo feito pelo Timão para a construção da Arena, divulgada pelo jornal O Globo.

O Corinthians, entre outras garantias, deu parte do terreno do Parque São Jorge, sua sede social, para conseguir obter o financiamento de R$ 400 milhões, intermediado pela Caixa junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Questionado sobre o assunto, Andrés Sanchez descartou a hipótese de perder parte da área e até atualizou o valor referente à dívida do clube pela casa em Itaquera. “O Corinthians não corre risco de perder o Parque São Jorge. Já sentamos em negociações com a Caixa, esperamos o mais rápido possível chegarmos a algum denominador comum. Contando tudo, dá 1 bilhão e 170 milhões de reais, contando os juros. Sentando, vamos acertar tudo isso. Isso é prioridade”, completou.

Atualmente, a dívida mensal referente ao empréstimo do BNDES é de cerca de R$ 5 milhões. O clube, contudo, mantém conversas para diminuir a quantia e estender o prazo do débito.

Veja mais em: Arena Corinthians, Andrés Sanchez e Diretoria do Corinthians.

Veja Mais:

  • Filme retrata a antiga ligação do Corinthian-Casuals com o Timão

    Filme sobre a história dos Corinthians será lançado em Londres

    ver detalhes
  • Corinthians recebeu o Paulistano no Parque São Jorge pelo NBB, nesta sexta-feira

    Em casa, Corinthians vacila diante do Paulistano e perde segunda seguida no NBB

    ver detalhes
  • Gabriel foi uma das novidades de Jair Ventura para a decisão diante do Cruzeiro

    Mano soube da escalação do Corinthians na véspera da final, revela zagueiro do Cruzeiro

    ver detalhes
  • VÍDEO: O ano não acabou! | #94

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes